quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Interpretações

É por isso que escrever é tão bom. Influenciada pelo último post, percebi o quão gratificante é escrever algo e saber que lerem e como leram. É engraçado que, ao escrever, o autor pensa em algo e, quando lêem, as pessoas, na maioria das vezes, pensam outras coisas diferentes.

Ao escrever sobre a despedida, por exemplo, pensei naquela despedida no final de um encontro, de uma noite. Quando você se despede, mas sabe que logo se falarão e se encontrarão. Não pensei em grandes e dolorosas despedidas, apesar de que, me despedir, mesmo sabendo o que for, sempre dói um pouquinho.

Não é que eu não queira despedidas, eu quero sim, todos os dias. Mas quero despedidas diferentes, em situações diferentes. Quero, por exemplo, me despedir pela manhã, sabendo que nos encontraremos a noite. Quero me despedir no final da tarde, antes de sair com as amigas, sabendo que nos encontraremos mais tarde.

E o engraçado foi perceber a quantidade de interpretações. A Cris, por exemplo, falou que gosta de despedidas, pois elas nos renovam. E eu concordo. É sempre bom se despedir de um momento que passou, levantar a cabeça e seguir em frente. Já a Késia, a Érica, a Carol, e a Alexandra falaram das despedidas intensas. Daquelas que doem infinitamente e que nos deixa dias e dias esperando a volta, sabendo que ela não vai existir.

A Amália interpretou também a despedida definitiva. Disse que, “se o fim é certo, quando antes melhor”. Mas penso que, todo encontro tem um final, mas é sempre bom que eles aconteçam para nos ensinarem e que acabem para que desejemos um reencontro.

Mas afinal, eu não quero falar das despedidas e sim das interpretações. É tão bom quando alguém comenta algo que você escreveu e mostra uma visão diferente, um outro ponto que, até então, você não havia percebido. O seu texto acaba ganhando um novo significado até para você. Mas isso só acontece por causa dos outros.

E é por isso que eu não consigo entender como algumas pessoas são tão egoístas e gostam de viver sozinhas. Quer dizer... Eu não sou das pessoas mais sociais possíveis, mas eu tenho amigos e algumas pessoas que me rodeiam são de extrema importância pra minha formação a cada dia. Se não fossem elas, talvez eu não fosse como sou hoje. Assim como o que escrevo, se não fossem as pessoas, eu só teria uma interpretação de mim mesma.
.
.
Kari Mendonça

19 comentários:

Diego! disse...

Adoro saber o que os outros pensam.
A interpretação é sempre individual. Isso que me faz ser apaixonado por essas letrinhas juntas.

Até...

Thiago disse...

Verdade! Ninguém vive muito tempo sozinho!

Antônio disse...

É por isso que gosto tanto dessa história de interpretações, pois escrevo muitos textos recheados de mensagens subliminares e me divirto vendo algumas pessoas tentarem interpretar o que escrevi.
Algumas acertam, outras chegam perto e outros, como tu mesma disse, dão um novo sentido ao que foi escrito, bem diferente do real que me levou a postar.
Isso sem falar naquelas interpretações que servem como conselhos e acabam melhorando nossos dias. É aí que nascem as amizades blogueiras. ^^

Beijo, Kari!

Candy disse...

Eu tb adoooooro essas interpretações!
As vezes qnd escreve nas entrelinhas, fico esperando se alguém vai chegar ao cerne da questão. Ou melhor, se vai chegar ao mesmo cerne que o meu.
E ql das interpretações são mais 'viajantes'. Adoooro imaginação!
:D

;***

Késia Maximiano disse...

Muito boa essa tua analise.. Realmente, existem várias interpretações, e ela varia entre os momentos que quem a lê está vivendo...
Mas é gostoso vê q algumas pessoas param pra ler o que a gente escreve e busca um significado pra si...

Super beijo, e um otimo fds...

GUILHERME PIÃO disse...

A cabeça das pessoas é igual a bum bum de criança, nunca sabemos o que vai sair.
Abraços

flávia ruas disse...

Realmente, é surpreendente ver a interpretação que as pessoas fazem dos nossos textos. E como cada um resolve dar ênfase em coisas diferentes, etc.
Realmente, eu acho que nunca tinha parado pra pensar no que você disse no final do texto, sobre interpretações de si mesma e tal.. Gostei bastante.
Adorei o novo visual do blog!
beijo

Camila disse...

Agora entendi direitinho!
Kari, deixei um meme pra vc lá em meu blog, tá?
Beijos

Carolina; respira-me disse...

Sempre que quero ficar sozinha é porque estou cheias de medos... Por isso acho a solidão um refúgio corvarde que só faz a dor aumentar.

Despedidas... Despedidas... Eu nunca tinha percebido o quanto isso pode ser enorme.

Katarine disse...

Ei Kari!
Quanto tempo!! Estava morrendo de saudades. Nem me lembro quando foi minha última despedida por aqui, rsrsrsrs.
Mas entrando no assunto do post, realmente: saber que alguém leu você é maravilhoso. Melhor ainda é poder compartilhar da opinião do outro. Por isso mesmo que o mundo dos blogs me fascina. Adoro o retorno que meus leitores me dão, mesmo que seja só para mandar um abraço.

*Tenho novidades... dê uma passadinha na Aquarela!
bjos!!!

» NaY « disse...

E é bom esse compartilhar de interpretação... às vezes nos mostram coisas que não vemos, ou mesmo nos fazem pensar naquilo que defendemos!

Xerus
=***

Liquificadorizando disse...

O bom das interpretações variadas é que aprendemos com elas e o texto fica mais rico!

Obrigada por colocar o link do meu blog no post! Foi uma gentileza! :)

Beijos
Obrigada pela visita!
Liquidificadorizando.

Nicky disse...

é por isso mesmo que eu amo escrever. às vezes, quando leio novamente um texto que há muito havia lido, passo a interpretá-lo de outra forma!
é o poder das palavras hehehe
beeijo

Palavras de um mundo incerto disse...

Lindo o que escreveste, pequena!

E a solidão às vezes é um bom companheiro. Mas quando vira doença, é morte. É viver com os olhos vedados.

Beijos e um bom domingo pra ti!!!



Marcos Seiter

Quase Trinta disse...

Realmente escrever é ótimo e melhor ainda é ler os comentários, pois cada um interpreta de uma maneira e essa mistura de idéias torna tudo mais interessante, fazendo com q nós (o autor do texto) passe a ver tb os assuntos por outra perspectiva

Palavras de um mundo incerto disse...

Guria, como tu escreves maravilhosamente bem.

Adorei tua realidade!


Beijos e bom domingo!!!



Marcos Seiter

® disse...

O melhor de tudo é quando escrevemos para pessoas inteligentes, antenadas, feito vc Karizinha, que extrae a essência da coisa, assim como fez agora.
Adoro saborear seus textos, menina, tu é uma grande escritora!

ALF disse...

Kari, realmente cada um interpreta de uma maneira. Na verdade há um imenso leque de interpretações mesmo. A idéia de cada um acaba espelhando a realidade daquela pessoa.
Mas é bom mesmo você ler coisas até discordantes. Adoro isso. Porque eu vou lá depois e defendo minha opinião, sem desmerecer a outra claro.
Não é se um está certo, o outro não. Acho que todos tem suas opiniões fundadas em algo, e todas são certas em sua formulação.
Acho que o que e válido é a discussão saudável que se abre em torno de um assunto. Todos aprendem um pouco mais. Só vem a somar mesmo.

Texto bacana para a gente pensar.

Beijos minha linda.
:)

Sergio disse...

Poxa... Bem que vc avisou aqui que não é das pessoas mais sociais possíveis...

Escrevi, baseado no que li, minha visão (fatalista, ma non troppo pessimista, eco) sobre essa coisa de ego, egoístas em sociedade. Esperei que viesse por si me visitar, talvez pela perspicácia de meus comentários anteriores, noutras postagens, mas... acho que me inflei todo sozinho.

Sabe como é, né?... O tal do ego... Ê danado!

Enfim, lá em casa, agora a postagem já não está mais no topo do pico, mas se apareceres me dará grande prazer ouvir sua opinião...sobre minha opinião sobre a vossa-nova.