segunda-feira, 28 de maio de 2007

*Sem idéia para um título*

* Se você está sem paciência para melancolia, aconselho que volte no próximo post. *
(foi só uma dica)

Passeando pelo locadora, a alguns messes atrás, percebi a falta de filmes bons.
Talvez porque eu já os tenha assitido muitas vezes ou talvez porque eles estão em falta.
O fato é que gosto de vários tipos de filme, mas confesso que prefiro os que me fazem sonhar.
Sonhar como? Deixa eu explicar pra que não sobre nenhuma dúvida.
Gosto daquele filme em que de repente o cara encontra a garota, mas nada dá certo entre os dois, mas depois de momentos engraçados, chatos, tristes, e feliz eles finalmente ficam juntos.
Mas também gosto muito daquele tipo de filme em que eles já começam juntos ou não, mas que por algum motivo eles aproveitam cada momento e o filme é simplesmente cheio me cenas de dar injeva a qualquer garota, mas no final, um dos dois acaba morrendo.
Talvez você pense que é um pouco estranho gostar de um filme de "amor" onde no fim, um deles morre, mas a moral da história é que eles viveram o tal amor da forma mais intensa e mais bonita possível.
Tá, eu sei que tudo não passa de roteiros e produções Hollywoodianas, mas eu não paro de me questionar se existe um amor tão lindo assim e se ele seria possível de acontecer comigo.
Poderia escrever uma lista interminável dos meus filmes preferidos, todos nesse estilo, mas decidi que hoje quero falar em particular não de um filme, mas de uma série, Dawson's Creek.

Voltando a locadora, ao perceber a hipotética falta de filmes novos, decidi que iria assitir a série Dawson´s Creek por inteiro.
Aos poucos alugaria cada temporada até o fim, pois, por não ter TV a Cabo, não tive acesso, e acompanhei apenas alguns pedaços da série, apenas os pedaços escolhidos pela Rede Globo.
Pra quem não conhece, não vou esplicar, sinto muito.
Mas passei o fim de semana assistindo a terceira temporada da séria e aqui estou eu, altamente melancólica, e chateada com a vida.
Sim, os filmes e séries possuem esse poder sobre mim.
Percebi que me identifico um pouco com alguns dos personagens e gostaria muito de ter outros na minha vida.
Tenho um pouco do Dawson, um cara sonhador, cinéfilo assumido e muito influenciado pelo cinema.
Não tenho todo o seu otimismo, mas gosto de passar horas pensando na vida e imaginado como ela poderia ou deveria ser.
Me identifico com o sarcasmo da Joey, e também com o seu jeito um pouco sonhador porém realista.
Também com o fato de ter possuido um amor por tanto tempo, mas que finalmente acabou.
Da Jen eu acho que não tenho nada, a não ser o fato de querer ser amada.
Mas Pacey é o cara que um dia eu queria pra mim.
Um cara simples, irresponsável e responsável ao mesmo tempo, engraçado sem ser chato, sincero, amigo, carinhoso sem ser melancólico, do tipo que faz qualquer coisa pela mulher amada. Ele é o cara perfeito, mas também é apenas um personagem criado por alguém.
E agora?
Devo continuar sonhando encontrar alguém como o cara que não existe, ou apenas me conformar com os existentes, porém sem graça?
Uma dúvida cruel...
Há que não goste de filmes, mas eu gosto tanto quanto de livros, pois ambos me transportam a um mundo paralelo, sabe?
E ás vezes, é muito bom sair do "mundo real" que parece tão chato, injusto, vazio e sem graça.
Ah... eu avisei sobre a melancolia logo no início, não foi? Não ouse vir reclamar agora.
Enfim... talvez você tenha apenas achado um texto chato, sem graça, e meio idiota, me desculpa, mas são sentimentos sabe?
Sentimentos meus, os quais vivem comigo, não me largam de forma alguma, e quer saber? Eu gosto desse meu "universo paralelo da fantasia".

Ah. Agora que já acabei, a quem interessar, aí vai uma lista de filmes que eu indico:
*Diário de uma paixão
*Antes que termine o dia
*Doce Lar
*O amor não tira férias
*Nunca fui beijada
*Amor sem fronteiras
*A casa do lago
* Cold Mountain
* Show Bar
* O diário de Bridget Jones
*Um amor pra recordar
* Cidade dos anjos
*Doce novembro
*Outono em Nova York
*Dawson´s Creek (todas as temporadas)

-Abraços
Kari Mendonça

7 comentários:

Antônio disse...

