sábado, 1 de dezembro de 2007

Ninguém precisa me entender...

Você não precisam me entender. Muito menos concordar com qualquer coisa que eu escrevo. Não peço que todos concordem comigo, se concordassem a vida seria muito chata. Gosto de ser contrária a todos, ou ao menos, a maioria. Gosto de discórdias, elas sempre me fazem refletir sobre o que eu penso, mas nem por isso mudo meus pensamentos e crenças.

Pra mim, sempre foi mais fácil fugir da realidade. Não sei, mas acho que, na verdade, tenho medo dela. É mais fácil “enterrar pessoas vivas” na minha vida, do que sofrer por elas. É mais fácil passar o dia inteiro com raiva e calada, do que chorando como gostaria. É sempre mais fácil fingir que as coisas não me abalam, do que mostrar a todos que elas não só me abalam, mas machucam e é difícil pra cicatrizar.

Continuo levando a minha vidinha de sempre. Por mais que eu tente encarar a realidade de frente, sempre foi muito difícil pra mim. É muito mais fácil viver no meu “mundinho encantando”, onde os meus sonhos estão acima de qualquer coisa. Sonhos, eu tenho muitos, se chegarei a realizá-los algum dia? Eu não sei. Mas eu tento correr atrás.

Se eu amo? Amo sim, amo muito! Talvez eu não saiba de fato o que é o amor, mas esse sentimento não pode ser outra coisa, e se for, não sei o que é, mas sei que é bom e me faz um bem enorme. Felicidade? Nunca soube se era apenas um estado de espírito ou um estilo de vida, mas acredito nos momentos felizes que essa vida tem. De vez em quando eu os encontro, mas logo eles vão embora.

Nunca gosto de conversar sobre religião, pois as pessoas nunca me respeitam. As minhas crenças são banalizadas e ridicularizadas pela mídia, mas eu não tenho vergonha de dizer no que acredito, apenas não gosto de ouvir comentários desrespeitosos. E na sociedade em que vivemos, é muito mais fácil atirar a primeira pedra. Respeito é algo quase em extinção.

Ah! O capitalismo? Eu acho que foi a maior idiotice criada pela humanidade. Tá, eu não vou dizer que não o alimento, mas nem por isso deixo de condená-lo. Acredito que o socialismo poderia ser uma solução, mas não o socialismo que conhecemos, não a utopia a que fomos ensinados. Falo do socialismo real, esse sim poderia solucionar muitas coisas.

O mundo me dá nojo e ao mesmo tempo me entristece. Parte o meu coração ver alguém num sono profundo, no meio de uma praça em cima de um papelão. Irrita-me profundamente saber que uma criança pegou uma arma e atirou na primeira pessoa que passou na sua frente. Odeio ver um filhinho de papai se drogando e reclamando da vida. E entristeço-me ao perceber uma criança vendendo chiclete no sinal.

Revolto-me com tanto dinheiro gasto com “Pans Americanos”, com Copas, carnavais e o que for, quando mais da metade da população brasileira vive na miséria. Ou quando alguém me olha e diz: “estou sem dinheiro”, e eu penso, como assim? Não estas tão bem? Não tens comida na mesa?

Talvez você esteja lendo e pensando que sou apenas uma filhinha de papai revoltada com o mundo, que passa o dia na frente de um computador, sonhando com uma realidade que não existe. E talvez eu seja, de fato, essa a quem você está chamando de idiota. Mas, a sua opinião não me importa. Quer dizer, saber o que você pensa pode ser interessante, mas não vai mudar o meu jeito de ser e nem de pensar.

E não sou uma pessoa fácil, eu sei disso. Mas eu sou muito menos difícil do que todos pensam. Eu não faço nada para agradar ninguém, apenas a mim mesma. Quando eu não quero, eu não quero e pronto! Mas também quando eu quero, eu faço de tudo até conseguir.

