sábado, 27 de outubro de 2007

Uma pequena estória

Desde pequena ela tinha um sonho. O sonho de se casar. Mas, diferente das outras meninas, ela não queria casar de branco e nem em uma igreja. O motivo? Ela queria apenas ser diferente de todas as outras noivas.

Quando ela o conheceu, soube que ele era o “cara” certo. Sabia que queria se casar com ele, antes mesmo de começarem a namorar, mas guardou seus sentimentos. Eles se conheceram aos poucos e aos poucos foram se apaixonando.

Começaram a namorar. Todos os dias eles se telefonavam. Todos os finais de semana eles passavam juntos. Algumas vezes saiam com os amigos dela, outras com os amigos dele, mas sempre juntos. O relacionamento deles era tranqüilo, sem cobranças e cheio de respeito, carinho e amor.

Tudo o que ela mais queria era casar com ele. Sabia que era nos braços dele que queria acordar todas as manhãs e com ele passar o fim de todos os seus dias. Mas ela nunca havia comentado nada com ele. Tinha medo de que ele achasse que ela estava indo longe demais e por isso sempre guardou esse sonho ás sete chaves.

O relacionamento estava cada vez melhor. Estavam cada vez mais apaixonados. Cada dia ela tinha mais certeza de que era ele o “cara” e ele demonstrava gostar mais dela. Cada encontro era como da primeira vez, sempre mágico.

Uma sexta-feira, ele a chamou para ir à praia. Ela, como adorava ir a praia com ele, aceitou. Adorava sentar na areia da praia, ouvindo apenas o som das ondas e encostar a cabeça nos ombros dele. Adorava senti-lo tão perto. E naquela noite, sabia que a lua estaria cheia, e ela sempre foi apaixonada por “luas” cheias.

Depois de alguns minutos de um silêncio tão íntimo entre dois e de serem observados apenas pela lua e pelo mar, ele resolveu que era hora de falar.

- Amor, eu andei pensando numas coisas.
- Foi? Então me conta vai! Disse ela sorrindo.
- Andei pensando e percebi que já não agüento mais passar a semana longe de ti. Não agüento mais me despedir na segunda pela manhã e só voltar a te ver na quarta. O que tu achas da gente casar? Assim a gente poderia ficar mais perto um do outro.
- Tas falando sério?
- Claro que eu tô, né amor? Quero passar o resto da vida contigo.
- É?
E eles se beijaram. E a noite foi maravilhosa. Passaram todo o tempo planejando o casamento, que, eles decidiram que seria em três meses, pois não havia porque esperar mais. Ela falou sobre o seu sonho, e ele disse que concordava em não casar na igreja, mas que havia sonhado em ver sua noiva entrando de branco na igreja.

Como tudo o que ela queria era ele, não fez questão em casar como todas as outras noivas. O mês seguinte foi bastante corrido. Conseguiram arranjar um buffet, ela conseguiu comprar um vestido. Já haviam comprado um apartamento. Tudo parecia um sonho.

Os meses seguintes foram corridos. Eles quase não se divertiam mais. Sempre que estavam juntos, estavam resolvendo problemas do casamento ou arrumando o apartamento. As conversas passaram a ser apenas sobre o buffet ou o casamento. À noite, estavam tão cansados que nem aproveitavam um ao outro. Mas cada um, tentava se convencer de que isso só estava acontecendo por causa da correria.

Aos poucos eles foram se distanciando. Já não se telefonavam todos os dias e o cansaço era uma das desculpas. Não conversavam mais sobre o que estava lhes acontecendo, ou sobre como estavam se sentindo. Iriam se casar e ela nem ao menos sabia o que ele estava achando de tudo isso.

Um sábado, quinze dias antes do casamento, eles resolveram sair para descansar um pouco. Ela tentou conversar sobre o que estava acontecendo, mas não sabia o que dizer. Mas era perceptível que eles já não estavam como antes. Ela o amava. Ela o queria amar da mesma forma, mas já não tinha tanta certeza, mas sempre que pensava isso, deixava o pensamento passar.

Eles tentaram seguir com a situação do jeito que estava. Tinham certeza que depois do casamento tudo ficaria melhor. Até que chegou o grande dia. O casamento seria à tarde, ás quatro horas. Eles não se encontraram pela manhã. Ela quis vê-lo, mas ninguém a deixou sair de casa. Ela então, resolveu que se aprontaria mais cedo.

E às duas horas ela estava completamente pronta. Ninguém a entendeu, até que ela pegou o carro e foi até a casa dele. Ele ainda estava se aprontando, mas ela pediu para ele descer o mais rápido possível, pois precisava falar com ele. Ele desceu e ela o levou até a praia, aquela onde ele a havia pedido em casamento.

