quinta-feira, 4 de setembro de 2008

“Tudo que eu queria te dizer”

Meu bem,

Como sabes, estou lendo o livro “Tudo que eu queria te dizer”, da Martha Medeiros, e acabei inspirada para te escrever uma carta dessas. Talvez eu não tenha tantas coisas pra te dizer assim, pois acho que tu já sabes bastante sobre mim. Mas, talvez eu acabe encontrando algo que não foi dito, por algum motivo, não é mesmo?

A princípio, foi difícil aceitar que, apesar de sermos tão parecidos em algumas coisas, somos tão diferentes em outras. Queria fazer reclamações, mas logo percebi que eram bobagens, coisas sem importância, ou, simplesmente, era o teu jeito te encarar as situações. Resolvi aceitar e foi mais fácil pra mim.

Percebi que, se ficasse reclamando por besteiras, a cada vez que algo não me agradasse, acabaria te perdendo e não valeria à pena. É fato que temos opiniões diferentes sobre algumas coisas, mas hoje percebo o quanto essa diferença tem me ajudado em tantos momentos. É tão fortificante te ouvir dizendo que tudo vai dar certo, quando eu só consigo pensar no pior.

Há dias em que eu acordo com uma dor tão forte... É a dor da saudade. Há os dias em que ela sufoca, machuca. Parece que não vou conseguir suportar. Mas então, eu lembro que a saudade não é de qualquer “coisa” e nem de qualquer um. É saudade de ti, meu bem. Do que é o meu melhor. E, é saber que logo estaremos juntos que me faz continuar. Que me dá forças pra levantar quando a dor é forte e me faz seguir sabendo que logo ela diminuirá.

E não há um dia sequer que eu não pense em “tu”. Penso! E penso o tempo inteiro. Lembro dos nossos momentos juntos. Dos beijos tão.... Tão... De quando me envolves em teus braços e me abraças. E lembro como é maravilhoso estar contigo. Poder te sentir perto, te sentir meu... E é por isso que eu sempre conto os segundos para estar novamente nos teus braços.
.
Quero que tu saibas a importância que tens na minha vida. Sabe que, eu já nem lembro como era não te ter por perto? E não faço questão de lembrar. Tu és importante demais. E tu me traz uma felicidade inexplicável. E, cada vez que eu penso "será que ele está com raiva de mim?", tu me abres um sorriso tão grande e tão gostoso e eu me sinto acolhida e amada ao teu lado.

Meu bem, talvez eu não tenha dito nada que tu já não soubesses, pois, sempre que temos algo a dizer, acabamos dizendo, conversamos, e sempre nos entendemos, não é mesmo? E como tantas vezes chegamos a concluir, de fato, o que sentimos um pelo o outro, é inexplicável. E mesmo que eu saiba que tenho muito amor por ti, sei também que há algo ainda maior.

Mas o que eu peço, é apenas que tu nunca, nunca esqueças disso...

Um abraço bem apertado, e um beijo no teu coração,
................................................................Tua Pequeninha
.
.
PS.: Tentei escrever um poema, mas, como te disse, sempre acabo falando muito mais coisas do que cabem em um soneto....

7 comentários:

No meu mundo. disse...

Minha amiga, vc cada dia mais incorpora o "gauchês" na sua vida.
Fico muito feliz por vc tbm, sei o qnto dói pra vc a distância mas sei tbm que vc é forte.
E se o que há entre vcs não fosse verdadeiro essa relação já teria sido esquecida.
Torço por vc e por esse amor.
bjos.

Rafael Coelho disse...

Oi, Kari!

Valeu pelo comentário lá no Palavriando! Poxa, leia o livro sim. Um profissional de jornalismo deve conhecer a história de Samuel Wainer...

Abraços!

Camila disse...

Kari que declaração/carta mais linda!
Me fez lembrar uma música do Cachorro grande
"Saber que tenho você
Me faz.... me faz continuar!"

Saudades... é o que sinto!

Érica disse...

Kari, eu estive aqui hoje pela manhã, li seu texto, mas me abstive de comentar, ainda não havia nenhum comentário. Achei incrível, lindo, mas que por direito legítimo, o primeiro comentário dessa declaração tão linda, teria que ser a pessoa que lhe inspirou, seu "muso" inspirador. Como já inauguraram, e não foi eu, eu posso comentar sem me sentir ocupando o espaço dele. Amiga, talvez se fosse um poema não seria tão lindo, verdadeiro, espontâneo e exato. Porque você disse tudo, eu tenho certeza. E da forma mais encantadora.

Beeeeeijooos florzinha!
:********
Um dia eu ainda escrevo assim. Tenho fé.

Jéssica disse...

Senti uma pitada de inveja desse texto. Mas, mesmo assim, adorei.

Faz tanto tempo que não sinto saudade de alguém assim, especial. Só sinto falta de coisas tão distantes...


:*

Alê Raposo disse...

Que homem sortudo!

Palavras de um mundo incerto disse...

Minha guria,
aprendi com os erros que as coisas sem crédito da vida devem ser desconsideradas.

A felicidade faz com que eu viva.


Beijos e abraços em ti!!!



Marcos Seiter