Algumas coisas idiotas me deixam super feliz e outras coisas banais me tiram do sério. Uma das coisas que me tiram muito do sério é quando eu entro no meu blog e encontro um comentário falando sobre algo nem um pouco relacionado com o que escrevi. Oras, eu não escrevo pra ninguém. Não faço questão que “me” leiam, e muito menos que comentem. Mas se vai comentar, comente ao menos algo produtivo ou relacionado ao texto.

E talvez você esteja se perguntando qual a finalidade desse texto, nesse caso, vou te responder então: não há finalidade nenhuma! Apenas senti uma vontade enorme de escrever tudo isso. Precisava “botar pra fora”. Faz tempo que não faço isso. Tenho escrito algumas crônicas, estórias ás vezes reais, outras que eu gostaria que fossem reais e outras apenas fictícias. Estava sentindo falta de falar sobre mim, sobre o que sinto, penso, quero, gosto e desgosto.

Talvez você goste um pouco menos de mim após ler tudo isso. Ou talvez continue indiferente. Mas como já disse, pouco me importa o que passa na sua cabeça. E mesmo assim, desculpa qualquer coisa.
.
E talvez nada disso tenha sentido para nenhum de nós. Mas é melhor sentar e escrever, do que me esconder no meu quarto e chorar. Talvez eu não tenha motivos para chorar, ou talvez eu os tenha, não sei. Mas alguma coisa em mim está doendo, e a angústa tem-me invadido já à alguns dias. Queria fugir daqui, do mundo, da realidade toda. Queria que um principezinho viesse me levar pra qualquer outro planeta.
.
.
Kari Mendonça

13 comentários:

Katarine disse...

Bom... não sei se concordo ou descordo de vc, rs. Mas sei bem o que sentimos quando estamos precisando desabafar alguma coisa. No meu caso, escrever sempre foi a melhor maneira de fazer isso.
bjos!!

::Lone Wolf:: disse...

Gosto de ser questionado e de embates porque na minha opinião é isso que faz as coisas mudarem. Eu tentei mudar meu jeito romântico, mas isso só me causou sofrimento. Eu acho que só preciso achar o equilíbrio. Tente você também. Na minha opinião a amargura é que nos faz mal. Outra coisa: o importante é você ter certeza e lutar pelo que acredita, não leve mesmo em consideração críticas destrutivas. Quanto à corrente política? Nossa, penso igualzinho a você! Sou idealista também... Não é errado, de forma alguma. Acredito que devemos colocar a nossa "gotinha" no mundo. Não desanime, sinta-se feliz por tentar fazer sua parte assim como eu faço.
Adoro comentar seus textos ^^

Beijos.

∆٭♥∞

O magnata disse...

Astronauta que falta que essa terra te faz...

Seus post estão cada vez mais intensos nesses último dias, é engraçado vc fala no capitalismo e religião, pois no último final de semana eu me encontrava em um encontro religioso , que debatia essa questões ai citadas por você...e eu virei que sou capitalista, sou obrigado pela sociedade tenho metas e enquanto não alcançar não ficarei contente sou capitalista ou melhor 50% pois não faria tudo pelo dinheiro, dai fui fuzilado pois ele disse que não sou cristão,acho que muitas pessoas ali tem a mesma opinião que a minha mas vivem na velha mascara, falando sobre pans, carnavais etc... e o famoso pãp e circo, os nossos donos dizem o que é certo e errado vivemos no bbb 24hrs por dia liberdade não conheçemos, nos dão uma falsa alegria como carnaval até o natal corrompida pela sociedade,que compra compra e nada mais , sem respeito algum ao nosso senhor... Mas não podemos acha que todos os seres humanos são imundos corvades, tem gente boa nesse mundão é dificil mas tem, não fique triste assim, vou lhe dar um conselho todos vivem em um mundo particula e vc não pode ser diferente, não venha pra realidade isso séria um choque pra vc, sobre o principe acho que esse vc nunca vai acha pois acho que principe sao pessoas que não erram e nesse mundo ta dificil.


