terça-feira, 31 de outubro de 2006

Um amigo de verdade

Que todos os meus amigos me perdoem, mas preciso colocar pra fora uma parte da minha angústia e da minha dor.

Ultimamente minha vida anda dando inúmeras voltas e não acho que elas estejam parando, penso que só estão começando.

Percebi então, que não tenho nenhum amigo de verdade.

Amigos eu tenho. Sempre que estou feliz falo com alguém, brinco, dou gargalhadas, mas sempre que estou triste, percebo que estou sozinha.

Não tenho liberdade com ninguem do que tipo que posso ligar na hora do meu desespero, onde eu não precise dizer nem ouvir nada, apenas chorar.

Não tenho ninguém para limpar minhas lágrimas. Ninguém para me oferecer o ombro.

Não sei mais o que pode acontecer. Sinceramente, peço a Deus que as coisas começam a melhorar, mas todos os dias acontece algo e tudo desmorona de novo, até quando? Eu não sei...

E, passando por tantas coisas, por tantas provações divinas, tenho cada vez uma certeza maior de que estou sozinha nesse mundo(exceto os meus pais, pois estão comigo em todos os momentos).

Ás vezes me pego recordando algumas coisas, momentos felizes, e percebo o enorme números de amigos que estavam a minha volta.

Mas quando me recordo dos momentos tristes, percebo que estava sozinha em todos eles.

Você então deve estar pensando que eu não estou com ninguem durante o momento de dor, que sou uma das primeiras que desaparece, não é?

Engano seu. Confesso no nos momentos de dor, nunca sei o que dizer, mas sempre dou uma abraço e pronto. Nada mais precisa ser dito, sabe? O meu abraço, ás vezes, fala mais que a minha boca e assim, eu tento estar presente na vida dos meus amigos sempre que posso.

Mas confesso que ando meio cansada disso, sabe?

Eu me dou para as pessoas. Eu sou uma ótima ouvinte(foi o que me disseram uma vez), gosto de dar conselhos, quando me permitem. O fato de não gostar de telefone e não viver ligando, não mostra que não amo os meus amigos, pois demonstro o que sinto de outra forma.

Mas ás vezes percebo, que, aqueles que me consideram uma ótima ouvinte, não parecem muito interessados quando se trata de me ouvirem. E sinto uma vontade enorme de gritar: MAIS EU TE OUVI DROGA! SERÁ QUE DAVA PRA ME ESCUTAR UM POUCO QUE SEJA?

Ás vezes eu só queria um ombro(sim, eu já disse isso, eu sei, mas é pra você perceber a falta que um ombro me faz) para chorar desesperadamente.

Muitos dos meus amigos sumiram. É trite, mas hoje, passo por muitos deles e me viram a cara.

Com tanta bobagem útil, como o orkut ou o msn, percebo o quanto estão afastados de mim. Deixe-me explicar.

Quando tenho saudade de alguem que não vejo a algum tempo, deixo um recadinho pra ele dizendo que sinto a sua falta, mas olhando minha caixa de recados, nunca me deixaram um desses.

Será que não faço falta na vida de ninguém? Será que nunca tive importância na vida de ninguém?

Tá, talvez eu esteja um pouco melancolica hoje, mas não estou bem e talvez você tenha percebido isso logo que começou a ler.

Enfim... já falei demais e mais uma vez não sei se algo faz sentido ou não, mas eu precisa desse momento com o meu teclado.

Kari Mendonça

sexta-feira, 20 de outubro de 2006

O mundo dá voltas. O tempo não pára. E aí?

Não gosto de colocar aqui coisas que não foram escritas por mim, mas andei escutando essas músicas(de temas completamente diferentes, porém me refiro as partes citadas), e vi que elas são muito verdadeiras, mas essa introdução ficou confusa, né? Então leia e depois eu comento...

