quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

Diferente? Talvez...

No primeiro semestre do ano passado, uma professora me marcou bastante. Como pessoa, nunca simpatizei com ela, por a achar um pouco arrogante. Já como educadora, sempre a admirei pela sua forma de tornar fácil e agradável a aprendizagem sobre as "teorias da comunicação".
.
Certa vez, enquanto conversávamos, ela, que também estudou jornalismo, comentou que, ao entrar na faculdade e estudar um pouco sobre mídia e outros assuntos, acabou perdendo o interesse com a televisão, e com isso, acabou por se isolar da maioria das pessoas. Completando, ela comentou que, para "ser diferente" da maioria, é preciso ser forte para aguentar as conseqüências.
.
"Que ridícula", pensei eu na época. Entretanto, após estudar algumas coisas, entender sobre outras, ou simplesmente por amadurecer um pouco, acabei desgostosa com a televisão também. Já passei um dia inteiro na frente da TV assistindo alguma coisa, hoje não consigo passar mais de cinco minutos. Ah! Sem falar que, quando, raramente assisto algo, não é na Globo, claro.
.
Ah! Mas não vá pensar que eu sou uma alienada. Não! Nem um pouco. Sei de muitas coisas que acontecem pelo mundo. Estou sempre lendo e procurando algo. Ás vezes, minha mãe acaba de assitir ao jornal e vem me contar alguma notícia, mas ela nunca consegue me contar algo que eu já não saiba. Sempre leio antes na internet.
.
Semana passada, conversando com meu namorado, ele comentou sobre o BBB que irá estrear por esses dias. Ele não gosta, e comentou apenas para fazer alguns comentários, mas, enquanto o ouvia falar, percebi que eu não sabia de nada. Nem sequer da estréia do programa mais comentado e esperado pelo brasileiro. E foi com isso que lembrei da minha professora.
.
Percebi que, por deixar de assitir televisão, muitas vezes não tenho assunto para conversar com as pessoas. Quando vou ao salão de beleza, por exemplo, o assunto é sempre sobre as novelas, sobre o Big Brother e sobre essas coisas, e eu nunca tenho o que conversar. Fico apenas na minha, ouvindo o que falam. O assunto que eu gostaria de conversar, não é de interesse de mais ninguém, por isso me calo.
.
E talvez você esteja pensando sobre mim, o mesmo que pensei a respeito da minha professora, "que arrogante". Mas não é arrogância, acredite, é apenas uma forma diferente de ver o mundo. E, a cada momento eu percebo que ela tinha razão. Para pensar diferente, é preciso estar preparado para as conseqüências, pois, querendo ou não, você acaba isolado.
.
Mas quer saber? Não me importo tanto com isso. Pois há coisas que jamais aceitarei, coisas as quais jamais darei o meu apoio em forma de audiência. Não suporto ouvir o Pedro Bial falando com os "brothers" e chamando-os de heróis... Oras! Herói pra mim é outra coisa, e não um bando de jovens mostrando a bunda e correndo atrás da fama.
.
Herói é o meu primo, que lutou, aos 15 anos, contra o câncer. Herói é a minha faxineira que trabalha de segunda a sábado em mais de sete casas para alimentar e sustentar sozinha as seis pessoas que moram com ela. Herói, é a minha vizinha que há 24 anos vive com o seu filho doente mental, a quem, até hoje, ela trata como uma criança. Uma criança que dá muito trabalho.
.
Herói, na minha humilde concepção é alguém que luta por algo grande. Alguém que luta pela vida, pela sobrevivência. E não por fama ou dinheiro. E não me importo em ficar na minha, pois aprendi a ver a vida de uma outra forma. Aprendi e me interessar por outras coisas e a querer mais do que o mundo pode me dar.
.
E, se pra isso eu tiver que continuar a minha caminhada pela vida sozinha, não importo em fazê-lo, desde que esteja com a minha consciência tranqüila. E sempre que precisar conversar, não me importo em pegar um caderno e escrever. Poderá não ser uma conversa tão boa, pois não terei argumentos contrários aos meus, mas, independente, sigo o meu caminho.
.
.

Kari Mendonça

21 comentários:

Sinto que sei que sou: disse...

Kari não está sozinha nessa...sou assim também , as pessoas da minha familia sentam-se na frente da tv desde que chego do tarbalho ate perto de ir dormir, não os condeno por isso, pois nao é arrado, mas minha mãe fica dizendo que não fico perto deles, que me isolo, se eu ficar la, nem iremos coversar, tds iao olhar a tv e ficar calados, entao prefiro ir por quarto mexer na internet, escrever no blog,ler ou dormir...
Ser diferente as vezes é dificl mesmo

Bjus
Lindo dia pra ti

Weird disse...

"Não sei onde eu tô indo/mas sei que eu tô no meu caminho/enquanto você me critica/nêgo eu tô no meu caminho"

Já dizia Raulzito! ;-)

Antônio disse...

