quarta-feira, 6 de setembro de 2006

E o patinho já não é feio...

Recebi um e-mail, essa semana, falando do lançamento de alguns livros infantis nos Estados Unidos.

Livros um pouco diferentes, onde o patinho ao invés de feio era afeminado e no final ainda declara: "Eu sou muito gay e tenho orgulho disso!". Também lançaram livros onde a criança possuia duas mães ou dois pais, ou um pai, transexual que continuava sendo seu pai independente de tudo.

Olhando esse e-mail fiquei refletindo sobre o que anda acontecendo no nosso mundo e cheguei a conclusão de que estamos completamente perdidos e andando em direção a lugar algum.

Falando abertamente e correndo todos os riscos, declaro que sou contra o homossexualismo, porém, penso que cada um deve tomar conta de si mesmo e creio que todos são capazes de tomarem suas próprias decisões, portanto, se optaram pelo homossexualismo, eu nada tenho haver com isso.

No entanto, não podemos negar a ordem natural das coisas e sabemos que o homem e todos os seus "pertences" foram feitos para a mulher e vice-versa.

Não podemos olhar com naturalidade por mais rotineiro que isso tenha se tornado. Que fique claro que não tenho preconceito, cada um é responsável pelos seus atos, como já disse anteriormente, mas não podemos querer que todos achem normal.

Os homossexuais começaram a achar que são superiores, por algum motivo que ainda não compreendo. Se os olham, dizem que estão sendo julgados, se falam algo, vão logo recorrendo a justiça.

Penso que após a qualquer escolha na vida, devemos estar preparado para enfrentar o que for, seja preconceito, sejam comentários maudosos, mas o que não podemos é exigir que todos achem que a nossa escolha foi correta.

Quanto ao respeito, todos o merecem, independente de opnião, religião ou qualquer outra coisa, o respeito ao ser humano tem que ser superior a tudo e a todos, desde, claro, que o respeito seja mútuo.

Voltando ao patinho, dizem tê-lo tornado afeminado para que não houvesse preconceito entre as crianças e para que elas pudessem crescer com a naturalidade do assunto, porém, nem todos os pais pensam desta forma, e por isso essa história resultou em alguns muitos processos.

Acho que nossas crianças devem crescer conhecendo a vida, e como todos, aprendo a vivê-la.

Mas não concordo com o fato de querem implantar uma idéia e uma opinião na cabeça delas, deixemos que elas vivam e sejam capazes de criar suas próprias opiniões e que sejam capazes de julgarem o que acham certo ou deixam de achar.

Karina Mendonça

3 comentários:

Anônimo disse...

Muito bem Karina. Valeu os comentarios. Se querem ser homosexuais problema deles - mas ensinar em escolas - isso esta muito errado mesmo.

-DV

Libelula da Noite disse...

Aiai... Complicada essa questão...
Em realigião e opção sexual eu n meto o bedelho rsrsrs
Quando puder passe lá no blog...
Bjus!

Milinha disse...

Olá!!!
Tudo bem???
Eu achei seu blogger excelente!!
Tava dando uns voltas eachei o seu... tem algum problema??/
Tava querendo fazer amizades!1
Bjuxxx