Ela não precisou dizer nada. Eles se sentaram um ao lado do outro. As lágrimas começaram a sair dos seus olhos. Ele a abraçou. E ela perguntou:

- O que foi que aconteceu com a gente?Ele não conseguia responder. As lágrimas caiam dos seus olhos e as palavras estavam entaladas. Então ela continuou:

- Eu te amo, mas já não posso dizer que amo tanto. E apesar de ter sonhado todo esse tempo com esse dia, eu vejo que ele não está sendo tão especial como deveria ser. Desde aquela noite aqui na praia que nós não conversamos. E se tudo isso aconteceu só com os preparativos para o casamento, imagina o que vai nos acontecer quando a vida bater na nossa porta?
- Eu sei. Eu tentei não perceber que estávamos nos distanciando. Tentei fingir que nada estava acontecendo. Mas na verdade, eu não sei o que aconteceu. Eu também te amo, mas isso já não é o que eu quero pra minha vida.
- E por que nunca sentamos e conversamos sobre isso? Até quando iríamos levar essa estória. Já não nos entendemos mais. Já não sei o que te acontece no dia a dia e nem como anda o teu trabalho. Olho-te e já não te reconheço mais.
- Eu sei, já não sou o mesmo daquela noite na praia.

Já não haviam palavras a serem ditas. Ele então a abraçou. Foi um abraço forte, porém muito doloroso, pois, por algum motivo, ambos sabiam que seria o último. Ele então a beijou na testa e foi embora.

Ela sabia que era a melhor coisa a ser feita. Já não conseguia imaginar sua vida ao lado dele. E ela então percebeu que, não basta amor para sustentar um relacionamento e que a vida, nem sempre segue o rumo que tanto sonhamos. No entanto, ela sabia o quanto ele havia sido especial em sua vida e jamais o esqueceria.



Kari Mendonça

21 comentários:

menina lunar disse...

"Adorava sentar na areia da praia, ouvindo apenas o som das ondas e encostar a cabeça nos ombros dele. Adorava senti-lo tão perto. E naquela noite, sabia que a lua estaria cheia, e ela sempre foi apaixonada por “luas” cheias."

Eu podia ter escrito isso!! XD

Kari, que texto maravilhoso.
Uma reflexão tão importante, uma lucidez extrema, uma maturidade rara. Adorei!

Que triste ver um amor morrer assim... Todo final é triste mas esse foi MUITO. E vc se superando a cada dia nos textos né? :)

Pois é. Quando a gente vê que tá entrando num túnel sem saída, é melhor dar meia-volta antes de cara na parede; e isso vale pra tudo na vida.

Foto super adequada hein ;D
Quando eu casar [ se casar ] vai ser nas areias de Noronha, debaixo de lua cheia.

Beijo enorme pra tu.
PS: Eu quero um Noah ainda!! [kkkk]

Enterufter disse...

De uma tacada só dois textos pra me embasbacar Dona Kari?

A morte da "desilusão" me prendeu de uma forma. Até o fim, eu fiquei achando que era uma pessoa mesmo, a senhorita enredou o texto de uma tal maneira que prende a gente. Muito bom. Super inteligente e criativo. A reflexão que o texto propõe então...adorei.

E que pequena estória! Apesar de triste, há um desfecho que deveria sempre acontecer com os casais que conseguem entender que as vezes não dá, não vai dar certo e desistirem à tempo. Isso evitaria tanto sofrimento desnecessário.

Me surpreendeu agora!

Aff...vc escreve muuuuuuito bem. Demais!

Meus sinceros parabéns!

Um beijo enorme.

P.S.: Desculpa! Já consertei o link.

Katarine Rosalem disse...

Menina!
Tenho que concordar com todos aí em cima!
Que pequena estória!
E mais uma vez, de certa forma, me identifiquei. Mas não pelo final triste, mas pelo fato de estar 'sonhando com meu casamento todos os dias'.
Só quero ter um final mais feliz!
Um grande abraço moça!
Fica com Deus!
E continue a nos presentear com bons textos!
um abraço!

Alexandre Hallais disse...

Querida!!!!

Muito lindo seu texto. Bem trágico e com final triste. Eu adoro finais trágicos.
Adorei, viu?
Bem legal mesmo.

Sabe, fico reparando nestas ondas que tens mandado até o litoral e te afirmo:
Não há como repressar tanta inspiração.

Beijos linda!

Alexandre Hallais

Fernanda Alves disse...

Kari... o seus textos estao a cada dia melhores hein!?

Como é triste terminar um relacionamento, mesmo que os dois concordem que esta é a melhor solução é mto doloroso.

