quarta-feira, 14 de março de 2007

O meu mundo caiu...

Quando você saiu e disse que as coisas poderiam não ser como antes, eu já sabia que elas jamais seriam...

Mas o meu mundo não caiu do dia para a noite.

Começou a cair aos poucos, talvez até por pura paranóia minha, mas se era paranóia, por que caiu então?

Sabe quando o seu pior pesado torna-se real?

O meu se concretizou. E quer sabe? É horrível e dói muito mais do que eu imaginava.

Uma vez ouvi dizer que os artistas sentem de forma diferente, e demonstram isso de forma não muito convencional.

Desde então passei a me considerar uma artista.

Não, não quero me vangloriar, mas eu sinto de forma diferente dos outros.

As coisas parecem doer de uma forma extremamente dolorosa (sim, assim mesmo).

E agora? Eu me pergunto como será daqui pra frente.

Não tenho respostas, assim como não posso saber o motivo de todo esse rebuliço.

Pois é, parece que a vida me pregou mais uma peça.

Só que essa é uma das mais dolorosas, pois não tem culpado e eu não posso culpar ninguém.

Pronto. É isso. Talvez não tenha tido nenhum sentido, mas foi apenas pra “botar pra fora” mesmo.

-Beijos
Kari Mendonça

Nenhum comentário: