terça-feira, 29 de julho de 2008

"Passou rápido, não foi?"

Ontem a noite você me perguntou se passou rápido esse tempo. E sim! Passou muito rápido. Parece que foi ontem que fomos te buscar e, hoje já estávamos lá novamente pra nos despedirmos. Oras, e eu já não lembrava mais como é dura a dor da despedida, principalmente quando não sabemos a hora em que nos veremos novamente.

Não me dói saber que você foi embora, pois eu sei que você só foi seguir a sua vida e é isso que a gente deve fazer, correr atrás daquilo que se quer, e eu sempre desejei toda felicidade do mundo pra você e ainda desejo. Mas me dói não saber quando vou te ver novamente, ou saber que, talvez (se tudo der certo pra mim), quando nos vejamos, tudo esteja tão diferente.

Mas, tenho que confessar que esses dias foram muito bons. Foi bom te ter aqui mais uma vez pra me lembrar que não sou filha única, pra me ajudar na hora de arrumar uma roupa para sair. Ajudar a escolher a combinação da sandália ou da camiseta.

Esses dias me fizeram perceber o quão diferente eu sou sem você. Nesses quase dois anos, sai de casa bem menos do que todo esse mês. É você quem me leva pra sair, quem me empurra para os passeios e me tira desse conforto caseiro que eu sempre gostei.

Você veio no momento certo. Veio exatamente quando voltamos pra cá, onde crescemos juntas, onde tanto brigamos, brincamos e aprendemos. E foi maravilhoso poder viver esse “repeteco” meio diferente contigo. Digo diferente apenas porque crescemos, mas ainda assim brigamos e brincamos e aprendemos sempre uma com a outra.

Foi tão bom ter alguém com quem conversar antes de dormir. Estava desacostumada a ter que dividir as minhas coisas, o meu quarto, mas foi tão bom reaprender a fazer tudo isso. Agora a pouco entrei no quarto, estava tão vazio. Faltavam as suas coisas, suas roupas, seu celular ali no canto da estante...

E como diriam nossos namorados, “bah guria, tu faz muita falta por aqui em...”. Eu te amo muito! E obrigada por ser essa irmã tão especial que você é, pois, de todas, és a minha preferida!
.

Kari Mendonça

14 comentários:

Reticências disse...

Amigo, como é bom tê-los por perto. E, qdo longe como é bom saber que o bem-querer continua...
Bjo moça

Luan Iglesias disse...

Uma bela demosntra�o de sentimento, e acima de tudo: uma amizade verdadeira e profunda. Nosso cotidiano mundo quando estamos com aqueles que amamos.

Estou de volta, Kari!

Um beijo saudoso.

Érica disse...

Own que graça.
Mas essa saudade é bom, é uma saudade boa, que faz com que a gente só recorde do melhor.
E ainda por maior que for a distância tem uma coisa que nunca vai manter vocês tão longe assim uma da outra, é a tal da genética que ta correndo dento de tu e dele. Um elo inquebrável.
Beijooos.
Gostasse do meu momento "ninguém é mais sentimental que eu"?
uhauhauhauhauhauhuha
Sábado vai rolar mesmo visse? Parece, até agora não vi nenhuma desistência ou coisas do gênero.

® disse...

Essa é a graca em viver, uma pessoa ou alguma coisa que nos faca curtir a vida, nos afastando de um simples ir levando.

amália :) disse...

aaaai que saudade bateu da minha irmãzinha grande. www.em-fase-de-teste.blogspot.com
tem uma declaraçao pra minha irmã, ela chorou ao ler. foi lindoo *_*
é tão bom tê-la por perto.
aah flor,apesar de nao comentar sempre aqui, leio com mta frequencia.
e tem selo pra vc no meu blog, ok?
beijo.

Alê Raposo disse...

Humm que bonitinho...
Kari, a tua irmã também namora um gaúcho?
Bjs

amália :) disse...

aai, não me canso de ler esse texto.
tão lindo. ja li trocentas vezes
aaaaaaaaaain que saudade ;s
parabéns ;*

Flah disse...

engraçado como existem pessoas que mesmo distantes, smepre estão por perto. A lembrança delas fica no nosso quarto, nos nossos risos, nos nossos dias, nos nossos motivos... e a saudade vem é inevitável, mas vem com um cheiro doce de "estou aí, com vc".

Amigo é coisa boa, né?

Beijo!

candy disse...

FAz tempo que nao comento, mas to sempre lendo.
O dia das avós... não sou um exemplo de neta exemplar e falar da minha avó que faleceu ano passado ainda me dói, então vamos deixar esse assunto para lá...
Sobre Cláudia Leitte, eu assisti um pedaço desse programa tb (assisti aquela parte do "afunda ou não afunda" e se o copo quebrava ou não, tava no intervalo do jogo né... uahuahuahua). Eu tb achei exatamente isso que vc falou: que ela estava mais redondinha, mas com uma beleza diferente, um brilho mais especial, sei lá. Geralmente qnd a vejo (intima né? ¬¬), ela está com uma maquiagem mais carregada e nesse dia ela tava com um blushzinho, rimel e gloss, bem básica, mas estava linda!
É... dizem que a maternidade e a felicidade fazem isso com as pessoas!

Lindo esse post da sua irmã! Lindo mesmo.
As vezes vc falava tão triste dela, dava pra perceber que vc sentia falta de ter uma irma que estivesse por perto, que fosse sua amiga, sua cumplice.
A impressao que eu tinha era que era isso que vc queria, mas 'fingia' não estar nem aí, que gostava de ser quase filha única. Eu nunca comentei nada, mas agora que vc escreveu sobre ela eu me sinto mais a vontade pra falar.
E acho importante vc ter passado por esses dias, até pra vc viver mais as proximas etapas da sua vida que estao chegando, e como vc msm disse, ngm sabe como vcs vao estar qnd se virem da prox. vez.
Muitissiiimo feliz eu fico de saber que tudo foi tão bom assim, sabia?
Ter irmã é bom d++++!

*a senhorita saiu foi mto, hein?
kkkkkkkkkkkk
adooooooro sair tb! heheheheh

beeeijoooooo
e otimo fds!
;*****************

Marjorie disse...

Até meu olhinhos se encheram de lágrimas aqui...

Já vivi algo parecido... mas ela voltou, tinha voltado pra ficar e agora foi embora de vez.... ta que são apenas alguns metros, mas já não é a mesma coisa...

Mas é a vida...
e ela assim nas mãos de Deus a melhor coisa é ser vivida e curti-la intensamente

No meu mundo. disse...

OOOO amiga, imagino como vc deve sentir falta dela.
Mas esses bons momentos ficam registrados pra qndo pensarmos nele sentirmos saudade, nunca tristeza.
Bjos, tá lindo.

» NaY « disse...

Eu e minha irmã ficamos muito mais proximas e percebemos muito mais o quanto uma é importante para a outra quando nos separamos! Hoje voltamos a morar juntas, mas a relação é muito melhor que antes... =) Há separações que são para o bem!

Xerus
=***

ALF disse...

Que texto profundamente tocante. Essa saudade que encanta, e fica tão visível em ti. que linda demonstração de amor com as palavras.

Lindo lindo.

Beijocas
:)
Te adoro

Tito disse...

Lindo demais esse texto, muito mesmo!!!

Tito