quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Medo do quê?

Uma certa Menina me fez a seguinte pergunta: “o que te faz esconder-se debaixo do edredom, suando frio, tremendo e rezando? Do que você tem medo?”

Para responder a pergunta ao pé da letra, não demorei nem um minutinho pensando. Morro de medo de tempestade. Pra mim, não existe nada pior do que ouvir, no meio da noite, aquele trovão e sentir aquele clarão entrando pela janela. Me cubro dos pés a cabeça com o lençol, fecho os olhos bem forte e fico pedindo a papai do céu que acabe logo com isso. Não sei a razão desse medo e nem sei do que exatamente tenho medo.

Mas também tenho alguns outros medos, que não há edredom ou lençol que me ajude. Já tive medo de perder amigos. Mas depois que perdi alguns, percebi que não devo ter medo, pois, os nossos momentos juntos estarão guardados pra sempre na minha memória e isso me basta.

Já tive medo que a vida levasse alguém que amo. Mas depois que ela levou algumas pessoas bem importantes, aprendi que “a saudade varia com o tamanho do amor” e, portanto, sentirei saudade sempre, e as lembranças estarão sempre como minhas sombras. E é com elas que sigo mais forte.

Hoje, tenho muitos medos ainda. Tenho medo de olhar para trás e perguntar: onde estão os meus sonhos? O que fiz com eles? Tenho medo de não ser amada por quem amo, porém, jamais tive/tenho medo de amar. Tenho medo do tempo. Percebo que ele é capaz de transformar as pessoas e tenho medo que tanta mudança acabe nos afastando pra sempre, pois, como éramos, jamais voltaremos a ser.

Tenho medo de não superar as expectativas daqueles que tanto me apóiam e acreditam em mim. Medo de decepcioná-los. Medo. Medo. Tenho muitos medos, mas tento sempre não deixar que eles me dominem.


Kari Mendonça

Publicado originalmente em 24 de setembro de 2007

21 comentários:

ALF disse...

Só não continua quem não tem medo.
Parece dificil acreditar, mas geralmente os sentimentos contraditórios são os que nos levam mais longes. Na pior dúvida, ou no maior medo, quando temos vontade suficiente, nós superamos qualquer desafio. O medo, a dúvida se torna um estímulo para a gente crescer e aprender.

Eu tenho muitos medos. Medo do que o destino possa me reservar pela frente, embora caminhe com certa confiança. Medo de não viver, embora esteja me guiando pelo vento. Tenho imensas dúvidas. Mas elas são estímulos para mim buscar sanar elas. Quem não tem medo, nem dúvida, não tem estímulo para seguir a vida. Quem tem certeza apenas sabe e deixa de conhecer as boas coisas que se pode encontrar. Mas o pior medo é o de se arriscar. O que muitas vezes te impede de viver.

Como sempre nos fazendo pensar né Kari. rsrs

Te adoro viu mocinha.
beijos.

Érica disse...

Nem vou vou falar dos meu medos aqui. Afinal, tem que deixar espaço pra todo mundo né?
hehehe....
Eu me esforço contra alguns, isso de alguma maneira me faz mais forte, mas também mais cansada. Lutar contra medos é uma verdadeira são silvestre.
Beijo amiga danoninho!
:*******

Quase Trinta disse...

Assim como vc tenho tantos medos, que o edredon não é capaz de suavizar, como perder pessoas queridas, medo da solidão...
De tempestades eu não tenho medo mas de lagartixa.... na verdade verdadeiro pavor.

No meu mundo. disse...

Tenho medo de muitas coisas loucas e banais.
O medo faz parte de todo ser humano, é natural.
Mas não quer dizer que seja bom.
Bjos.

O Profeta disse...

Atravesso o céu em sonhos
Três aves do mar, três raios de sol, três punhais
Seguem-me apontados à solidão
Ah este vento que sopra nos brandais


Vem partilhar comigo uma história real


Mágico beijo

ღ mey ♥¨`*•.¸¸.•*´¨♥ღ disse...

cara, tenho medo da morte! a unica coisa que faz ficar aml só de pensar, é a morte!

instantes e momentos disse...

vim conhecer teu blog, e gostei daqui.
Maurizio

Daniel Foschetti Gontijo disse...

destino ou não, hoje só tenho lido textos que tocam no âmago dos meus dias atuais.
e eu quero acabar logo com esse medo estranho de amar...

Uma Vencedora disse...

Kari,

Passa lá no meu cantinho para me ajudar a apagar a velinha de um ano no meu blog...

Bjs

Janaína

Flávia disse...

eu tenho medo de ser vencida pelo meu medo.

Isso definitivamente me apavora.

Beijões, bela :D

Caroline disse...

Haaa, fui EEEU que fiz essa perguntaa!!

E Kari lembra.

Que coisa linda!!

Linda mesmo...

Um beijo!

Voodoo disse...

Oi,

Vim conhecer seu blog, incentivado por uma Vencedora.
Hoje é aniversário do blog dela, parabéns as duas.
bjs

*Lusinha* disse...

A sua últiam frase já disse tudo.
Bjitos!

Candy disse...

Kariii,
kkkkkkkk
me lembrei dos dias que passei aí mes passado. Lembra que choveu um moooonte em alguns dias?
Teve um dia que eu simplesmente nao consegui dormir!
E olha que nao tenho medo de tempestade, adorooooo! Mas era tanto vento que parecia que ia derrubar a janela, o predio, sei lá.
Fiquei com medo! (só confessei isso aqui hehe).

Mas outros tipos de medo, sem dúvida!
acho (lê-se: tenho ctz) que tenho medo de morrer sozinha...
:T

beijããooo
;*

® disse...

Pior que nao há fórmula secreta de se livrar desses medos.
Acho que no final temos medo maior daquilo que nao poderíamos suportar.

Jéssica disse...

Acho que esse toque de confiança que damos a nós mesmos pode, não acabar, mas disfarçar todo esse medo.
E, sabe, ter essa confiança em si [e, algumas vezes, nos outros] custa muito caro e é bem dificil.

Mas eu acredito que cada um tem a sua, assim como você tem =) É só provar pros outros que você pode :D

;****
Obrigada por tudo, sempre ;D

Sergio disse...

Q lindo, q lindo, q lindo!

"Oi medo. Querido medo, embora não o conheça, temo estupidamente o senhor. Chamo-o senhor, porque o respeito. E, respeitando-o como respeito, não faz sentido não conhecê-lo. Por favor, em 1º lugar, muito prazer. Sente-se aqui, por favor, ao meu lado. Temos muito que conversar.

Kari Mendonça, sem medo de ser feliz: é um grande prazer te ler.

ALF disse...

Espero que esteja bem minha querida.
Venho aqui te desejar dias infinitamente belos, tão quanto à sua alma.

Se cuida tá anjo.


Saudades.
Grande beijo.
:)

Érica disse...

Amiga, só faltou você na praia sábado. Foi wanessa e hesiodo. Foi massa visse, mais tarde te conto.
Beijo!
:)

Camila disse...

Kari... tenho tanto medo de tantas coisas!
Principalmente da morte, não minha, mas de meus queridos.
Boa semana pra vc.
Beijos

Jo disse...

Olá Kari!

hummm... amo edredom, sabe que quando conto q mesmo no verão ñ deixo de lado meu edredom as pessoas ficam boquiabertas, rs.
Mas o medo... ♪♪♪ quando vejo um papel qualquer no chão/ tremo, corro e apanho pra esconder/ Medo de Ter sido uma anotação que eu fiz, que não se possa ler, eu gosto de escrever/ Mas eu sinto medo...♪♪♪

Vim por indicação, muito legal aqui.

:*