sábado, 14 de abril de 2007

Após o luto, a dor

Já sentiu saudade?

Eu já. Uma saudade enorme que não acaba nunca.

Tudo que eu queria era um abraço, um beijo, uma palavra engraçada.

À alguns meses eu perdi a minha avó, quem visita o meu blog com frequência sabe algo a respeito.

No começo eu sentia falta, mas achava que era só momentaneio.

Hoje eu vejo que não, aquele era apenas o meu estado de luto(nunca tinha entendido o verdadeiro significado até pouco tempo atrá).

Agora que o luto passou a dor parece apenas aumentar, a cada momento, a cada dia.

Quando vou domir me lembro dela. Lembro das nossas conversas, de quando ela tentava fazer graça pra me animar...

Tudo o que eu queria era a minha avó aqui do meu lado, sabe?

Queria um abraço, queria falar pra ela coisas que eu nunca falei, queria dizer a falta que ela me faz.

É, mas não adianta me dizer que essa dor vai passar, ou que o tempo ajuda tudo, porque a frase mais certa que ouvi na vida foi que "a saudade varia com o tamanho do amor" e o meu amor era gigante e não tem tempo que mude isso.

Esse é só um desabafo, sabe? Dói muito guardar. E eu não sei sentar e conversar sobre o que eu tô sentindo. Pra mim é tão mais fácil estar aqui e escrever.

Eu não sei quem vai ler, não sei nem se deveriam ler, mas eu precisava falar com alguem e se você veio até aqui, obrigada por me "ouvir".

-Até
Kari Mendonça

Um comentário:

Palavras de um mundo incerto disse...

Olá Kari!

Estarei aqui pra te ouvir(ler)o que escreves e assim te entender e dialogar através deste espaço que é totalmente saudável.

Já senti a dor que tu sentes e ainda sinto. Snto uma saudade imensa dos meus avós, do meu cachorro que foi, e todos aqueles que mesmo vivo me ignoram e não dão a atenção devida.

Digo isso, pois depois de partirem para um outro mundo, não sei qual é, vão e choram pela mesmo(a) e isso é lastimável de ver no ser humano.

E estou aqui pra te ouvir e até quando tu não quiseres que não te ouça.

hahahahaha!

Um forte abraço e um beijo.

Marcos Ster.