segunda-feira, 24 de julho de 2006

Ler devia ser proibido

"20% dos adultos do planeta são analfabetos.
75% dos analfabetos de todo o mundo estão reunidos em apenas 12 países.
O Brasil é um deles.
´O Livro é como uma janela.
Quem não o lê é como alguém que ficou distante da janela...
...e só pode ver uma pequena parte da paisagem.` Kahlil Gibran

Pensando a respeito eu acho que ler devia ser proibido.
Nada contra quem lê, mas de certas coisas não se duvida e ler não é nada bom.
A leitura nos torna incapazes de suportar a realidade.
A leitura tira o homem de sua vida pacata e o transporta a lugares nada convencionais,
pra uma criança o perigo é ainda maior porque ela pode crescer inconformada com os problemas do mundo e querer até mudá-lo.
Dá pra imaginar?
E tem outra coisa, ler pode estimular a criatividade e você não quer uma criancinha bancando geniozinho por aí, quer?
Além disso, a leitura pode tornar o homem mais consciente, e ia ser uma confusão de todo mundo resolvesse exigir o que merece.
Nada de vagar pelos caminhos da imaginação simplesmente porque leu um bom livro.
A quem diga que ler engrandece, mas eu (...)
Quer um conselho? Silêncio.
Ler só serve aos sonhadores e sua vida não é uma brincadeira.
Cuidado, ler pode tornar as pessoas perigosamente mais humanas."
http://www.youtube.com/watch?v=57hum9zwjZc&search=leitura


Que fique bem claro que EU NÃO ESCREVI NADA DO QUE TEM AÍ EM CIMA, tudo foi tirado do vídeo que encontra-se neste link, porém, como achei muito interessante, resolvi postar.

Ah... o que encontra-se dentro do parênteses é porque eu não consegui entender o que foi dito, mesmo tendo escutado umas trocentas vezes, então, se quizer entender, vê o vídeo, é muito interessante.

Refletindo sobre o falado...
Não existe nada melhor do que ler, eu particularmente, adoro ler, um bom livro, claro. Adoro sentar no meu quarto e me transportar dele pra onde eu quizer. Já fui pra Londres, Dublin, Rio de Janeiro, já andei pela América Latina, já fiz coisas que jamais faria se não tivesse com o livro na mão.

Cara... ler é bom demais, ler mostra pra gente que a vida pode ser muito melhor do que é, mas que pra isso a gente precisa lutar, não basta sonhar e esperar, temos que sonhar e lutar e assim poderemos realizar e talvez, mudar o mundo.

É, acho que sou uma dessas crianças que cresceu lendo muito e agora só pensa em mudar o mundo...

Karina Mendonça

domingo, 16 de julho de 2006

De que vale o amor?

Desculpa se estou pensando besteiras, mas aconteceram algumas coisas que me deixaram um pouco triste e que me deixaram pensando muito a respeito do amor ou de um relacionamento entre duas pessoas.

Me pergunto de que vale o amor, pra que serve e por que nunca o podemos escolher.
De que vale as mais belas palavras ditas se na maioria das vezes são substituidas por insultos?
De que vale os melhores momentos se no fim, só conseguiremos lembrar dos ruins?
De que vale os sorrisos e beijos trocados se só sobrarão as lágrimas?

Estou sendo um pouco dramática? Talvez. Mas penso que o amor nunca é eterno, por mais eterno que dure, ele nunca dura pra sempre. Por mais que queiramos aquela chama acessa e aquele sentimento e romantismo maravilhosos, tudo um dia esfria, tudo "morga", tudo acaba...

Se foi bom enquanto durou, estão serviu para proporcionar bons momentos, mas independente da forma que tenha acabado, sempre trará muita dor e sempre será muito difícil lembrar e impossível esquecer.

O amor machuca de qualquer forma, mesmo quem ama quem está ao seu lado até quem ama no silêncio.

