terça-feira, 5 de agosto de 2008

Amigos

Estava sábado à tarde, numa mesa de bar, bebendo cerveja e petiscando alguma coisa com uma amiga. O tempo parecia não passar e foi bom demais. Conversamos sobre tudo, na verdade, foi a primeira vez que realmente conversamos sobre tantas coisas. E, para duas pessoas que de cara não se deram muito bem, foi uma tarde pra lá de especial.

Entre tantas conversas falamos dos amigos. Amigos que tivemos e que, por algum motivo, já não temos mais. Érica disse que sempre tenta reaver tais amizades, ao menos uma vez ela tenta e, se não der certo, desiste.

Eu faço um pouco diferente. Simplesmente não tento. Vou tentando enquanto ainda há alguma relação, mas, quando percebo que qualquer vínculo foi acabado, eu desisto. Sim! É uma fraqueza, mas não sei agir diferente, e talvez por isso tantos amigos hoje, são apenas conhecidos de um passado próximo.

E não venha me criticar. Não! A culpa da distância nem sempre é minha. Na verdade, os “amigos” em que estou pensando enquanto escrevo foram se distanciando por si só. Não tive culpa alguma, ou talvez tenha tido culpa de não correr atrás. Mas é que, simplesmente, não gosto de “migalhar” por uma amizade.

É algo bonito demais para ser pedido. Tem que nascer e crescer aos poucos. Tem-se que ir criando o vínculo com o tempo, assim, como uma tarde de sábado numa mesa de bar pra conversar e se conhecer melhor, e saber mais um pouco do outro e assim, saber como ajudar e ver uma amizade crescer.

Enquanto alguns amigos se tornam verdadeiros irmãos, outros se tornam apenas membros do passado. Isso dói, mas faz parte da vida. E, já cheguei a pensar que, não foram amigos de verdade, mas algumas vezes penso que foram sim. Foram amigos no tempo que tiveram que ser e hoje cada um nós seguimos os nossos caminhos.

Entretanto, por mais que a vida nos tenha separado, alguns sempre terão um lugar especial no meu coração e na minha vida. E, mesmo não tendo contato e não nos falando sempre, eternamente pensarei neles, não com dor e talvez, nem com saudade, mas de forma especial mesmo.


Kari Mendonça

9 comentários:

Alê Raposo disse...

Tive tantas amizades verdadeiras que se perderam no tempo... Não por falta de lealdade, de carinho, de vontade de estar próximo, mas sim pq chega um momento na vida que cada um toma um caminho diferente, e muitas vezes se torna inviável a presença do outro nas nossas vidas, ou vice-versa.
Guardo cada um no melhor lugar do meu coração.

No meu mundo. disse...

Fiquei sabendo desse sábado de papos numa mesa de bar!
Queria ter ido mas não deu.
Enquanto aos amigos, penso da msm forma só que para alguns ainda me esforço em manter contato.
Quanto a vcs, meus mais novos amigos não tem nem o que dizer?! Tô curtindo muuuito e espero de coração que mesmo que a vida mude nossa estrada nos cruzemos de alguma forma.
Bjos.

Érica disse...

Foi tão agradável a nossa tarde "tempestuosa". O céu caindo em nossas cabeças, protegidas por frágeis sombrinhas. Durou pouco tempo, mas foi ótimo.
A gente tão diferente né Karie, mas nos damos tão bem. Eu tenho muito que aprender com você gigante.
Beijo e até mais tarde.

flávia. disse...

Já eu, penso diferente. Vínculo, nas amizades, cria-se naturalmente, da mesma forma que(mesmo se a amizade for boa) se acaba. Por isso nós devemos correr atrás, pra fazer que esse vínculo cresça cada vez mais. Todo relacionamento tem crises.. Mas é preciso lidar com eles.
Brigadaa pelos comentários! beijo

® disse...

Amigos são pessoas que possuem afinidades e gostos semelhantes, e que permitem uma tarde de conversa e risos à toa.
Pessoas agradáveis em determinados momentos, mas quando o relacionamento começa a se aprofundar percebe-se se ele está ali por ele ou por você, ou pelos dois.

Mas uma coisa é certa: não devemos esperar a amizade para sermos amigos dos outros. É dando que se recebe, e isso é bíblico.

Candy disse...

Ei, eu li na mesa do bar com cerveja e petisco?
Ahhhh, guarda um pouquinho dessa programação pra qnd eu for aí!
hehehehehe
*doce ilusão minha achando q ia passar uns dias aí agora em julho... =/

Eu acredito no meio termo, sabe?
(ok... isso é na teoria pq nao sei ser assim na prática).
Alguns vc sabe que vale a pena ir atras pq ele nao sumiu por nao dar valor a amizade e sim pq teve algum motivo.
Outras amizades nem eram tão amizades assim e o tempo e o vento levaram.
Mas sem dúvida eles deixaram suas marcas (isso eu tb sei na prática huhu).

;***

Lizzie disse...

A culpa não é sua não, Kari. A distância às vezes apronta das suas. O melhor é tentar reviver, como fez a sua amiga. Não deu? Tudo bem. As amizades novas estão aí pra isso, sempre.

Alguns amigos ficam na memória. Outros muitas vezes desaparecem dela. Mas a verdade é que, quando as pessoas são realmente ESPECIAIS, nunca as esquecemos.

Beijocas
www.lizziepohlmann.com

amália :) disse...

amizade, passado, ex amigos... nostalgia bateu a minha porta, vou atendê-la, tchau, beijo. ;*

Candinha disse...

hmm.. eu sou uma amiga do passado, que luta pra que uma amizade presente sobreviva ao futuro. ^^

mas luto por nós, kari, luto por vc; luto pra n perder de vista o sorrisinho troncho que me era tão familiar; luto pq por mais que aquela coisa especial nunca morra, ngm vive de saudade.

mas de qq forma, os sorrisos vão sempre se encontrar e lembrar DAQUELA amizade. da NOSSA amizade. :]

um xêro, kariroca. ;*