quinta-feira, 18 de outubro de 2007

A.mor


Muito tenho ouvido falar sobre amor.
Todos amam alguém ou alguma coisa.
Alguns dizem que o amor está sendo banalizado, que o “eu te amo” está sendo usado tanto quanto o “bom dia” e que isso é inadmissível.
Estava eu decida a falar racionalmente sobre o amor.
Sem poesias, sem prosas, sem palavras melosas e sem pedir a opinião de qualquer poeta.
Pedi então, a opinião ao Houaiss, ele, eu sabia, me responderia da forma mais racional possível.
Mas ele acabou me dizendo muita coisa.
(Pra você ter uma idéia, se colocado no word, a descrição da palavra “amor” ocuparia 20 páginas com a letra tamanho 12. Viu como era coisa demais?)
Coisas que, através delas, posso dizer que o que sinto é amor, mas mesmo assim, não explica muito.
E foi assim que ele me descreveu o amor:


A.mor (s.m)
1. atração física ou afetiva
2. adoração, veneração, culto (a Deus)
3. afeto, carinho, ternura, dedicação
4. aventura amorosa; caso, namoro
5. ato sexual
6. o ser amado
7. demonstração de zelo, dedicação, fidelidade
8. apego a algo que dá prazer; paixão, fascínio (a natureza)



No entanto, eu falei que estava decidida a falar racionalmente sobre o amor, lembra? Mas quer saber? Não existe definição melhor que a dos poetas. Eles sim sabem como definir o amor.
Os poetas sim, entendem do coração. E só quem entende o coração é capaz de falar do amor.
Quer descrição melhor do que a de Fernando Pessoa, quando disse que:


“Porque quem ama nunca sabe o que ama
Nem sabe porque ama, nem o que é amar
Amar é a eterna inocência,
E a única inocência, é não pensar...”



Ou, quando ele disse que:


“O amor é um sonho que chega para o pouco ser que se é.”


Até o próprio Drummond, fez desmerecer qualquer descrição do Houaiss, quando disse, que:


“Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionáriose
a regulamentos vários.”



Ah! Mas ninguém descreveu tão bem a maravilhosa sensação de sentir-se amado, como Martha Medeiros, quando disse que:


“Sente-se amado aquele que tem sua solidão respeitada, aquele que sabe que não
existe assunto proibido, que tudo pode ser dito e compreendido. Sente-se amado
quem se sente seguro para ser exatamente como é, sem inventar um personagem para
a relação, pois personagem nenhum se sustenta muito tempo. Sente-se amado quem
não ofega, mas suspira; quem não levanta a voz, mas fala; quem não concorda, mas
escuta.”


E foi ela também, que mostrou que o contrário do amor não é o ódio e sim a indiferença, quando disse:


“...o amor e o ódio habitam o mesmo universo, enquanto que a
indiferença é um exílio no deserto.”


Viu? Ninguém melhor que os poetas para descreverem o amor.
Não há dicionário, não há Aurélio ou Houaiss que possam descrever a beleza dessa palavra.
Os poetas sentem e amam e não há descrição melhor do que a daquele que sabe o que escreve, pois escreve o que sente.

Quanto a mim, eu não banalizo a palavra “amor”, eu o sinto e quanto quero, eu demonstro, pois, “se eu morrer amanhã”, quero que todos que amo, saibam que foram amados por mim.
No entanto, não é fácil dizer que se ama a quem realmente se ama. É difícil e eu não sei explicar o porquê.
Mas uma coisa é certa, quem ama, ama e pronto.
O amor não exige nada em troca, nem o próprio amor. Por isso, não se sinta obrigado a dizer “te amo” quando ouvir, pois é melhor o silêncio do que um “eu te amo” que não é sincero.
E sinceridade e respeito, acredito eu, conseguem ser maiores que qualquer amor.

Sei lá... acho que acabei me perdendo no meio do caminho, desculpa.
Lembrei até de uma frase que me foi dita por um amigo:



“Quando se começa a falar muito do amor, a explicá-lo e a entendê-lo, é porque
já não se está mais amando”.


Será?


Kari Mendonça

22 comentários:

Reticências disse...

Amor... Ai, o amor!!!
Aquele labirinto onde todo mundo gostaria de se perder...

Bjo

Candy disse...

Kari, acredita que eu já comcei vários posts sobre o amor, mas sempre termino apagando tudooo! sempre acho que não está fazendo mais o menor sentido!

E sempre concluo que amar é amar e ponto. É sentir e pronto!
^^

Eu amo, é tudo que sei! hehehe

Beijããoooo

Auíri Au disse...

POr isso prefiro amar, em segredo....

O amor é uma dor....




luz


AUíri Au

Marshmallow disse...

eu concordo com Fernando Pessoa.
:)

O pensador disse...

didinha ah!!! eu seu fã numero 0...

adorei eu sou suspeito adoro tudo que vc faz...

Janaína Rovari disse...

Oie...

Passei pra te dizer que fiz uma homenagem a vc no meu blog e quando entro me deparo com esse maravilhoso texto... Lindo, ótimo!!!

Bjs

Janaína

Adriana disse...

Oi Kari,

Vc não sabe o qto eu adorei poesia, a uns 10 anos atras eu escrevia muitas, meus amigos achavam lindas, mas infelizmente um dia rasguei todas e as joguei fora....hj me arrependo de ter feito isso

Bjssss otimo final de semana

Antônio disse...