UFA!!! É mas na real queria so te dizer, que pessoas como vc estão cada vez mas dificil nesse mundo onde ninguem para pensar em nada.

Helena disse...

Meo... puta de um post esse.
E conceteza nao existe um final pra esse texto... nao existe o final pra nada.
Se é que voce entende.
Muito bom mesmo seu post
ah e mudei de blog
Bjos

Nathália Affel disse...

A realidade é dura.
e muitas vezes me sinto como você. Tentando fugir dela, dessa realidade cruel que nos rodeia. Realmente, é muito mais fácil idealizar um mundo encantado. E as vezes, é até necessário, para que não entremos em total loucura.

=)

Blog ótimo!

Beijos

ALF disse...

Pode ser que tu nem ligue mesmo, e que nem faça questão que eu comente, ou o que penso. Mas quem não se importa com isso agora sou eu... portanto te direi o que penso.
É independente disso que eu procuro te entender. Como amigo que te lê e tenta traduzir um pouco essas sensações que tanto bota pra fora. Me vejo um pouco no tanto que tu fala.

Embora fugir da realidade seja um solução momentânea, está longe de ser a propicia. Acima de tudo é preciso ser realista, claro sem perder um pouco da personalidade sonahdora. Ah Kari, eu sou sonhador demais, cê nem imagina. também vivo num mundo só meu às vezes.
Realmente o mundo está um caos, e também me dá nojo de certas coisas. Embora fazem alguma coisa pra mudar? Não.

Não precisa agradar ninguém, seja você mesma. Sendo você, isso vem naturalmente. Gosto do jeito que és.

Não sei se me desviei muito do que tentaste dizer. Posso ter-te tirado do sério, mas não me importo. Tu pode até deixar de falar comigo depois disso, mas quem se importa? Você já mora no meu coração mesmo.

E se fugir dessa realidade, me convida, que as vezes o mundo me cansa.


ps: Minha querida, tem data especial no meu blog. Está intimada a comparecer por lá e deixar um pouco do seu perfume.hehe

Conto com você.

Beijão

Candy disse...

Amigaa,
vim aqui tirar onda com vc, mas nem me lembro o que ia escrever. Depois desse post...

Parece que foi escrito por mim!!!! Era eu lendo e percebendo que (quase) tudo isso é igual para mim. Estou boba. Serio! :o
esse trecho: "mais fácil “enterrar pessoas vivas” na minha vida, do que sofrer por elas. É mais fácil passar o dia inteiro com raiva e calada, do fazendo chorando como gostaria. É sempre mais fácil fingir que as coisas não me abalam, do que mostrar a todos que elas não só me abalam, mas machucam e é difícil pra cicatrizar", simplesmente sou eu falando, pensando, viajando.

A gente consegue ir levando nossas características, nossos comportamentos, nosso jeito de pensar e agir até certo ponto, mas as vezes vem um sentimento sei lá de onde que faz com que pensemos e revisemos nossas vidas. Dificilmente as coisas mudam, até pq como eu digo "mudar é dificil". Reclamar e colocar paa fora não significa que estamos totalmente insatisfeitas com a situação, mas sim que naquele momento isso não tem nos feito bem.
(bem, eu penso assim e não sei é bem assim que vc se sente tb...).

Diferente do que vc escreceu, eu não tenho a mesma opinião sobre o capitalismo.

Em relação à religião e valores, tb penso basicamente como vc. Incrível como os valores se perderam hoje, como o que se prega e se segue é tão diferente do que eu considero correto. Não sou de ficar discutindo sobre isso (já fui, mas só magoei aos outros e me magoei), só tento sempre seguir o que acredito e fazer o melhor. Nem sempre é fácil, mas acredito que eu vivo muito melhor quando estou em paz com minha consciencia, e isso implica em ser uma pessoa boa, com um coração bom e boas ações para mim e para o próximo. Não sou eprfeita, sei que sou de dificil convivencia, mas isso não me impede de buscar o melhor e dar o melhor de mim em tudo que eu fizer.