Sei que sou jovem, num tive tantos amores assim, talvez tenha tido apenas um, mas ás vezes não precisamos viver experiências para saber o que nos é proporcionado(por exemplo, eu não preciso fumar cocaína pra saber os efeitos colaterais, certo?).

Vou-me indo(estranho isso, né? mas é só pra mudar um pouco), um pouco triste por algumas coisas, um pouco feliz por outras, cheia de coisas na cabeça, e tentando levar a vida da melhor maneira possível.

E que fique bem claro que não estou desiludida da vida, apenas triste pela existência de tal sentimento que nos proporciona coisas tão boas e tão ruins.

Karina Mendonça

quinta-feira, 13 de julho de 2006

Já não a entendo mais...

Estava eu, hoje, penando na humanidade e cheguei à conclusão de que não a entendo, talvez porque possuo algum bloqueio intelectual ou talvez porque a mesma não deva ser entendida.

Não posso afirmar a respeito de algo sobre o qual não vivi, mas posso falar o que ouvi através a alguns relatos que tive e por isso sei que a humanidade não era nem um pouco parecida com a que existe hoje, talvez porque perdemos uma das coisas mais importantes que deve existir entre, pelo menos duas pessoas, o respeito.

Perdeu-se a educação, a solidariedade, o amor, e tudo o que deve existir entre as pessoas e por isso, chegamos ao caos e talvez este, nunca tenha um fim.

Vou ser um pouco mais especifica e dizer algumas coisas das quais não consigo me acostumar e que por isso, ainda me chocam bastante.

Se duas pessoas que não se conhecem ficam, ou seja, beijam-se e algumas vezes fazem sexo, enfim, trocam momentos de intimidade e no dia seguinte encontram-se e agem como se nada tivesse acontecido, mas de fato, algo aconteceu e é totalmente ignorado por algum motivo totalmente desconhecido pela minha pessoa.
Também me pergunto como, com tantos métodos e tantos meios de se evitar uma gravidez, o número de adolescentes, jovens e até crianças dando a luz aumentaram consideravelmente (não digo isso apenas por estatísticas, mas pelo que vejo).

Um outro exemplo, é que hoje, ninguém pensa em mais ninguém, todos olham apenas para si mesmos e esquecem-se de que não estão sozinhos no mundo. Esquecem-se de que cada ação causa uma reação e que cada atitude não interfere apenas em uma vida, mas na vida de muitos e um, apenas um ato é capaz de mudar o percurso de toda uma humanidade.

Perdemos o costume, ou talvez não tenhamos sido educados para isso, mas não nos cumprimentamos mais, não nos desculpamos, perdemos a noção na educação básica, logo aquela que não no exige nenhum esforço.

Fico me perguntando onde queremos chegar e para onde estamos caminhando e se algum dia conseguiremos sair de onde estamos. Temos um tecnologia avançada, em relação aos anos passados, temos coisas maravilhosas e muito, muito úteis para a vida em geral, mas de que vale, tanta tecnologia se não nos respeitamos, se não nos damos o devido valor?

Pensamos muitas vezes, apenas em ganhar dinheiro, em fazer as coisas multiplicarem-se, mas esquecemos de que não estamos sozinhos.

Acho que já disse tudo o que queria, penso que fui um pouco repetitiva, mas foi apenas para enfatizar algumas idéias e alguns pensamentos. Espero, de verdade, que a humanidade possa, algum dia, se reerguer e mostrar para si mesma que ela pode ser muito melhor do que isso.

Karina Mendonça

quinta-feira, 6 de julho de 2006

Sem sentido (talvez)

Hoje eu num tô afim de falar dos problemas que cercam esse mundo. Quero falar sobre a vida, a minha, talvez, mas não quero falar da vida em si, enfim, não sei sobre o que especificamente quero falar, só estou afim de escrever algumas coisas que estou pensando e talvez sentindo e pronto. Só quero tirar de mim e botar no "papel".

Ando pensando muito na vida, e cheguei a conclusão de que é impossível concluir alguma coisa a esse respeito.

