sexta-feira, 13 de junho de 2008

E nada mudou!

Há dois anos nascia um blog. Há dois anos eu me enchi de dúvidas e questionamentos. Meu coração estava em prantos. Eu tinha perguntas, mas ninguém tinha as minhas respostas. Estava a ponto de engasgar, quando decidi que era hora de botar pra fora tudo o que se passava pela minha alma, minha mente.

O que parecia um desabafo acabou se tornando o começo de uma nova era. Sim, pode parecer exagero, mas esse blog mudou a minha vida. Com um comentário aqui e outro ali, fiz amigos. Amigos daqueles que conto tudo, me aperreio junto e até fico ansiosa por eles (né Lili?).

Não fiz apenas amigos. Aquele que era um amigo, tornou-se “um algo mais”. Hoje, é uma das pessoas mais importantes pra mim. Aprendi que a distância não atrapalha em nada. Que é possível amar, sorrir, e sofrer com aqueles que estão longe. É possível lembrar de quem nunca se viu. E até sentir falta da presença.

Sim! O blog mudou minha vida. Comecei escrevendo algumas coisas, com o tempo fui escrevendo outros tipos... Aprendi a escrever contos, estórias e até poesias. Aprendi que não há nada melhor do que falar o que engasga, e melhor ainda é quando as pessoas certas lêem o que deveriam.

Mas aprendi também que algumas coisas nunca mudam. Que não importa quanto tempo passe, algumas coisas serão sempre iguais. Falo de um modo geral, mas falo do meu Brasil também. O tal desabafo que fez nascer o “botando pra fora”, chamava-se “De luto pelo meu Brasil”.

Era época de copa, as pessoas estavam interessadas demais na seleção e nos jogos e eu não conseguia parar de pensar no meu músico que havia sido assassinado há poucos dias. Perguntei-me o que nos fazia tão alienados em meio a tanta violência. Alguns concordaram comigo, outro me disseram que precisamos de algumas coisas pra “distrair”.

Há dois anos leio os comentários e percebo que as coisas não mudaram nesse tempo. A única diferente é que não estamos em ano de copa. É fato que, com tanta “desgraça” o brasileiro precisa sim se divertir e “aliviar” a cabeça, mas também acho que tanta energia poderia ser gasta de uma outra forma.

Até quando veremos os nossos impostos em mansões de políticos? Até quando criarão CPIs apenas para passar o tempo, quando nada é resolvido e ninguém é cassado? Até quando votarão projetos de leis que o cidadão nem sequer sabe que existem? Até quando esses “ladrões de gravata” continuarão no poder?

Até quando não poderemos sair de casa com a certeza que, se não voltarmos, não foi por falta de segurança pública? Até quando perderemos os nossos para os bandidos ou as drogas? Até quando assistiremos noticiários achando que tudo é normal???

Não! A violência não é normal. Uma criança ser arrastada por um carro não é normal, e ser jogada de um prédio também não. Não é normal que um torcedor seja baleado apenas por torcer pelo time “errado”. E não é normal que não se possa sair de casa com relógios, pulseiras e colares.

As pessoas muito gostam de criticar o Brasil. Dizem que o país é “ruim”, que não tem “jeito”, que “tudo está perdido” e é por isso que muitos acabam indo morar na Europa, e outros vão para o tão sonhado “american way of life¹”. Mas eu penso diferente. Eu falo e eu critico. Não sou nenhuma alienada para o que acontece por aqui.

Mas digamos que eu faço críticas “construtivas”. Eu falo para nos abrir os olhos e para que possamos juntos, mudar o futuro dessa nação. Porque afinal, esse é o meu lugar. E não importa quão difícil seja a vida por aqui, é aqui que eu quero continuar.

Porque, por mais difícil que as coisas possam parecer, eu posso ser o que eu quiser. Se quiser ser uma garçonete, eu posso. Se quiser ser uma médica, também posso. E, acima de qualquer profissão, eu sou uma cidadã. Eu tenho direitos.

E não importa para qual parte do mundo eu fosse, eu sempre seria uma estrangeira. E não é isso que eu quero pro meu futuro. Eu quero ser o que quiser e quero ter o direito de falar e de lutar pelo que eu acho certo.

Eu quero um Brasil melhor. E não importa o que eu tenha que fazer, eu vou conseguir. O meu coração, apesar desses dois anos, ainda está de luto pelo meu país. Algumas coisas ainda me entristecem e eu descobri que o luto pode ser ainda mais longo do que se imagina.

Mas estar de luto, não significa que desisti, afinal, como dizem, “eu sou brasileira, e não desisto nunca”.


