domingo, 28 de setembro de 2008

Despedida

.
É cada vez mais difícil me despedir de você.
Eu não quero que você vá.
E eu nunca quero ir.
Quem inventou a despedida?
Faz diferença saber?
Não faz.
Assim como não faz, se eu te pedir pra ficar.
Fica comigo!
Não vai embora, por favor!
Me abraça.
Diz que não precisaremos nos despedir, não hoje.
Sem beijos longos e tristes,
sem lágrimas nos olhos,
sem "até logo"...
Só hoje.
É tudo que eu peço.
Um abraço forte,
um beijo rápido, como de rotina,
como se fossemos fazer isso para sempre.
Segura a minha mão.
Não solta.
Me dá, no máximo, um beijo de "boa noite".
Mas se deita ao meu lado.
Fica por perto.
Me faz te sentir perto.
Mais perto.
Assim.
(...)
Em teus braços é que me sinto bem.
Não me solta.
E não me deixa sair daqui.
Sem despedidas.
Sem qualquer despedida,
e ao teu lado.
É assim que quero ficar.
É daqui, dos teus braços,
que jamais quero sair.
Não se despede, por favor.
Fica comigo.
Ao menos essa noite,
não me deixa.
Fica, segura minha mão.
Seja meu porto seguro.
Seja MEU.
E não vá, ao menos essa noite.
Essa noite e pra que não precisemos
nos despedir novamente.
Pois, é cada vez mais difícil me despedir de você.


Kari Mendonça

20 comentários:

Candy disse...

=////

tem nem oq comentar.
=////

Palavras de um mundo incerto disse...

Eitaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa,
a despedida é horrível. Mas fazer o que se faz parte da vida?

Beijos e boa noite pra ti!!!


Com carinho!!!


Marcos

Jéssica disse...

Detesto despedidas.


Dava pra fazer uma música. Voce toca violão? =)
;**

Késia Maximiano disse...

Despedidas são sempre dolorosas.. Tão grandes qnto o vazio que fica...

Adorei a sensibilidade nas tuas palavras...
Bjs

O Velho disse...

É difícil, também acho...

Mas eu gosto de despedidas, sinceramente. Acho que é o princípio da liberdade. Ser livre é ser leve, acho...

Que bom que está gostando do conto, Kari! Espero que continue lendo (as continuações). Tem muita metáfora oculta ali para coisas nossas, e isso vai ficar mais evidente nos "próximos capítulos" (desse jeito, vai virar um romance! rsrs)

Beijão!

;-)

Francisco Castro disse...

Olá, gostei muito do seu Blog. Ele é muito bom.

Parabéns!

Um abraço

Camila disse...

Odeio me despedir.
Affe!
¬.¬

Beijos e boa semana!

ALF disse...

Despedida é um tormento...
ah coisa triste.

:***

Beijoss

® disse...

Eu adoro despedidas, pq tem a certeza do reencontro, da renovacao, dos vai-e-vém dessa vida.

® disse...

... e das reciclagens necessárias tb!

Caroline disse...

Kaaaaari, tô de volta!!

Lembra de mim?

:D

Leh disse...

Aprendi a conviver com as despedidas... não gosto, mas me acostumei!
Bjs

Érica disse...

Eu odeio despedidas, elas sempre levam algo da gente. Uma dor tão grande que fica, que mesmo depois do reencontro, vc ainda tem uma cicatriz, e um medo terrível de uma nova aparecer. Uma nova despedida.

Não quero mais despedidas, por hoje é só!
:/

O magnata disse...

Tentei bolar algo que... enfim só escrevo pra dizer que vc continua sendo uma hiper escritora...depois de 1 ano volto e vc está realmente como em 2007 é como se anos não passasem pra vc. http//herberthreis.blog.oi.com.br

apareçe lá!!!!

Liquificadorizando disse...

"O mesmo trem que cehga é o trem da partida (...)
A Plataforma dessa estação é a vida desse meu lugar"

Bacana teu blog!

Abraço Liquidificadorizante

Alexandra Periard

Carolina; respira-me disse...

Despedida... Sentimento de posse. :/
Primeiro possua você e depois vá correndo atrás do que quer.
Eu não gosto de despedidas, mas tbm nao gosto de conviver com o medo de tê-las a qualquer momento.

Ôxi quanto tempo eu estava desaparecida! :) Já estava com saudade.

beeeeijos

Grazi Sperotto disse...

O melhor é não se despedir... Virar de costas e partir..
sei lá, não ameniza a dor, mas dó um pouquinho menos...
Amei o post, muito lindo!

Quase Trinta disse...

Muito bom o texto..
Eu tb não sei me despedir.. sou apegada tanto ao temporário qt ao definitivo

Hugo Simões disse...

Quanto amor Kari..
:)
Gostei do poema, mostra bem o seu lado sentimental, todo esse amor que sempre leio por aqui e sinto por suas palavras..
beijos

amália :) disse...

se o fim já é certo, quanto antes melhor. pior é ficar adiando :/