A vida é algo estranho, engraçado, trágico, feliz, triste, enfim, é algo que envolve muitas coisas, muitos sentimentos, muitas pessoas e consequentimente (sem trema, porque eu não consegui achar nesse teclado, mas não estamos numa aula de redação, certo? Então, continuemos...) muitas vidas.

Cada acontecimento em uma vida, envolve tantas outras que fica difícil diferenciar essas tantas vidas que muitas vezes tornam-se apenas uma (compliquei, né? Deixa eu ver se consigo me explicar melhor. Algumas vezes uma vida vai de encontro com a outra e ambas terminam tornando-se apenas uma e assim, quando uma é abalada, consequentemente -sem trema também- a outra sofre com o abalo).

Não sei se estou falando muitas besteiras e nem se você conseguirá me entender, na verdade nem sei se estou me entendendo nesse exato momento, mas tudo que sei é que tô sentindo um monte de coisa ao mesmo tempo e isso esta começando a me deixar meio nervosa (quem me conheçe, sabe que eu nunca fui muito calma, mas é que é coisa demais pra uma cabeçinha só, sabe?).

Vou tentar ser um pouco mais clara. Nesse momento estou tensa, espero por uma resposta que nunca chega e não consigo parar de pensar a respeito, também não sei se estou amando (como alguém não sabe o que sente? Mas de uma coisa eu estou certa, não amo mais alguém que amei por tempo até demais) e nem sei se fico feliz ou não com isso, não sei como agir a respeito de algumas coisas e nem ao menos sei se devo legar outras coisas em conta, simplismente me sinto perdida, no meio de um deserto, procurando desesperadamente um oasis.

Falei muito e acho que não conclui quase nada, né? Me desculpa então, mas é que esse espaço é meu, sabe? Então, eu posso usá-lo só pra desabafar e você não tem nenhuma obrigação de ler, no entanto, se leu, muito obrigada.

Karina Mendonça

sábado, 1 de julho de 2006

E agora Brasil?

Pois é, perdemos o hexa, saimos da copa e voltamos para casa, ou melhor, em teoria, né, porque apenas dois jogadores da seleção ainda moram por aqui, né?

Será que agora teremos tempo pra olhar para o nosso país, digo, o país, não a seleção. Será que agora poderemos voltar aos velhos assuntos? Tipo... Ao gás da Bolívia, ou ao mensalão, ou as CPIs que foram terminadas(sem nunca terem tido um fim), ou as eleições?

Bom, perdemos o hexa, mas ainda somos o país que mais ganhou no mundial(o único em 5 vitórias), ainda "temos" o melhor jogador do mundo(Ronaldinho), ainda "temos" o cara que mais fez gols(Ronaldo) e temos que lembrar, que ainda temos uma eleição por vir e ainda temos que votar, por isso, precisamos abrir os nossos olhos e olhar com o olhar crítico para podermos escolher o melhor para nós, afinal, o voto é a maior coisa que você pode fazer pelo seu país e se você não está sendo valorizado por isso, então mostre que sua indignação e mostre que você não é besta, ou você é?

Ou somos muito bestas ou somos completamente comodistas. Estamos sendo feitos de idiotas por quem anda pelo poder, eles brincam com a gente, como se fóssemos fantoches, mas nós, brasileiros, temos que nos "libertar" e mostrar que fantoches nós não somos, que somos seres humanos, que pagamos impostos caros e que, por isso, merecemos TODO o respeito do mundo.

Espero sinceramente, que agora, todos possam gastar mais tempo, tentando se informar com o que anda acontecendo, que todos voltem os seus olhos para as eleições e que todos tenham conciência de tudo o que anda acontecendo por aqui.

E caso você ainda não tenha notado, sim, eu estou feliz com a derrota, e espero que ela ajuda a abrir os olhos daqueles que não saiam da frente da televisão para ver os jogos, que estes, continuem na frente da tv, mas para ver notícias de verdade, para saber o que anda acontecendo, para saberem onda está o erro e para que possam concertar, usando a sua arma mais poderoza, o voto.

Por hoje, é só.

Karina Mendonça