Meu Deus, não lembro de ter olhado sequer um filme da lista!!! o.O
É, eu sou muito preguiçoso pra locar filmes.

Guria (sou gaúcho, ok?), desde quando os sentimentos de alguém podem ser considerados chatos? Chato, sim, é quem não sente nada.

É óbvio que se a vida fosse como nos filmes tudo seria mais fácil, porém, tente encarar por outra ótica: não seríamos nós personagens de um grande filme? Será que em nossas vidas não é possível de acontecer algo tão emocionante quanto na ficção?

Esses filmes devem servir de inspiração para que façamos acontecer nos nossos dias situações parecidas com as que assistimos, por mais que elas pareçam pura ilusão. Como diz aquela música, "sonhar não custa nada", e a distância entre o sonho e a realidade tem apenas quatro letras: a-ç-ã-o.

Nossa, isso ficou quase um post, hehehe. Por último, não fique descrente quanto a nós, homens, pois os exemplares raros ainda existem, mesmo que em diminuta quantidade. Basta ter paciência. Afinal, a vida não termina em 120 minutos como um filme, não é?

Até mais, cuide-se!

Ps: Li até o final e não te achei tão melancólica assim. Às vezes sou até pior...=)

kaya disse...

Kaaaaariiiiiii!!!!!!! Sua bonitonaaa!!!! Eu assisti 90% dos filmes que vc listou neste post! HA-HA!!
Caaara...... somos bem parecidas....
eu amo de paixão Dawson's creek!!!! Tbm me identifico com certos personagens de seriados e filmes e acho o máximo poder tirar os pés do chão de vez em qdo! Isso é algo que é até saudável, acredito eu!
Sou uma pessoa sonhadora, mas tbm sei acordar do sonho no momento certo.
Ainda acredito que exista o Amor verdadeiro. Qto ao "romance hollywoodiano", já não estou certa... afinal, nem td que aparece nos filmes é um retrato fiel da nossa realidade, né?

Kari, eu adorei seu post... que bom encontrar mais afinidades com vc :)

Beijaummmmmmmmm****************

Palavras de um mundo incerto disse...

Oi guria!

Não achei nem um pouco chato o que
colocaste! Os que acharem chatos,
por favor leiam com a alma, obrigado!

Só vi o filme;como a cidade dos anjos. Adorei por ser algo diferente e forte.

Aqui em Porto Alegre tá um frio de raear cusco.

Bjos e um forte abraço!

Marcos Ster

Allenascimento disse...

anotei alguns nomes da sua lista...gsto de doce novembro, city of angels é um classica maravilhoso. Gostei das suas indicações...
abçs :)

Palavras de um mundo incerto disse...

Tô chegando aí em Penambuco!

Quem sabe?

Boa semana!

Bjos e um forte abraço!

Marcos Ster

Palavras de um mundo incerto disse...

Kari,

Nó sonhamos e procuramos por algo que às vezes a gente nem imagina estar atrás daquilo.

Fazemos coisas que às vezes a gente nem imaginávamos que faríamos, mas fazemos.

Temos atitudes de crianças nos momentos não cabíveis para a hora.

Agimos (quase sempre)como animais e depois de ter feito a besteira é que se damos conta do que fizemos.

Para mim, a vida se retrata assim.

Errando e acertando.

O amanhã eu não sei!

Quem sabe um dia eu vou passear aí e te conheço.

Bjos e um forte abraço!

Marcos Ster

Maêssa disse...

oiie!
nossa! me identifiquei muito com esse seu post!
eu amo séries, e dawson's creek é uma delas! =]
realmente, quando assisto a esses filmes, séries etc, fico imaginando se isto está muito distande da nossa realidade... torço para que não esteja!
mas mesmo que esteja é bom nos "transportarmos" um pouco para esse mundo "paralelo" não é? rsrs!
assisti à toodooos esses filmes da lista, todos ótimos neh?! ;D
amei seu post!
vou voltar aqui mais vezes!
um beijo, Mah...=***