Kari Mendonça
¹. Modo de vida americano.
*Mudançinha no visual pra comemorar o niver! Espero que gostem!

18 comentários:

Antônio disse...

Belo texto de aniversário. Já te acompanho há pelo menos um ano, e posso dizer que uma das tuas qualidades que mais me admira é essa cidadania, a crítica sempre construtiva e fundamentada. Tenho muito orgulho de debater contigo, pois tu é uma guria muito inteligente e que mostra que nem tudo está perdido enquanto houverem cérebros pensantes.
Que venham ainda muitos anos de blog, de esperança, de mudança e luta. Será uma honra partilhar das tuas idéias, como já é uma honra ser teu amigo. Parabéns!

Beijão!

Adriano DiCarvalho disse...

Olha só que maravilha! Primeiro, te parabenizar pelos 2 anos de inteligência e criatividade virtual. Sei que é clichê, mas preciso dizer que quem ganha os presentes somos nós que a lemos! Mesmo.

Quanto ao Brasil, a República, a Nação, a este Estado... Tá tudo aí exemplificado no seu texto. Tanto os maiores problemas, quanto a única solução. Estou de mãos dadas contigo e com outros muitos que também querem lutar pela dignidade deste país e não só ficar reclamando dos erros "deles".

Nossos espaços aqui também devem ter deveres cidadãos, concordo!

E no mais, também sou brasileiro... Também não vou desistir!

Bjão e parabéns mais uma vez!

candy disse...

Aiiiii, Kari!
Linda, linda, linda!
Adorei!
(vc sabe que sou meio manteiga derretida, né? uahauhuhau).

O bom é ver o quanto em dois anos sua vida mudou um bocaaaado e de certa forma continua tudo do mesmo jeito. Entende oq quero dizer?
E to no coro com vc: violencia não é normal e nao devemos aceitá-la.

Sabe oq commmm ctz nao mudou? Sua sensibilidade, seu senso crítico, sua inteligencia etc!
Só se for pra mais!
\o/

beeeijoooo, amiga!
e feliz 2 anos de blog!
E adorei o visu novo
:D

;*****

flávia. disse...

Primeiramente, parabéens, e mais muitos anos de boa escrita e bons textos!
E, sobre o texto, eu não fico de luto pelo meu país, porque eu prefiro pensar nas VÁRIAS coisas de bom que o meu pais tem, como o clima, a música, as praias, a beleza natural, a cultura, etc, etc, etc.
Na minha opinião, é errado dizer, enquanto falando sobre país, sobre achar que violência e os noticiários são normais, já que isso acontece no mundo inteiro, não só no Brasil. Então, é errado sim achar que a violência é normal, mas no mundo todo.
Mas foi ótimo o seu texto, e o seu papel como cidadã tá super bem feito! Concordo com você em muitas partes (:
beeijo

Marcela ツ disse...

É niver da Kari! auhauha de certa forma, né? é uma parte sua, afinal.

Essa tua forma de expressar opiniões e fantastica. Como eu disse hj em outro blog, muda até a minha maneira de ver as coisas.
Parabens, Karilinda!

Tudo de bom aqui pra vcs!
Beijos, bom final de semana!

Uma Vencedora disse...

Amiga Kari...

O visual foi show de bola!!!

E pra complementar, digo-lhe que o blog além de ter mudado a minha vida me salvou, pois foi atraves dele, que pude te conhecer...

Lembro-me quando publiquei o meu primeiro texto, e quando recebi o meu primeiro comentário, foi de você...

Fostes minha amiga nos momentos mais complicados, e tu pudeste trazer a minha vida uma nova forma de ver as coisas...

Esse espaço salvou a minha vida!!!

Bjs

Janaína

® disse...

Doce Girl,
vc é inteligente enough e assim eu gostaria que os brasileiros fossem, para mudarem nosso país para um país melhor.
Nao falo de ter grana, mas sim de uma vida digna.
Dignidade é sinônimo de nobreza, honraria, respeitabilidade... dinheiro nenhum compra isso num sabe.
Nao, nao saia do Brasil, continue acreditando. Eu fui covarde, me mandei!
Seus textos sao cheios de forca e vontade de acreditar que nosso país é digno, e que em nenhum outro país somos felizes que o nosso próprio.
Acredite. Assino embaixo.

® disse...

Sim doce girl, nada mudou...
A única coisa que nao gosto aqui é desse lance em ter que aprovar os coments, isso é chato. Mas só isso rss

- Morena Flor - Krause, A. N. - disse...

