terça-feira, 11 de dezembro de 2007

A morte do "bom velhinho"

Estava passando pelo viaduto Joana Bezerra, onde o enfeite de Natal é uma imitação de neve, um tanto feio, mas isso não vem ao caso. Minha mãe comentou que a neve e toda essa estória de pólo norte não têm nada haver com o nosso clima, e por isso Papai Noel deveria ser representado de uma outra forma, com um bermudão vermelho e sem camisa.

Então, eu parei para pensar no que nunca me interessei, na lenda do "bom velhinho". E percebi que é uma lenda muito diferente de todas as outras, pois envolve diretamente a vida das pessoas, e apesar de viver tão longe, ainda assim ele aparece por aqui todos os anos e é alguém muito esperado.

Sei que muitos dos adultos, jovens e até algumas crianças já não acreditam mais nele e nem na sua história tão fantasiosa, mas ainda assim, inúmeras crianças acreditam e sentem-se dentro da própria estória, afinal, um dos presentes daquele saco vermelho será delas.

Acreditar no bom velhinho é muito mais do que acreditar numa lenda. A criança passa o ano inteiro tentando ser uma boa criança, e quando o Natal se aproxima, ela escreve uma cartinha pedindo aquilo que tanto quer e espera ansiosamente o tão sonhado dia de recebe-lo.

Acreditar nele alimenta a alma de esperança e dá aos dias uma expectativa enorme. Dessa forma, já parou para imaginar a frustração da criança ao não receber aquilo que tanto desejou?

E não falo daquela criança que pediu um carrinho X e ganhou o carrinho Y, mas falo daquela que pediu uma mãe. Ou daquela outra que desejou um dia sem fome. Ou também aquela que só queria um lar, um dia sem frio.

Será que aquele menino que me ofereceu um chiclete na semana passada não se comportou bem durante o ano? Ou será que ele apenas não teve a oportunidade de escrever uma carta? Oras, mas não dizem que Papai Noel dá presentes a todas as criançinhas?

Refletindo um pouco sobre a conversa com a minha mãe, cheguei à conclusão de que Papai Noel deveria ser morto. Sim! Dever-se-ia acabar com essa lenda, devido a enorme tristeza que ela trás para a maioria das crianças no mundo. Uma forma de acabar com a lenda, seria a criação de uma outra lenda.

Oras, é muito fácil! Todos nós teremos que lidar com a morte cedo ou tarde. Então, por que não dizer as criançinhas que a idade chegou e que o bom velhinho não conseguiu ir contra ela? Assim, elas iriam se acostumar com a idéia, e cedo ou tarde, acabariam aceitando.

As reações, acredito eu, seriam as mais diversas. Alguns chorariam, pois não mais recebiam seus pedidos, outros pensariam, “finalmente aquele velho morreu, nunca me trouxe nada mesmo”. Talvez um até pensasse, “poxa, agora nunca saberei se ele finalmente me traria um presente esse ano”.

Mas, no entanto, com os anos, as crianças não mais pensariam nele. E talvez, a diferença entre as crianças do mundo inteiro, ficasse um pouco menor, afinal, não existiram os que receberam presente e os que não receberam.

É, olhando assim, parece só uma lenda engraçada. Mas talvez ela só tenha graça pra você, por que você nunca desejou algo que não pudesse entrar pela chaminé, ou pela janela...

Kari Mendonça

10 comentários:

::Lone Wolf:: disse...

Eu acho que a lenda do São Nicolau é uma faca de dois gumes. A infância já é cheia de ilusões, que são quebradas ao final dela, algumas vezes de forma um tanto violenta (como acontece com a lenda). Mas o que você falou de fato também procede, pois alimentar essa ilusão traz os seus benefícios. Mas será que vale a pena? Não. Apenas temporariamente, para aquelas crianças que realmente podem ter suas ilusões alimentadas pelos seus familiares, ou seja, a minoria delas. Concordo plenamente com você.

∆٭♥∞

Auíri Au disse...

Eu acredito!!!!!!


Abraços

e muitos presentes do bom velhinho!!!