Eu concordo com a essência do teu texto, Kari, mas...

adoro BBB! =]

Beijão!

Fire disse...

Eu também não acho que se tire muita coisa de bom na TV... Quando a ligo é pra assistir Naruto!

Só consugo me distrair com desenhos na verdade.... pode não ter nenhum tipo de cultura, mas tbm não tem hipocrisia nenhuma...

Bom acredito que vc não estará sozinha em seu caminho, é só pensar um poquinho que se acaba percebendo que vc e sua professora estão certas no fim das contas...

Abraço!

Katarine disse...

Nossa, falou pouco mas falou bonito!
É engraçado que, depois que começamos a estudar sobre a mídia, ou amamos demais, ou desgostamos demais. Algumas mídias como revista VEJA! leio apenas o que me interessa meeeeesmo, tem que ser algo muuuuito fantástico. Mas quando leio, tenho consciência de que as pessoas que escreveram e editaram cada matéria, fotografia, frase, enfim, são mortais como eu e defendem interesses. E que não os defende? Mas AMO revistas. Principalmente sobre cultura, cinema, arte... MAs a que assino pode parecer contradizer com muitas de minhas convicções. Leio TPM. Mas acho muito ótima. Meu sonho é trabalhar em uma.
Jornais, infelizmente, ainda não consigo ler tudo, no máximo todas as manchetes e linhas finas (ok. Muito bem senhora produtora de araque! deverias ser a primeira a ler pelo menos dois jornais!!!). Quanto à tv... bom o que posso dizer? Trabalho em uma, rs. MAs confesso, mal, mal assisto ao Jornal Nacional (ok pode me crucificar, rs) e admito: amo novelas. Mas preciso ficar atentar à forma como o jornalismo é feito.
Para tentar inovar, fazer parecido, sei lá. Aliás, não tem como criticar uma coisa sem conhecê-la. MAs acho importante tb defendermos nossas idéias, o que acreditamos.
Ufá! Acho que me perdi, rs... Tb, resolvi escrever um post!
Desculpe mais uma vez por invadir seu espaço!
bjokas!!!

Marcus Vinícius disse...

Ah, Kari, tens toda razão. É difícil viver em um mundo em que você é a diferente. Eu sempre tive dificuldades com isso também, mas daí que veio a luz: quem está errado não é eu, são os outros.

É um modo radical de pensar, mas faz um bem danado.

E isso é visto como arrogancia, mas vai fazer o que, se tu não se interessa pelas mesmas bobagens que os outros? Eu me estresso com a minha mãe às vezes, mas ela está mudando gradativamente e ficando mais "normal" como eu.

E eu adoro BBB. É muito bom ver as outras pessoas fazendo o escambau em um lugar em que isso não te afeta. É a mesma essencia do teatro: ter a chance de viver algo sem as consequencias que isso pode causar.

Beijão!

benechaves disse...

Oi, amiga: tb não gosto de assistir novelas e muito menos esse tal de BBB, que acho uma idiotice de grau elevado. Pena que a televisão brasileira, e especialmente a Globo, se preste para isso. Mas, ela tem interesse nos milhões de babacas que telefonam a toda hora. Falta de cultura, educação e instrução de um povo parece que ainda do tempo das cavernas. É isso aí!

Um beijo solidário...

Uma vencedora disse...

Amiga,

Eu também não consigo passar nem 5 minutos diante da televisão... O único programa que ainda me faz parar alguns minutos é o FANTASTICO, por ser um programa que mostra as notícias do mundo!!!

Bjs

Janaína

Jéhh disse...

Eu assisto tv rs, mais eu prefiro mais a internet! Eu concordo com vc nesse negocio do BBB, sei lá esse programa ja deu o que tinha que dar xD! Mais eu consigo entender vc...meus gostos não são tão iguais aos das pessoas a minha volta e por isso sempre me passo por metida, arrogante, patricinha! Da vontade de sumir dessa cidade 90% das pessoas não me entendem e me odeiam...é pessimo =\ mais fazer o que? Só ignoro eles rsrs

Bjoos ;*
Ótimo 2008!

Quem sou? disse...

"Herói é o meu primo, que lutou, aos 15 anos, contra o câncer. Herói é a minha faxineira que trabalha de segunda a sábado em mais de sete casas para alimentar e sustentar sozinha as seis pessoas que moram com ela. Herói, é a minha vizinha que há 24 anos vive com o seu filho doente mental, a quem, até hoje, ela trata como uma criança."

isso é tão real. mas nunca tinha parado pra pensar nisso. a televisão anda construindo pensamentos. se os livros tivessem a popularidade da televisão, todos teriam mais essência. hoje em dia, tudo é muito desinteressado. tudo é muito... normal.

abraços Kari querida.

Flávia disse...

Kari, querida, sabe a palavra que me veio à cabeça quanto terminei de ler seu post? AUTENTICIDADE. E isso, sim, é um heroísmo, haja vista o mundo em que vivemos, tão cheio de hipocrisia e demagogias. Siga seu caminho assim, sempre. Quanto a estar sozinha, duvido que isso realmente aconteça. Haverá sempre alguém como vc, com os mesmo sonhos, o mesmo caráter, os mesmos valores, para dividir os passos e o cansaço dessa caminhada.

