terça-feira, 26 de agosto de 2008

Conversa pra passar o tempo

- Você já amou?
- Por que a pergunta?
- Oras, apenas queria saber se você já havia, de fato, amado alguém.
- Quando você fala “amado alguém”, você se refere ao amor romântico, certo?
- Sim, claro!
- Tá! Então me fala se você já.
- Oras, eu perguntei primeiro.
- Opa! Senti uma certa tristeza no seu olhar. Das duas uma, ou você nunca amou, ou está querendo saber se está amando.
- Aff. Que droga isso. Afinal, você já amou ou não?
- Já! Já amei sim!
- E como você sabe que amou?

- Ah! Mas não se sabe que se ama. Apenas ama-se e pronto. É fácil saber quando se está amando. É quando, acima de tudo, você não consegue explicar o que sente. E você só faz sentir, cada vez mais e mais forte. Quando cada beijo é dado como se fosse último e cada “oi” é recebido com uma enorme vontade de não precisar de um “até logo”. É quando, de certa forma, você sai de si para fazer parte do outro. Quando você, finalmente, se sente “completa” de todas as formas. É engraçado, mas é quando você se sente a pessoa mais boba do mundo e tudo o que você quer é ver um sorriso no rosto amado. Quando você se sente uma completa incapaz quando não pode fazer nada, e quando as suas lágrimas escorrem só por não conseguir suportar a dor de vê-lo chorar. É quando nem a raiva consegue diminuir o que se sente. Amar... Ah! Amar é tão bom, tão gostoso... É quando você perde o sono pra pensar no outro, seja por uma discussão, por não saber se ele já chegou, ou por saudade. É quando você sente saudade, antes mesmo da despedida. É também quando a ela, a saudade, ganha um novo significado e você descobre que pode senti-a mais intensamente do que jamais pensou suportar. É também quando coisas inexplicáveis acontecem e você, por exemplo, acredita numa mentira, ou pensa que pode voar... Quando você se sente disposta a sacrificar tudo pelo tal amor sem nem pensar duas vezes. É quando algumas coisas perdem a graça quando se está só e tudo parece ser tão mais bonito quando estamos juntos. Aí aí... Falei tantas coisas, mas devo não ter dito nada...

- Não, não... Você só descreveu de uma forma tão... Tão mágica!
- Ah! Mas amar é assim mesmo. Mágico!!! Sabe que eu gosto quando as músicas falam de amor?...
- Como assim?
- Assim ô, em “Love me tender”, por exemplo, o Elvis pede pra ser amado e termina com “e eu serei seu por todos os anos, até o fim dos tempos.”. Já o Bryan Adams, em “When you love someone”, diz que, quando você amar alguém, “você arriscaria tudo não importa o que pode vir”. O Alex Band, em “Anything”, diz “eu estarei lá para pegar você quando você cair”... E por aí vai, né? Eles descrevem coisas que você só diz ou faz quando ama.
- Caramba! Depois de te ouvir falando assim, eu quero sair correndo pra amar alguém... Deve ser tão bom...
- É sim! Mas, sabe de uma fórmula? Como dizem por aí, “o segredo é não correr atrás das borboletas”. E, quando você menos esperar, ele chega. O único problema é que, depois que chega, você não quer mais que ele vá embora....
.

.

Kari Mendonça

12 comentários:

Jéssica disse...

Assemelho amar à voar. É quando você se sente capaz de fazer tudo, de sair do chão.


Gostei do post e obrigada pelo comentário :)

;*

® disse...

Que lindo!
Na minha vã sabedoria essa descrição tá mais para paixão... pq o amor vai muito mais além.

Érica disse...

Se amar é tudo isso, então eu ainda não amei, mas sei sim o que é o amor, só que ainda não fomos apresentados..hehehe.

Já dizia o poeta: "Amor é fogo que arde sem se ver, ferida que doi e não se sente, é um contentamente descontente..."

Tu faz falta naquela sala barulhenta.
Beijos!

Antônio disse...

Quando eu era pequeno, adorava matar borboletas, era meu passatempo predileto... Tá explicado.

Beijo!

amália :) disse...

desconheço este, infelizmente. talvez eu ainda tenha muito tempo pela frente, amarei :)
ah flor, eu não sou de Sergipe não, sou da Bahia, interior. mas vou fazer a prova pra morar em Aracaju. com fé em Deus eu vou passar \o/

No meu mundo. disse...

Que reviravolta foi essa no blog?
Ficou lindo.
Bjos.

Alê Raposo disse...

Uauuuuuu que lindo ficou teu blog!

Alê Raposo disse...

Lindo!
Já amei. E amar é a melhor coisa que existe.

Candy disse...

Já tinha lido tudinho aqui, só nao tinha comentado.
Mas é impossível nao comentar sobre o novo lay.
Lindo!
Adorei de verdade!
:D

ah, to indo no sabado as 9:00 da madrugada
\o/

;*****

Ismael disse...

Você anda tão-muito inspirada! rsss...abração

Palavras de um mundo incerto disse...

Bah, guria, esta escrita ficou maravilhosa. Ah, o amor é inexplicável, por isso que eu não sei bem o que é, mas sei que ele existe e está dentro de mim.

Beijos querida!!!



Marcos Seiter

ALF disse...

Que lindo. Palavras doces, proferidas por um coração cheio de amor e sentimento.

O amor não se explica, apenas se sente. Intensamente doce esse texto. inflou e suavizou meu coração de uma maneira tão maravilhosa. Sei que existe amor dentro de mim...

isso eu sei.

Beijocas Kari
te adoro

ps: ô, claro, ainda passarei em Recife. Esse dia ainda surge. rsrs