Auíri

Wallacy disse...

ahuahuah, bela teoria! Não seria melhor dar umas férias pra ele, que já trabalhou tanto? Mas falando sério, acho que o papai noel é muito legal com algumas crianças, mas deve ser muito frustrante esperar um presente que talvez nunca chegue...
Adorei teu blog!

Bjo!!

Zihh disse...

Eu sinceramente acho que matal Papai Noel, seria uma boa atitude. Mas aí eu paro para pensar que muitas vezes, pode ocorrer casos onde a figura dele seja bem representada. Eu acho toda essa história de natal muito, muito mesmo, capitalista, e acho que já compartilhei minha opniões contigo kari. Pra mim o senhor Noel não passa de uma coisificação do consumismo e mais nada. O problema é que muitas vezes, para muitas crianças, esse velinho simplesmente não aparece. E é aí que a morte dele mora. Eu acho que a partir do momento em que ele não aparece, que ele deixa de existir. Na verdade, o "velhinho" sempre acaba morrendo dentro de todos os seres humanos que se tornam adultos e já está morrendo dentro de algumas crianças também, como essa que tu citou. Eu queria muito que existisse um modo de fazer tudo melhor, matando ou não matando Papai Noel, eu queria que existisse um modo de mostrar para as pessoas o real sentido do natal.

beijos.

A bailarina, disse...

Por enquanto eu ainda prefiro acreditar.!^^

Kari, amor, saudaades de vir aqui.
Adorei o novo visual!:)
Beijos

Palavras de um mundo incerto disse...

Relamente Kari. Aqui no Brasil comemora-se mais coisas fora da nossa própria cultura do que da origem; da raiz daquele poeta e etcc.

Bjos querida!!!!


Marcos Ster

Sinto que sei que sou: disse...

Papai noel morreu pra mim ha tempos atras, qdo pedi uma barbie de presente e ele nada me trouxe...minha mae nunca me conatava essas historinhas, pois sabia q iria me iludir a toa, mas na escola e na rua todos falavam dele, e até uns 6 anos que ainda acreditava, mas hoje e dia vejo q minhamae tinha toda razao do mundo, lembro-me de um ano em que fui "fuzar" seu guarda-roupa e achei os presentes que eu e meus irmaos ganhariamos dias depois, mas, nao foi o papai noel que me entregou, foi minha mae com os olhos cheios de lagrimas e dizendo que nao era o que queriamos, mas sim o que dava pra comprar...nossa eu me arrepio toda vez que e lembro desse dia,ganhei uma bonequinha de pano que era cheia de bolinhas de isopor dentro e a amei mais do as barbies das minhas amigas...
Sabe penso nas criancas que pedem todos os anos e nada tem o ano todo, pois pra elas o papai noel deveria existir diariamente com presente simples como um prato de comida, sejamos nós então seus "papais noel"

Sinto que sei que sou: disse...

Vou ficar prometo que vou

Bjus boa noite

® disse...

Profundo esse texto, porque faz pensar...

Nunca me interessei por saber a lenda do bom velhinho, pq pra mim a essência do Natal foi aquela que postei no meu próprio Blog...

Mas, pra variar, o Brasil imitou a Europa,a América, onde só pode ter nascido o bom velhinho, sempre com neve, e sem um short e camiseta hehe.

É frustrante essas injusticas, em que uns consomem horrores, e outros, ficam a ver navios, exatamente como vc termina o texto, nao podendo ter o que desejam...

Seu cantinho tb é muito doce :)

ALF disse...

Ótima percepção.
Realista ao menos.

E concordo. Cria-se muitas ilusões com essas lendas né. Quantas deixam de acreditar porque não são atendidas. quantas perdem a esperança. Acho que devia mesmo acabar com isso, para evitar frustrações de muitos lados, e acabar com essa onda materialista.

Na verdade acho até que ninguém devia pedir nada, devia sim é lutar para ganhar o que se queira. Não ligo pra presentes, ligo pra pessoas. Pessoas que nem você e que são os verdadeiros presentes.

Isso é que me deixa feliz.


Beijos
;)