quarta-feira, 13 de junho de 2007

365 dias se passaram...

Hoje não é um dia qualquer, afinal o blog está fazendo aniversário!!!

Confesso que já alguns meses venho pensando nesse post e já o tinha planejado como DE LUTO PELO MEU BRASIL (PARTE II).

Assunto sobre o tema não me falta. Revoltas, tristezas e absurdos para comentar são inúmeros, no entanto, resolvi fazer uma retrospectiva sobre a minha vida.

Eu não estava em uma boa época, estava morando em uma cidade estranha, os meus amigos tinham me esquecido e estávamos brigados. As coisas estavam o que considero “um saco”.

Até que algo aconteceu com um cara que eu nem conheci, mas que me abalou de uma maneira que nunca imaginei.

Fiquei triste e revoltada com o que lhe havia acontecido e num momento de angústia, durante uma aula qualquer, escrevi um texto colocando toda minha indignação, tristeza e revolta e resolvi posta-lo no meu fotolog.

Os comentários foram os mais diversos possíveis, mas um, em especial, me chamou a atenção, era de um dos meus amigos (aqueles da briga). Acredita que ele levou meu texto pra aula de filosofia?

Isso me inspirou e resolvi fazer um blog. Assim surgiu o BOTANDO PRA FORA.

Desde então muitas coisas vem acontecendo e percebi que muitos dos acontecimentos foram importantes e marcantes pra minha vida, mas eu nem tive tempo de percebê-los.

Pouco depois de junho, voltei para o Recife, fui morar na casa dos meus avós, pois minha avó estava doente.

Voltei para o meu colégio, para os meus amigos e para todos os lugares antes freqüentados. Mas tudo parecia diferente demais.

Eu já não me encaixava mais em lugar algum. Alguns dos meus amigos nem notaram a minha volta, o que me entristeceu bastante.

Diferente de todo “terceiranista”, eu não estudei nem um pouco, mas não para me divertir ou curtir, olhe pelo meu lado, no início do ano eu estava em um lugar estranho tentando me adaptar, depois eu estava com a minha avó doente, e a cada dia surgia uma nova dificuldade.

Minha cabeça não conseguia se concentrar em livro algum.

Finalmente, após todas as provas possíveis e imagináveis(recuperação, final e recuperação final), o terceiro ano havia acabado.

Mas nesse tempo, a minha avó estava no hospital, e por isso não fui a minha formatura.

No meio de tanta confusão, eu nem percebi que uma das fases mais importantes da minha vida, havia acabado.

Passei no vestibular, não na federal, claro, nem me dei ao trabalho de tentar (e antes que você me critique por isso, fique sabendo que os dias das provas, foram aqueles em que minha avó está pior).

A minha avó terminou não resistindo, e foi muito doloso perdê-la, pois era alguém muito especial pra mim.

Voltei para o meu apartamento, o mesmo que morava antes de sair do Recife, e a vida parecia ter voltado ao normal. Mas nada foi como havia sido.

A faculdade começou. Conheci pessoas ótimas, estou adorando cada uma das minhas matérias e estudo com mais prazer do que nunca.

Alguns dos meus amigos seguiram seus rumos e quase nunca os vejo e quando nos vemos, a comunicação é bem superficial. É estranho.

Com alguns outros amigos mantenho um certo contato e morro de saudade deles a cada dia. Mas estamos providenciando o assassinato de tal saudade.

Os últimos 365 não foram dos melhores, mas não posso dizer que não aprendi com eles.

Aprendi que devo mostrar as pessoas o que sinto por elas, antes que seja tarde demais.

Aprendi que amigos vão e vêm, mas que as lembranças serão eternas, mesma que a amizade já não dure.

Aprendi que a vida não passa, ela corre e por isso é bom estar atento a todos os momentos e agarrando a todas as oportunidades.

Aprendi que ter um blog é muito legal, porque pessoas que nem te conhecem comentam sobre o que você escreveu e às vezes é muito bom ler tais comentários.

Aprendi também, que mesmo tendo apenas uma comunicação mediada com aqueles que visitam o meu blog, é muito bom conhece-los e saibam considero-os bastante.

Obrigada a todos que visitam o meu blog. Aqueles que comentam ou aos que só visitam. Saibam que sempre leio os comentários e sempre reflito sobre cada um deles.

-Um abraço
Kari Mendonça

13 comentários:

marjorie_cristina disse...

Kaká,
"Parabéns" por um ano do Botando pra Fora...
Apareço aqui as vezes e sempre me impressiono muito com o que leio...

1 ano cheio de acontecimentos e Deus sempre cuidadno de você.

Beijos pra tu

Palavras de um mundo incerto disse...

Guria,

Milhões de abraços do Marcos daqui de Poa. É muito tri conhecer uma guria como tu, e que sabe ser tri legal.

Aprendo contigo, acho que já te disse isso, e faz com que eu reveja meus conceitos e aprendo mais, mais.

Queria poder te dar aquele abraço ao vivo, mas a distância no momento,não deixa.