Aí vai uma musica pra ilustrar:

"Dê uma chance pra vida te mostrar[
um jeito menos doloroso de se despedir" (Lama - Banda Luxuria"

Bjos e até o proximo texto!!!!

Somente EU mesma disse...

Kari,

Esse texto foi muito comigo...

Todos acima tem razão, vc está arrebentando!!!

Bjs

Janaína

Jeniffer Santos disse...

bom txt flor!

bom domingo ;)
beijos!

Candy disse...

Kariiiiii
lindo, lindo e lindo o texto!!!

"nao basta amor pra sustentar o relacionamento". Perfeito! Concordo plenamente!!!

Eiii, quero saber suas novidades!!!!
Vou ver se conto as minhas por e-mail, manda seu e-mail, pooor favor!
Meninaaa, minha vida ta uma loucura!!! uma coisa de doido! afff

ah, e se quiser mandar um contando tudooo eu vou adoraaaar!!!
lili.blog2@gmail.com
=D

Beijoooos

Deborah disse...

caramba. realmente não esperava isso.

casamento estraga tude, né? heheh

Palavras de um mundo incerto disse...

Essa estória é mais ou menos uma que já vivi.
É triste quando isso acontece.

Aprendi, mas tenho que aprender muitas coisas ainda.
Sou um aluno duma vida.


Bjos querida GURIA!


Marcos Ster

A bailarina, disse...

"...Adorava sentar na areia da praia, ouvindo apenas o som das ondas e encostar a cabeça nos ombros dele. Adorava senti-lo tão perto. E naquela noite, sabia que a lua estaria cheia, e ela sempre foi apaixonada por “luas” cheias..."
~aaamei.!

Nem sempre um final feliz é a melhor saida.!

Escreve tao bem Kari.!
Minha indicaçao no blog para ti, foi mais que merecida.!:)

Beijos,

carolina; disse...

OLÁ Kari. Que linda história. Ah como gosto de contos românticos! E o seu, tem uma delicadeza que toca lá longe (no coração).
Lindo!
Sempre passarei por aqui.
abraços fortes

carolina; disse...

mas esse amor estranho é medo de ferir-se. de ferir.
ah como o medo me prende.

Halyni disse...

Uhmmmm fala muitas coisas esta história...estou reflexiva agora....
Beijos.

Marcus Alexandre disse...

ótimo texto...
a vida bateu na porta deles mto antes do que esperavam!

;*

O pensador disse...

O amor está no ar... ai meu deus!!! vc foi muito objetiva acho que o amor está nas pequenas coisas, não preciso dizer que Te amo, minhas atitudes falam por mim.

Luan Iglesias disse...

Realmente fantasmagórico. O final conta a beleza da estória.

Grande beijo. E continue nessa linha, tens futuro.

benechaves disse...

É uma bonita história, minha amiga, mas é tb triste. A desilusão de uma possível união. E a separação como consequência de um suposto amor perdido.

Um beijo de saudade...

Adriano Veríssimo disse...

Eu acho que fiquei...O que eu fiquei mesmo? (tempo) Acho que sem palavras.

Lindo, lindo, lindo texto Kari! Eu comecei a ler sem saber o tamanho, mas a estória foi tão envolvente, que nem percebi tamanho. Imanginando tudo, cada momento, pois amo o mar e tenho sempre a lua como cúmplice.

Acho que tive uma catarse, e não sei mesmo o por que...Acho que por ser "amante do amor"...

Parabéns pelo texto Coração!!

E eu ía responder teu comments no meu Blog, mas já ateh esqueci o que ía escrever...

= )

Beijo e Bons Ventos!

ALF disse...

que história magistralmente escrita. Com a pura sensibilidade encharcada em cada linha. Profundo e cheio de doçura e ternura.
Existem momentos em que uma determinada coisa não dá de uma forma, mas de outra.

Tive um triste fim há um mês, não como esse, mas foi triste. sabe um amor grande, imenso, lindo e mágico. Sim, infelizmente uma coisa não batia com a outra, nossos caminhos não poderia seguir junto. Realidade cruel, mas é assim que foi...

Maravilhoso, e que nos vem pra msotrar que é preciso renunciar para que não se quebre a cara mais pra frente...

Também jamais vou esquecer o quanto esta pessoa foi especial pra mim, e o inverso também.

Lindo texto.

Tu escreve divinamente.

Beijos
a cada dia gosto mais daqui hehe

Jeniffer Santos disse...

é bem verdade que td não é cm sonhamos.o que temos que fazer é aproveitar o momento...não tentar ultrapassar fases...

as vz é preciso ter um pouco de calma,não ir com tanta sede ao pote...


beijos !