Uma palavra? Perfeito.

Duas palavras? Que momento!

Um dos melhores textos que já li por aqui, senão for o melhor. Tanto, que dispensa maiores comentários.

Beijão, moça!

O Profeta disse...

Hoje dei por mim a pensar
Para onde correm os teus anseios
Repousa a tua imensa saudade
Uma lagoa que abraça os ribeiros

Bom fim de semana


Doce beijo

Fernanda Alves disse...

Tem como nao gostar dessa terra linda?! Só achei, pelo menos no lugar onde fiquei (Perto da praia da Boa Viagem) mais acentuadas as desigualdades sociais... mas acho que, infelizmente, o nosso Brasil todo está assim...

Quanto ao vestibular to em duvida entre jornalismo ou radio e tv, mas ainda tem tempo pra decidir né..

Mas aq te respondendo... é logico que pode linkar meu blog aí, vai ser uma honra.

Se puder dpois m passar seu msn.

Bjos, Fernanda

Fernanda Alves disse...

Ah!!! Nao posso deixar de comentar o seu texto... como vc viu no meu blog umas das minhas maiores indagações é o amor e seus detalhes...
Mas posso dizer que Martha Medeiros foi direto no ponto ao falar sobre esse sentimento que estamos condenados a sentir em nossas vidas.

Fernanda Alves disse...

Aq... o texto Sonhos I é sobre quando fui pra aí!!!

~universo paralelo~ disse...

aaai Kari que lindo,
nem precisa dizer que teus textos sao maravilhosos ne?!
~aah concordo realmente banalizaram o "eu te amo", eu tbm n digo 'eu te amo' se n for verdadeiro.!

E sera que tem palavras pra agradecer o q fez por mim no blog?! nao realmente nao,
no que eu puder tbm to aqui pra te ajudar.! :)
Beijos.!

Marcus Vinícius disse...

Para certas cosias explicações racionais não são cabíveis, e tu encontrou uma delas.

Eu ainda não sei o que é amor, nunca tentei explicá-lo. Mas sei quando o sinto, e isso me basta.

Beijão!

benechaves disse...

Oi, amiga, tá tudo muito bonito por aqui, hein? E como complemento tem o AMOR. E muito bem falaram os poetas citados aqui. O Pessoa, o Drummond, a Martha. Depois disso tudo, nada me resta. Apenas apreciar os versos que nos encantam quando falam do AMOR. Acho que amar é uma entrega total,tanto exteriormente quanto interiormente. Amar é um preceito. É biológico.

Um beijo amado...

Janaína Rovari disse...

Oie amiga...

Quero somente compartilhar com vc, que tive uma festa surpresa e foi maravilhoso saber que sou muito amada por diversas pessoas... Estou muito feliz!!!

Deixei relatado no meu blog...

Bjs

Janaína

Katarine Rosalem disse...

Ei Kari!
Que bom receber novamente sua visita! =]

Pois é, agora já posso dizer que SOU uma JORNALISTA! Rs... Mas calma, em breve vc tb poderá dizer, rs.

Sobre o Post...
Amor, amar. Sim, os dicionários tentam dizer o que é esse sentimento que apenas o coração sabe explicar. Os poetas sabem bem expressar o que é o amor porque abrem as portas do seu coração para o mundo, sem medo de dizer o que estão sentindo, sem medo de serem repreendidos pelo que são, sentem, desejam.
Ah! Um viva à Fernando Pessoa e Carlos Drummond de Andrade, e uma reverência à maravilhosa Martha Medeiros. Única.

Um abraço e até o próximo post!!

menina lunar disse...

O layout novo do blog ficou tão fofo!! Tua cachorrinha é a coisa mais linda.
Que post perfeito hein?
Pesquisa completa, adorei.
Me fez lembrar um texto que escrevi, indignada com esse festival torto de "te amo's" e essa gente que diz sem sentir..
Tá de parabéns, Kari. E concordo contigo, só os poetas entendem. Só quem ama de verdade entende, porque quem ama de verdade também é poeta.

Te add no msn já. ;D
Beijo!!

PS: Passa lá no Quinze Escritores? Tem texto meu por lá. :)
Só clicar no meu link desse comentário.

Fernanda Carolina disse...

Realmente aquele é um poema pra se ler sempre....
oh o amor realmente esta se tornando algo muito comun... com até diz o renato russo (algume ja amou? o que é o amor?) ja era uma critica a essa forma de utilizar algo tão valioso, mais de qualquer forma eu acredito no amor, pq eu num vejo outra palavra que caia tao bem com o sentimento que sentimos por pais, amigos, até mesmo namorado...amor é esta bem com o proximo...
bjs!

Alexandre Hallais disse...

Querida Kari,

o que seria do ser humano sem o amor?
O que seria?

Beijos lindinha...

Palavras de um mundo incerto disse...

bAH, QUE LINDO!
E achos que colocastes o que pensa sobre o amor, através do magníficos poetas. Não pense assim, tá?

Adorável é saber que amor é inexplicável. Mesmo sabendo o que é ou quando está executando-o.

Bjos querida Kari!


Marcos Ster

ALF disse...

Amor não se explica, não se entende. Se vive, e se sente.

Amor transcende as órbitas de qualquer entendimento.

O amor é, e isso é o que importa.

Texto lindo.

Adorei o seu blog
;)