sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Carta ao Meu Bem

Eu tinha decidido não te escrever mais, pelo menos, por um bom tempo. Mas sabe, eu não consigo não pensar em você e, por consequência, é impossível não pensar em escrever sobre/para você. Eu tento, juro que tento. Comecei a escrever um poema, mas era sobre você, então não o terminei. Tentei escrever sobre relações familiares, mas, depois da primeira frase, lembrei de você e desconcentrei.

Resolvi então reler, pela centésima vez, uma das cartas que você me escreveu e, novamente foi impossível conter o choro. É que tão belas palavras, escritas para mim, quando estavas pensando em mim e falando sobre mim, tornam-se ainda mais especiais quando foram escritas por você. Por isso, perdoe-me se sempre choro ao lê-la.

E, vou te contar uma coisa... É que é tanta saudade essa que eu sinto, que esses dias tive vontade de pegar a mala (aquela mesma), colocar algumas roupas, a escova de dente, alguns livros, um caderninho e uma caneta, e pegar um avião pra chegar o mais rápido até você. Eu queria te abraçar, mas eu não queria mais te soltar.

Não queria ir simplesmente te visitar. Não! Eu queria que, dessa vez, fosse diferente. Queria ir de vez, pra ficar contigo, sabe? Pra gente se arrumar de algum jeito e se ajudar do jeito que desse. Pra gente começar juntos a tão falada "vida a dois", com todas as suas dificuldades, mas sendo enfrentada com toda essa nossa vontade.

Sabe, meu bem, eu nunca havia sentido algo assim por alguém. Eu nunca quis tanto estar com alguém como quero estar contigo. Nunca quis acordar todos os dias ao lado de alguém, como quero acordar ao teu lado. Eu nunca quis não fazer nada com alguém, como quero passar o dia ao teu lado sem nada pra fazer.

Porque, estar ao teu lado é tão maravilhoso que eu não preciso ir ao mais belo parque para me sentir bem. E não preciso ver o mar para te sentir junto. Estar contigo é gostoso por si só. Sentir teu corpo perto é tão bom, que só meu corpo sabe...

E eu te quero, meu bem! Eu quero muito e acho que não são poucas as vezes que te falo isso. Mas sabe... Te escrevi apenas para contar essa minha vontade... Precipitada, para alguns. Louca, para outros. Minha, para mim. E é isso que importa. A vontade é minha e eu queria te dizer, afinal, eu sempre tenho algo pra te dizer, já percebeu?


Beijos!
Tua Pequena.
.
.
____________
Kari Mendonça

10 comentários:

Fernanda disse...

haa...as cartas,elas são um pedaço da gente.
e a saudade,ela é algo que só tem cura com a presença.

::Lone Wolf:: disse...

Uma carta escrita aos arroubos dos sentimentos, como o amor, a saudade, até mesmo a frustração. E é isso o que faz dela um texto transbordante, bem ao estilo que eu gosto.

Beijos.

∆٭♥∞

ALF disse...

As palavras são lindas. Quando amamos escrevemos coisas que jamais imaginamos escrever. Ficou imensamente doce esse texto. Tu sabes que eu adoro coisas assim tão senstimentais e românticas. Ler isso é ler um pouco de mim.

Adorei. Fora que a coisa mais linda não está exatamente nas palavras desse texto, mas no teu sentimento, que desperta um sorriso no rosto. ele sim que é lindo. :)

Kari, voltei de férias e atualizei meu blog. Conto com a sua presença por lá viu. Seria encantador. As minhas férias foram boas. Também pude encontrar a pessoa que eu amo, embora estejamos separados. Coisas que a vida pode explicar, mais pra frente...
Nem vou perguntar como foram as tuas, porque dá pra saber estando aqui de longe. rsrs

Grande beijo minha amiga linda.

Eu® disse...

Que lindo!

Gabriela Magnani disse...

É o primeiro texto de sua criação que vejo, e já adorei. Te linkei. Vou vir aqui sempre, pode ter certeza. :)

Hariane disse...

Palavras lindas, mocinha!

Bj

Palavras de um mundo incerto disse...

Minha querida,
sinto os teus
sentimentos
nos meus.

É como se fôssemos
unicamente mente e corpo.

Com Amor!!!

Beijos e abraços!!!


Marcos Seiter

Quase Trinta disse...

Que delícia de carta, recheada de sentimentos....
Eu escrevo tb sempre, pq tenho saudades, pq gostaria que ele soubesse e não tenho mais a oportunidade de falar... então escrevo.
bjs pra ti

Mentes Discrepantes disse...

Vontade de estar perto e não poder, vontade de ficar quando tem q partir.
O jeito é libertar as palavras em forma de texto, de uma bela carta como essa.

Convidamos você a conhecer nosso blog: Mentes Discrepantes.
Te aguardamos lá.

Maria Flor disse...

Oi kari!!

não resisti a este post! Se tivesse e mesma escrito, seria perfeito para enviar a alguém muito especial que está um tantinho longe!!!

eu queria ele aqui!!


beijocas,

flor!