Mas feche os olhos e sinta os meus abraços com carinho.

Que coisa boa, adorei te abraçar!

Lavou minha alma!

Bjos e mais abraços!

Marcos Ster

Antônio disse...

É, em um ano muitas coisas acontecem mesmo...Meu blog foi criado em dezembro de 2004, e cada vez que leio os primeiros textos, me impressiono com a grande mudança que sofri nesse tempo. Tudo o que acontece é para nos fazer amadurecer.
Fico feliz em ver um blog completando um ano de vida, pois escrever também requer persistência. E é essa persistência que mostra que tu nunca vai ficar sem amigos, pois, ainda que muitos fiquem somente na lembrança, eles estarão em teu coração, coisa que muita gente não faz.
Bola pra frente sempre, né. Que venham mais 365 dias pro teu blog, muitas reflexões, muitos comentários, gente nova...enfim, que tu continue assim, consciente do que quer, e tudo vai melhorar a cada dia.

Um beijo!

Lilica disse...

passei p/ dar uma olhada e me identifiquei muito com algumas coisas q vc escreveu!!!

E que venham mais 365 dias!
bjoos

Lilica disse...

Concordo com vc!
Tem dias e dias! Há os dias nos quais vamos acordar felizes e sorridente e os que não vao ser bem assim...
MAs é necessário e importante que vivamos sempre esses momentos tão diferentes.
Brigada pela força e vou dar um tempo p/ eu conseguir acordar de bem com o mundo de novo!

bjão e brigada de novo

frodo disse...

Oi, Kari! Achei vc num link por aí, e gostei muito do que lí. Vc tem ótimas idéias e sabe como colocá-las no papel(OPS!!!). Também sou pernambucano, mas moro no Rio há mais de 20 anos. Tenho muita saudade da terrinha, a última vez que fui aí foi em 90...faz um bom tempo, né?...
Lí sua lista de filmes recomendados, já assisti a alguns. Gostaria de te recomendar "Peixe grande", do Tim Burton. É um filme comovente sobre a relação entre um pai que está morrendo e seu filho, após três anos sem se falaram. Sensível, engraçado e comovente. Veja sem medo de se emocionar.
Bjs, ótima noite.

Camila Feitosa disse...

primeira vez que passo por aqui!
^^
e o seu texto está lindo!
me emocionei ao lê-lo!
pois é..
de tuudo a gente tira algo bom né?
te aaamo kari!
e sempre que precisar de mim..
pode contar comigo!
sem receio nenhum!
beijao

Marcus Vinícius disse...

Oi! Cheguei no teu blohg através de outros que estavam linkados a voce, e, se não se importa, linkei voce no meu blog tambem, ok?

Sobre o texto.

Muito bom. Eu adoro fazer retrospectivas por que agente acaba lembrandod e coisas totalmente bizarras e malucas que acontecem com agente o tempo todo. Mesmo que essas coisa sejam dolorosas...

Teu texto me lembrou duas frases:
"Vivendo e aprendendo, ou apenas vivendo" Douglas Adams
"Viva como se fosse morrer amanha, aprenda como se fosse viver pra sempre" Mahatma Ghandi

PS: se tiver tempo comenta lá no meu blog, tá?

Palavras de um mundo incerto disse...

Oi KARI!

Desculpe, não deu para postar esta mensagem pra ti.


Boa semana e t cuida!

Bjo e um forte abraço!

Marcos Ster

Adailton Almeida disse...

E o eterno ciclo da vida continua, levando e trazendo pessoas. Gostei do espaço e da dinâmica da escrita, mas principalmente do clima de verdade encontrado nas palavras. Vou voltar. Bju!

kaya disse...

Kari querida....... nossa, q saudades de vir aqui, hein?
PARABÉÉÉÉNS pelo aniversário do blog!!! Eeeeeeeeee! O Livre Essência fará 1 ano de existência em Agosto deste ano =]

Eu tbm costumo fazer retrospectivas assim... e a vida é mesmo uma escola. Só não aprende quem não quer!

Antes eu tbm dizia q a vida corre. Mas aí, hj eu digo q somos nós quem corremos e mudamos. E às vezes [ou sempre] a gente corre demais da conta e esquece daquilo que é essencial, como por exemplo, as verdadeiras amizades que cultivamos.

Beijaummmmmmm******* é sempre ótimo poder compartilhar experiências, mesmo através de um blog!

http://livre-essencia.blogspot.com

Palavras de um mundo incerto disse...

Oi Kari!

Tenha um excelente finde!

Hoje eu estou perdido.
Aliás sempre estive.
Só agora que parei pra pensar
aonde estou.

Aonde estou:
Na terra, no ar,no fogo ou na água?

Eu não sei.

Diversos desafios já passei,mas o pior desafio eu não sei o que é.

O que é submundo,o que guardas para mim?

Penso nessa pergunta!

Bom finde,mais uma vez.

Marcos Ster

Anônimo disse...

Aprendi muito