Olá Kari, adorei seu canto que bom conhecê-lo já assim ele fazendo aniversário!!
É, é preciso de pessoas assim como você, remando contra esta maré... uma frase que ao ler nunca mais me esqueci é a de Thiago de Mello, "Faz escuro, mas Eu canto" e que me deu a idéia de fazer um blog em homenagem a ele...
Adorei aqui! Virei visitá-la sempre!
Um abraço.

Palavras de um mundo incerto disse...

Guria,
adorei seu desabafo!!!

Creio que até o fim de nossas vidas muitas coisas injustas continuarão acontecendo. Lamentavelmente não só aqui no BRASIL, mas no MUNDO!!!

Parabéns por esses dois aninhos e que venham mais dois e mais quatro... mais anos pra tu!!!

Beijos minha querida!!!

Marcos Seiter

Katarine disse...

Ai... tinha feito um comentário enoooorme... mas deu erro!!
não sei se vc recebeu... affff... Agora nao dá mais para escrever tudo de novo...

Bom, só me lembro que no final eu dizia que não ia me calar e que, assim como vc, ainda tenho esperanças nesse Brasil, sem caras pintadas, nem idealistas.

E tb agradecia sua paciência e perceverança, por não desistir e continuar visitando meu blog mesmo sem postagens novas.
Bjokas!!
E parabés pelo niver e pela 'nova cara'

Pripa Pontes disse...

Parabéns Kari! e continue por muitos anos botando pra fora...me lembro desse seu texto, que na época em que não tinha blog lí, alguém havia me mostrado seu blog, mas hj n me lembro quem. E é verdade muita coisa não mudou, continua a mesma...mas agnte pode mudar, não é? Eu mesmo, dentro de minha futura profissão podería muito bem, me tornar alheia do mundo e escolher uma Inglaterra da vida para morar e viver...mas encotrei outra razão em fazer oq ue quero e gosto, é a de defender e construir uma imagem do meu país melhor lá fora, e não de simplesmente criar uma vitrine linda p atrair turistas e investimentos, enquanto problemas continuam a ocorrer aqui dentro, não.
Quero lutar pela nossa real independência, pela nossa autonomia, por uma imagem melhor lá fora, mas condizente com uma realidade melhor aqui dentro, utópica? Muitos me chamam de idealista, e colegas me recriminam porque achamque eu deveria trabalhar em comério exterior ganhando dinheiro a custa de multinacionais...mas eu prefiro trabalhar para o nosso Brasil. ^^

Bjos, kari!

P.S:adorei seu comentário lá no blog amador :)

Lilah disse...

que lindo!
e que bom que vc escreve,
vejo o Brasil como vc, um pais belo mais que precisa de mudança já.
a mudança deve ser constante.
e precisa de todos nós.

de luto por um país melhor.
eu apoio essa campanha!

beijo!
parabéns!

Flávia disse...

Kari, vc realmente tudo que quiser, porque vc é alguém que tem uma estrela - mesmo conhecendo vc apenas através das suas letras, a gente percebe isso.

Parabéns pelos dois anos de blog - e que esses doisa anos se multipliquem para que a gente possa ter o prazer da sua companhia por muito mais tempo.

Te admiro muito, moça.

Beijo!

Adriano DiCarvalho disse...

Ei kari, passa lá pra buscar um presentinho que deixei pra você.

Bjão.

Loh_rayne disse...

Parabens; pelo dois anos
e parabens pelo texto

:*

Adriano Veríssimo disse...

Puxa Kari que bacana, passei, como inúmeras vezes, um tempo fora e volto aqui e como sempre me surpreendo com você. Gosto das suas fantasias, dos devaneios, das suas palavras, das paixões avassaladoras, dos amores miúdos e escondidos aí dentro...

E agora vasculhando o meu blog encontrei acho que nosso primeiro contato, já tem mais de um ano...E fico feliz de estar presente, mesmo onisciente, deste tão bom lugar de estar, o "BOTANTO PRA FORA"...

Ah! e sobre o Brasil...Estou contigo...Você aí no Nordeste e eu aqui no Sudeste...conseguiremos, verdade!

= )

Beijo minha linda e se cuida

Marcus Vinícius disse...

Eu to a bastante tempo lendo o que tu posta, ultimamente não tanto, mas uma época eu não perdia um só. Sempre adorei, e para eu parar de ler o teu blog, só se ele parar de existir. De todos os blogs que eu li, o teu sempre foi o que mais me tocou no fundo, mais me fez pensar e mais me comoveu com as tuas tristezas e tal. Quando eu leio isso aqui eu fico no meu momento mais sensível do dia, hehehe.

Parabéns pela pérseverança no blog, e desejo para você e para ele uma longa vida.

Beijão!