"Disparo contra o sol
Sou forte, sou por acaso
Minha metralhadora cheia de mágoas
Eu sou um cara
Cansado de correr
Na direção contrária
Sem pódio de chegada ou beijo de namorada
Eu sou mais um cara

Mas se você achar
Que eu tô derrotado
Saiba que ainda estão rolando os dados
Porque o tempo, o tempo não pára

Dias sim, dias não
Eu vou sobrevivendo sem um arranhão
Da caridade de quem me detesta

A tua piscina tá cheia de ratos
Tuas idéias não correspondem aos fatos
O tempo não pára

Eu vejo o futuro repetir o passado
Eu vejo um museu de grandes novidades
O tempo não pára
Não pára, não, não pára

Eu não tenho data pra comemorar
Às vezes os meus dias são de par em par
Procurando uma agulha num palheiro

Nas noites de frio é melhor nem nascer
Nas de calor, se escolhe: é matar ou morrer
E assim nos tornamos brasileiros
Te chamam de ladrão, de bicha, maconheiro
Transformam o país inteiro num puteiro
Pois assim se ganha mais dinheiro"


"O mundo dá voltas!!!
não posso mais parar
é só correr atrás
nem tudo mudou
não quero mais pensar
no que ficou pra trás
que nada faz voltar."


Agora eu vou explicar o que a letra de "O tempo não pára" do Cazuza e "O mundo dá voltas" do CPM 22 têm em comum.

Na verdade, em comum, elas num tem nada.

Mas, o tempo não pára fala da situação do Brasil e do brasileiro e podemos perceber que a música escrita a mais de 20 anos, expressa exatamente a situação atual e é aí que entra o CPM, confirmando que o mundo dá voltas e por isso as coisas vivem se repetindo.

Confesso que isso me deixa um pouco aperriada. Será que nunca conseguiremos sair dessa situação? Dessa desgraça toda? Será que andaremos sempre em círculos e passaremos pelos mesmos pontos e erros todas as vezes?

Olha, eu não posso te responder. Mas eu, de verdade, espero que um dia possamos andar em linha reta, para experimentar coisas novas, novas caminhos, e que possamos dizer o quão ultrapassa a música do Cazuza se tornou.

Mas enquanto isso. Faça a sua parte, que eu faço a minha.

Kari Mendonça

segunda-feira, 9 de outubro de 2006

Pra você

Você surgiu por acaso e virou meu amigo.
Lembra quando a gente “tirava onda” juntos?

De repente percebi que não era só amizade. E você me mostrou o desconhecido.
Me ensinou que o beijo pode expressar algo maior que uma simples gratidão.
Tivemos tantos momentos juntos...

Lembro de algumas conversas e alguns momentos.
Lembro do seu sorriso e de quando te chamaram e doido e você disse que era sim, mas era doido por mim. Foi tão lindo...

Lembro das nossas brigas e de quando fazíamos as pazes.
Lembro exatamente de quando tudo acabou, mas que não ficou totalmente acabado porque me disseram que ainda havia amor da sua parte.

Lembro de quando esclarecemos tudo e das inúmeras vezes que deixamos de nos falar.
Lembro das inúmeras tentativas de sermos bons amigos.

Mas lembro e sei que não dá.

Eu não consigo ser sua amiga. Já tentei.

Já me disseram que o segredo era não me apaixonar, mas eu não consegui.

Eu conheço teus olhos e sei o que eles me dizem. Conheço teus lábios e sei que aquele beijo não foi em vão... Mas eu não consigo entender o que está acontecendo...

Numa certa conversa, você disse que sempre que voltava a “dar em cima” de mim, era porque você tava afim, disse que nunca faria isso se não estivesse e eu acreditei.

Nunca achei que pudesse haver tanto amor dentro de mim.
Nunca imaginei que pudesse amar tanto assim.
Nunca pensei(e nem quis) te amar e esperar por tanto tempo.

Tentar te esquecer?

Já não conheço mais nenhuma fórmula.
“Eu já ouvi 50 receitas pra te esquecer, mas só me lembram que nada vai resolver...”

Sempre que estou quase conseguindo você volta pra mim, nem que seja de uma forma utópica e ilusória, mas você volta e os meus sentimentos começam todos a reaparecer.