Não sei se oq eu disse fez algum sentido, mas tentei "botar pra fora" também.
E continua escrevendo esse tipo de texto qnd vc estiver querendo, não adia não! É importante para vc e para quem lê, pois assim a gente se sente mais próxima de vc!

Beijoooooooooos

Uma Sobrevivente disse...

Oie Kari...

O que eu escrevi no meu blog, não foi pra você não!!! Eu me referi a outra pessoa que eu considerava ser meu amigo e demonstrou não ser por causa de uma mulher...

Eu só pensei que você não queria mais falar comigo, mas quero que você saiba que a sua ausencia me fez sentir saudades de você e perceber o quanto você é importante pra mim sem eu mesmo à conhecer!!!

Bjs

Janaína

menina lunar disse...

Após ler tudo isso, eu gosto mais ainda de você, mocinha!! Por perceber que sou bem parecida contigo, por admirar esse jeito transparente de se expressar.

Muita coisa no mundo também me deixa profundamente triste, revoltada e desiludida, muitas atitudes alheias também me cansam... Te entendo Kari.

Continue sempre botando pra fora viu? Porque sempre vai ter gente assim como eu, que adora te ler.

E adoro você também!
De verdade.
Beijos e beijos ;)

Palavras de um mundo incerto disse...

KaRI,
Sensacional este teu sentimento. E ainda mais por ele passar a "real" angústia que tu sentes por ver coisas tão cruéis, como a crinça que vende chiclete ou o mendigo que dorme na rua, mora na rua. É chato ver isso, é horrível!

Ei, vou adorar sempre posts assim, como todos! Ah! e gosto de ler tudo que tu escreves!

Um beijo e um abraço pra ti!


Com carinho!!!


Marcos Ster

Zihh disse...

puts kari, são esses textos que tiram das costas da gente uns 500 kilos de angustia e um pouco de tudo aquilo que nos faz mau.
É interessante teu jeito de ver o mundo, eu posso dizer que relativamente em alguns aspectos, equivalem a alguns dos meus modos de ver o mundo.

faz tempo que eu não venho aqui, e eu posso dizer que de um certo jeito eu acabei vendo que eu fazia algumas coisas que devem ter te tirado do sério, talvez "algumas coisas" seja pouco pra traduzir as tantas vezes que as fiz, mas sinceramente, não chego a me arrepender de tê-las feito. Talvez eu sinta um pouco de vergonha das atitudes "merdas" que eu tive, mas no fim, eu acabo chegando a conclusão que tudo é um aprendizado e tu de um jeito ou de outro me fez aprender uma coisa muito importante em minha vida. "Não importa o que você pensa ou acha que uma pessoa está fazendo, você nunca vai saber se não for conversar com ela."

acho que é isso..

=**

Mylene Ribeiro disse...

Kari vc acredita q essa é a 3ª vez q tento comentar sobre esse texto, todas as outras vezes deu erro :/

Mas aki estou eu pra falar q a cada vez q eu entro aqui nesse seu espaço, eu percebo o qnto somos parecido, mesmo morando em cidades tão diferente, mesmo tendo idade diferentes... temos muita coisa em comum .

Ah sobre tudo o q vc botou pra fora, eu tenho q falar q tb odeio o capitalismo( um sistema desigual, q previlegia a minoria e exclui a maioria ) porém tb o abasteço, sobre amar ...tb amo muito e com muita intensidade .

E o principal, e o q mais me tocou :

Tb prefiro fugir da realidade, prefiro enterrar pessoas vivas tb, como vc mesma falou, além de pessoas tb enterro sentimentos e situações .

Então é isso MENINA QUE ME TOCA A ALMA .

Bjao

E aos poucos eu tow voltando para o meu blog .

Sinto que sei que sou: disse...

Ah obrigada por passar lá no meu bloguinho e pelas palvras
Eh verdade ele tem uma resposta agora , apesar de eu estar muito confusa sobre isso...
E a musica é linda ne?
tem que ouvi-la fica bem melhor.
Bjus