terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

"Era vidro e se quebrou..."

Provavelmente você já deve ter ouvido falar que, a confiança é como um vidro, e se quebrar, não tem mais jeito. Talvez você pense como um dia ela pensou, “que coisa boba, se a confiança realmente existiu, não vai acabar por qualquer coisa”. É, mas a vida acabou por ensiná-la um pouco diferente.
.
Ela confiava fielmente no que lhe era dito. Nunca questionou uma só palavra. A dúvida nunca lhe passou pela cabeça. A insegurança, quando tentava se aproximar, era rapidamente afastada pela confiança, e essa, era indescritivelmente grande.
.
Um dia veio a promessa e a afirmação de que, naquele tal dia, ela ganharia o que tanto havia sonhado. Desde então praticamente contava os dias para o “tal dia”, quando deveria começar contando os anos. Mas a ansiedade era grande, a vontade de realizar o sonho era maior ainda.
.
Mas as coisas foram mudando, e a situação foi ficando menos favorável. Algo a dizia que não seria dessa vez que seu sonho seria concretizado, mas a afirmação continuava sendo feita e refeita e, sendo assim, não havia por que duvidar.
.
A afirmação foi um pouco modificada e isso a deixou triste, mas ainda assim o seu sonho estava sendo encaminhado, era isso o que continuavam dizendo. E era nisso que ela continuava agarrada com todas as forças, na sua confiança. No que a estavam dizendo e prometendo.
.
O dia estava se aproximando, as coisas pareciam estar correndo, não muito bem, mas razoavelmente, até que veio a notícia, o seu sonho teria de ser adiado. Mas isso não foi algo repentino, era algo já certo, apenas ninguém a havia informado. Ninguém havia sido sincero com ela.
.
Ela ficou triste. Mas, para sair por cima (como se fizesse alguma diferença), disse que já sabia. Sim, algo a dizia isso, mas ela não queria escutar, pois a sua confiança era grande demais. Depois desse dia, no entanto, essa confiança diminuiu, e muito. Ela ainda tentou concerta-la, mas não teve jeito.
.
O vidro já havia sido quebrado, os cacos já estavam todos pelo chão... Não adiantava varrer, juntar tudo e tentar colar. Não havia pedaços de vidro apenas, havia cacos. Cacos de vidro dos menores possíveis, mas que fariam falta na hora do “remendo”.
.
Ela ainda vem tentando concertar, tentou colar algumas vezes, mas já percebeu que cada pedaçinho é único e insubstituível. E, quando ela achou que poderia concertar as coisas, preferiu pedir que não a prometessem nada, assim, ninguém sairia magoado. Mas dizer isso, já a havia magoado bastante e já não havia mais cura.
.
A confiança jamais será a mesma. E ela decidiu correr atrás daquilo o que quer, mas da sua maneira, sem depender de ninguém. Ela tenta, faz seu caminho, trilha suas metas, mas tem sempre alguém para destruir tudo. E ela se pergunta: se não podem me dar? Por que ainda assim, querem me tirar?
.
Ela não sabe a resposta, mas aprendeu que, não importa o tamanho que a confiança um dia teve, no momento em que ela é quebrada, jamais poderá ser reconstituída.
.
.
Kari Mendonça

7 comentários:

Marcus Alexandre disse...

bom...
acho que não tenho muito o que dizer, já que nesses momentos não há nada que ninguém diga que vá mudar o seu humor e sua auto-estima!
Acho que esse caso é parecido com o de um amigo. E acontecia que seu pai falava: - Eu não quero nem saber quantos anos vc tem... enquanto vc comer na minha mesa, da minha comida e dormir dentro da minha casa vc vai ter que me obedecer!

=//

Antônio disse...

Minha amiga, a vida tem sempre dois lados. Assim como você pode juntar os caquinhos, pode também pensar o seguinte: se ainda não deu certo, é porque ainda não chegou ao final.
Pessoalmente, sempre que possível, prefiro ter a visão otimista das coisas, para que pelo menos minha mente concentre energias positivas em favor dos meus objetivos. Não sei se ajuda, mas no fim sempre parece que foi mais fácil.
Por isso, por mais que o vidro se quebre, tente não encará-lo como um definitivo, e procure pensar que, mesmo que demore um pouquinho, tudo vai se ajeitar... ok?

Beijão, boa semana!

Fire disse...

Essa coisa de confiança é mesmo complicada...

dizem que se leva anos para contruir e sengundos para quebrar...

Mas espero que mesmo assim você esteja bem, sim, faz a diferença sair por cima nunca se esqueça!!

Bjus

Marcus Vinícius disse...

A confinça pode sim ser reconstruída, mas é preciso muita força de vontade dos dois lados. O que traiu a confiança no primeiro momento não vai ser esquecido, mas se tu conseguir superar isso, a confiança que vier depois será ainda mais forte.

Beijão, guria!

candy disse...

Tem uma coisa que esqueci de dizer sobre o assunto...
que "jamais" é uma palavra forte demais, e que pode ser reconstruído sim... basta que as duas partes se esforcem.
E esse vínculo é mto forte para a confiança deixar simplesmente deixar de existir.
Pensa nisso, tá?


;*****

ALF disse...

é de fato um aprendizado doloroso, mas essa quebra nos vem, e sempre temos a ideia de que se torna impossivel reconstituir. De fato se torna muito dificil, mas impossível jamais.

Tempo, muito tempo para algo assim.
já briguei feio com alguém e sabe, foi tão rapido pra que aquele muro de confiança se quebrasse, embora com a convivencia soubemos esquecer as diferenças e o passado se foi. Hoje somos tão amigos quanto antes, e com a confiança tão forte e mútua. Embora isso não aconteça com todo mundo. Mas não é impossível. Se a amizade for muito forte...

;)

Beijos


ps: ufa, finalmente hein. Nasa proximas ferias vou dar um jeito de não me atrasar muito aqui na leitura senão fica complicado rsrsr. Adorei te reler todinha desde o dia que sai de ferias hehe.

ps2: tu tem orkut é menina??? diz praeuuuuuu pufavor kkkk

beijos
:)

Katarine disse...

Bom... Confiança quebrada é como um copo d'água que cai. Podemos até juntar os cacos, mas o líquido precioso... Ele é bem difícil de ser recuperado. Mas aos poucos pode sim ser retomado. Com novos desafios, novas esperanças. Outros conteúdos, novos atores e novas oportunidades. Mas acho que a esperança não deve nunca morrer, nem a fé. Um dia tudo isso passa e a confiança em si mesmo... essa tem que voltar, pois ela não pode desaparecer pra sempre. Se não, não há como viver.
bjos e espero que estejas bem!!