Estou linkando seu blog, moça, para não me perder no caminho de volta.

Beijo!

candy disse...

Vc escreveu que eu podia tirar as aspas do "conhecer"
e eu vim aqui dizer que eu jah escrevi um texto (lah em recife ainda) falando sobre eu ter te conhecido
\o/
falta só digitar e postar :D

vim dizer isso e vejo o post de hoje que fala sobre uma das coisas que conversamos: nao assistir tv!
eu nao sou de ficar horas na tv e nem por isso sou alienada, mto pelo contrario...
só nao concordo em ser mais uma alienada no mundo, q assiste novelas e BBB ¬¬
assisto filmes de vez em nunca, e a grande familia de vez em qnd...
jornais sim,mas jah tenho lido na internet as noticias e no fds leio sobre as mesmas na revista.

BBB? Novela? Programas de humor? Bundas aos montes?
Não, obrigada!

beeeeijooo, Kariiiii

Pripa Pontes disse...

ah kari nem se preocupe que vc não está só nessa vida sem televisão. Eu raramente paro na frente da tv, acompanho as notícias pela internet e quando vou ver tv é pra assistir algum DVD ou algum filme que minha mãe, meu pai ou meu irmão me avisam que vai passar e que eu gosto. Mas novela, Globo, já parei muito tempo de ver. Não vou perder meu tempo na frente de algo que para mim não tem muito conteúdo, e realmente pode parecer meio arrogante, mas a TV não tem lá muito de instrutivo o que se ver, e termina sempre trazendo progamas apelativos como o BBB.

Bjos!
P.S1:ah! tem alguma ida ao Caxangáou a praia marcada?

P.S2: qnto ao meu post, concordo o maor n dá para ser ignorado foi essa conclusão que cheguei com o fim de ano...não qndo ele é o alicerce de tantas coisas!

::Lone Wolf:: disse...

Texto excelente, como sempre. como falaram as outras pessoas acima, você não está sozinha. Não precisamos ser escravos da futilidade. Podemos ser diferentes, podemos ser independentes, temos vontade própria.

Beijos.

∆٭♥∞

Biaaahhh disse...

Acho sou um pouco assim tb...
Acho essa forma como as pessoas teimam em se comportar vem do fato de que as pessoas estão se transformando em uma espécie de robôs...Gostam das mesmas coisas,assistem as mesmas coisas...E nós,soh pq não seguimos totamente esse modismo ridículo às vezes somos condenados...Comigo isso tb acontece às vezes...

Mas acho q naum deve se incomodar com isso...Pois eh um sinal de personalidade,e tb significa q vc tem opinião...
Um dia vc será recompensada por isso,garanto...

Mil beijos;
=D

Lilah disse...

consciencia tranquila.
é o melhor.

beijoo

Mylene Ribeiro disse...

Kari como é bom comentar aki !!!

Não tava conseguindo de jeito nenhum :(((

Concordo plenamente com tudo q foi dito .

Herói pra mim, é quem se esforça pra caramba pra mudar o seu destino, que vai lá, dá a cara a tapa pra tentar, dá seu próprio suor pela vida de outros isso sim é heroísmo não essa palhaça de exposição na televisão .

E não se preocupa não em ser diferente, mesmo pa ser diferente é normal .rsrsrsr

Eu tb sou !!!

Mil beijos pra vc hein mocinha

The Thinker disse...

Olá!

Não me prendo mto a tv nao.So vejo alguns programas qd posso.

respondendo ao seu comente la no meu site: Concordo. Cada pessoa um ponto de vista, mas pq vc disse isso?

Bjao...

Força Sempre !

www.think.blig.com.br

Fátima Nascimento disse...

Kari, seu blog está lindo! Às vezes acontece isso mesmo e a gente se sente falando no deserto, até que nos damos conta de que nem sempre vale a pena falar o que se pensa.

Eu me lembrei de dois textos de Adélia Prado, nos quais ela diz:

"(...) Tenho a sensação de usar sempre um volume abaixo da potência da minha caixa de som"

e

"(...)começo a fazer hoje um exercício que eu acho que é por inspiração divina: calar minha boca, costurar meu bico, recolher-me ao silêncio".

Meu abraço

Lizzie disse...

Se for necessário seguir sozinha, que siga. O importante é levantar a cabeça e deixar o passado onde ele deve estar, né?


Beijão

www.lizziepohlmann.com

ALF disse...

Os veículos de mídia hoje são sensacionalistas. Querem mais é audiência. Programas como o BBB são exemplos.

É dificil mesmo pensar diferente numa sociedade arraigada em preceitos pre-estabelecidos a serem seguidos.

Entendo perfeitamente.
E admiro mais pela sagacidade em continuar com a sua personalidade.

;)

Beijos