terça-feira, 12 de setembro de 2006

Amar...amor...

De acordo com Oswald de Andrade, o amor resume-se ao humor, já Drummond diz que o "amor é estado de graça e com amor não se paga".

Amar não resume-se ao sexo oposto, mas em uma relação entre duas. Existe amor de irmão, amor de pai, de primo, de amigo e acima de tudo o amor que vem com a paixão.

O amor é complexo, alguns amam simplesmente por amar, outros necessitam ser amados antes de tudo. Alguns reclamam que são sulfocados pelo "amor em excesso", já outros por recebê-lo de forma escassa.

Penso que o mais importante na vida é amor. Ninguém vive sem tê-lo, seja correspondido, rejeitado ou platônico.

Vivemos numa eterna busca ao amor perfeito, e acabamos nos esquecendo que não somos perfeitos, e por ser "controlado"(ou simplesmente, sentido) pelas pelas pessoas o amor também não pode ser.

Se o julgam por amar de mais ou em "quantidades insulficientes", talvez o problema não seja a "quantidade" do seu amor, mas o remetente. Seria melhor procurar um outro remetente, pois o seu amor em excesso pode completar alguém e o seu amor escasso pode ser o sulficiente para outro alguém.

O amor não mede conseqüências, vence barreiras, preconceitos e seja lá o que for.

Porém amar, nem sempre é um mar de rosas. O amor quando não correspondido pode causar sérios danos, e por isso, devemos saber a hora de parar. Não de parar de amar, pois é difícl, porém, a hora de parar de alimentar esse tal amor, pois o amor é como uma planta, se não o regar, não cresce.

Sei que falei muito e posso não ter chegado a nenhuma conclusão, entretanto, o amor não se conclui, apenas se sente e pronto.

Antes de ir, gostaria de citar uma frase da jornalista Maria Colassanti, tirada do seu livro A Nova Mulher. " Lembre-se que o amor da vida é aquele que a gente escolhe entre tantos e aquele com quem, entre tantos, fica".

Karina Mendonça

2 comentários:

Milinha disse...

Olá!!!!
Obrigada pelo comentário!!
Se puder me me add fico grata!!
ainda naum sei como é que eu faço!!
bjuxxx

Libelula da Noite disse...

Putz... nem me fale de amor...
Meu coração se rasga e sangra só de pensar ou ouvir falar nessa palavra...
Queria acalma-lo, mas ele não entende a razão...

Realmente... O Amor n se controla, nada podemos fazer... A não ser senti-lo...

bjus!