Talvez o meu maior erro dessa vez tenha sido te permitir um beijo.
Não que eu não o quisesse, eu queria, e muito.
Mas porque agora eu não consigo esquecer e não consigo parar de pensar em você.

Não foi em vão que te beijei.
Queria que você pudesse se decidir e ver realmente você me quer.
Queria que você sentisse o meu gosto de novo e tivesse certeza que sentiu falta, ou não.

Agora já não sei o que fazer.
Não consigo esquecer, mas já aprendi a viver sem você.

Mas a vida não acabou. Nem a minha e nem a sua, então ainda posso ter esperança.
Ainda posso acordar e pensar que você vai voltar pra mim.
Ainda posso ir dormir esperando que a manhã seguinte seja melhor que a que passou.

Alguns me chamam de tola. Tola posso ser.
Mas já não tenho mais o que fazer a não ser amar você(ficou breguinha, né? mas o que eu posso fazer... Kkkk).

Karina Mendonça

quarta-feira, 4 de outubro de 2006

Bem vindo ao Senado?!?!?

Bem vindo ao Senado, Vossa Excelência.

Infelizmente tenho que demonstrar a minha enorme insatisfação pela sua conquista. Não consigo compreender como Vossa Excelência conseguiu tal façanha.

Ah. Deve ter sido com o apoio do povo brasileiro, não é mesmo? Mas engraçado. Achei que o povo ainda lembrasse do que Vossa Excelência havia feito há exatamente 14 anos atrás. Sendo assim, os seus eleitores devem ter sido todos menores de 15 anos, certo? Opa. Mas menores de 15 anos não votam.

É, então não consigo mesmo entender o que aconteceu.

Talvez os Alagoanos tenham esquecido quem foi o "Caçador de Marajás" e o que ele fez. Mas faço questão de lembrar a todos, claro, se Vossa Excelência me permitir...

Quando governador, Vossa Excelência fez questão de diminuir o salário dos trabalhadores públicos, por um motivo o qual não achei em lugar algum.

Como canditato a presidência, não soube agir sozinho e precisou da ajuda da ex. esposa de seu concorrente para chamá-lo de racista e acussá-lo de aborto. Não entendo. Não tinha propostas? Porque usar da vida pessoal? Acho, particularmente, nada a ver, mas enfim...

Não vou dizer que me lembro, pois era apenas uma criança, mas graças a alguns professores, aos meus pais, aos livros e a internet, sei exatamente o que aconteceu duranto o seu governo e sei que inúmeras pessoas optaram pelo suicídio a ter de viver da forma que Vossa Excelência os deixou, ou seja, sem nenhum tostão.

Influenciados ou não, Vossa Excelência, de certa forma, incentivou os jovens desse país a sairem pela rua com as “caras pintadas” e pedirem pelo seu afastamento do governo, pois estavam todos, desde o seu próprio irmão até os jovens, revoltados com tanta corrupção.

Caramba, Vossa Excelência foi julgado por mais de 103crimes, sendo absorvido em alguns, sim, de fato, no entanto...

Vossa Excelência fez tantas coisas terríveis com o povo brasileiro, que chegou a declarar que seu desgosto pela época que passou foi tão grande que chegou a pensar em se matar. Me desculpe, mas não entendo porque não o fez.

Não entendo também, a tamanha falta de “semancol” que o fez tentar a prefeitura de São Paulo em 2002, mas tenho que lhe dar os parabéns pela vitória a Senador pelo estado de Alagoas.

Mas ainda não consigo entender o povo brasileiro. Onde esta a memória desse povo? Não se lembram de todo o dinheiro que perderam por sua causa? Não se lembram da angústia que tiveram de passar e começar tudo do zero?

Realmente, só tenho que parabenizá-lo, mais uma vez.

O Senado nunca mais será o mesmo, inclusive com alguns de seus “companheiros” também eleitos nessas eleições, não é?

E agora? Aonde a gente vai chegar??

E o Senhado? Como é que fica??

Karina Mendonca, em uma carta ao mais novo Senador e ex. Presidente do país que julgava ter um pouco de noção, mas já vi que estamos todos completamente insanos...