quarta-feira, 20 de maio de 2009

Meninas da noite

No último domingo eu li o livro Meninas da Noite, a prostituição de meninas-escravas no Brasil. Precisei ler para um trabalho e, por vários motivos (dos quais, quando estiver melhor, eu conto), li o livro em apenas um dia. E apesar de parecer ter sido uma leitura rápida e superficial, eu precisei fazer um resumo de todo ele, capítulo por capítulo. Logo, a minha leitura rápida, acabou não sendo tão superficial assim.

O livro foi escrito por Gilberto Dimenstein em janeiro de 1992. Sete meses antes, em Brasília, o autor começou uma forte e detalhada pesquisa sobre o tráfico e a escravidão de meninas na chamada “Amazônia legal” (Norte, Nordeste e Centro-Oeste). Pesquisa feita, ele seguiu para o destino. Decidiu presenciar tudo ao vivo antes de publicar qualquer coisa. O livro é dividido em dez capítulos e cada um deles é uma cidade na qual ele passou.

Apesar do tempo, a história é ainda muito atual. Enquanto lia, tive a impressão de estar assistindo um dos programas policias daqui (do Recife), devido à semelhança de alguns fatos. Porém, mesmo “familiarizada” com o assunto, ainda assim o livro é chocante. Ele mostra as fotos de algumas meninas e fala um pouco sobre elas. A foto que mais me chocou é a de Edvalda, uma criança de 11 anos que afirma que a única coisa que a diferencia das outras é a falta de peitos.

Consegue imaginar? A menina nem peitos têm ainda, mas já está se prostituindo. E não começou “ontem”. É interessante que, a aliciadora de muitas garotas é uma delas. Enquanto isso, outras se tornam cúmplices e ensinam as mais novas a nunca se apaixonarem. Dizem que a paixão não é boa e pode ser fatal. O que, muitas vezes as leva para essa vida, é uma proposta de emprego. Muitas delas vêm de famílias desestruturadas ou foram estupradas por pais ou padrastos e tiveram suas mães ausentes.

Pois é, quando você pensa que a escravidão acabou com a Princesa Isabel, vem Gilberto e te mostra que a coisa não é bem essa. No livro, ele mostra também a ligação entre o tráfico de meninas e o tráfico de drogas. Elas se prostituem para sobreviver, pois, é o dinheiro da prostituição que paga as suas dívidas. Dívidas essas que elas nunca quiseram fazer, mas foram obrigadas a pagar por algo que não tem fim.

O livro é uma denúncia. O autor faz questão de colocar as fotos das meninas e contar sempre um pouco de suas histórias. A intenção é chocar. É fazer o leitor se deparar com a realidade da mesma forma que ele se deparou. É chamar a atenção das pessoas para um mundo paralelo que existe (sim, pois não acabou definitivamente, apesar do final do livro) no nosso mundo, no Brasil.

Encontrar o livro numa livraria não é tão fácil. Mas há como achá-lo em sebos, ou quem, sabe, com algum conhecido. É um livro que vale a pena ser lido. Fica a indicação.



Kari Mendonça

14 comentários:

Wellington Felix disse...

gostei do seu blog, sensível e bacana!

Simples Assim... disse...

Dizem que a prostituição é a mais antiga das profissões. Deve ser mesmo. Eu, apesar de achar degradante a venda do próprio corpo, costumo respeitar as escolhas dos outros. Só que nesse caso é diferente. São crianças. Deveriam estar sendo cuidadas por uma família, pelo Estado. Mas estão abandonadas à própria sorte antes de estarem prontas pra poderem fazer suas próprias escolhas. Aliás, levando a vida como levam, provavelmente não chegarão a ficar prontas pra decidir qualquer coisa. Triste. Real. Por isso mesmo, mais triste ainda.

Érica disse...

Sei bem o que tu sentiu, senti o mesmo. A mesma revolta e asco, e pena também. Pobres coitadas que não tem ninguém por elas, é triste, e ainda mais triste saber que isso pode estar acontecendo nesse exato momento.

Beijos

Dona Poesia disse...

Kari, só pela educação é que podemos erradicar essa tragédia que ocorre no Brasil.o paúis esteve muito anos dormindo em berço esplêndido, mas chegou a hora de acordar e enfrentar o problema. Infelizmente, vemos pelos noticiários que as vezes, até autoridades estão envolvidas. Além dos próprios familiares, que, muitas vezes, usam esse dinheiro que as meninas ganham para as despesas com a família. Enfim, é uma questão para ser atacada na base do problema.
Obrigada por sua visitinha ao meu blog. Beijão
beijão

Kari disse...

Exatamente Maria, e o no livro ele mostra que autoridades muito conhecidas estavam envolvidas (pois, penso que, se você sabe e não faz nada, é porque está envolvido)...

Valeu a pena ler o livro, até para entender um pouco do que vemos hoje...

Leh disse...

Quero ler não, já sei o início, o meio e o fim do livro.
apresentaram na faculdade um trabalho sobre esse livro.

ALF disse...

Nossa, esse livro deve ser muito chocante mesmo. Serve com uma acusação do que vem acontecendo. Sabe, é frustrante ver como umas meninas acabam se prezando a isso.

Deve ser muito bom o livro.
Vou procurar para ler.
:)

Beijos

meus instantes e momentos disse...

ótimo teu blog, gosto daqui.
Maurizio

Pripa Pontes disse...

Esse post me lembroude um paradidático que li na escola quando era sexta séria, acho: "Predadores da Infância", é uma ficção que aborda justamente a prostituição e aliciamento entre menores (o que n é msmo ficção, infelizmente).
Me lembrei tbm daquelas crianças que costumamos ver decendo e subindo caminhões nas estradas por aí a fora.
É muito impostante livros como esse que vc indicou serem feitos de forma a chocar nossa sociedade que muitas vezes se acomoda diante do mundo que vive, por achar que esses problemas não lhe pertencem, mas não é assim que a coisa funciona.São crianças que como as de nosso convívio merecem ser crianças.

Bjos, Kari!

*Lusinha* disse...

Imagino que deva ser um livro bom de se ler, não só pelos elogios que você concedeu aqui, mas também pela realidade que ele tenta transparecer.
Bjitos!

Jaya disse...

Eu nunca sei explicar direito o que acontece comigo quando leio sobre temas assim, Kari. Acabo ficando com vergonha de mim. Querendo apontar erros, mas sem achar solução. Nunca achamos.

Gostei da tua proposta, aqui. Do abrir de olhos.

Beijo, frô.

C. disse...

Parece bom esse livro, lembrei do filme ANJOS DO SOL, vc já assistiu? É brasileiro, e com o mesmo tema, tema esse que reflete a falta de alternativas de nossa sociedade frente à infância pobre de nosso país...

Caroline Cerdeira disse...

Realmente o livro choca!!!
Li ele em , 6:00 hrs a leitura me prendeu a tarde inteira. A realidade é chocante. O mais interresente é q Gilberto fala o pq das fotos no livro," minha intensão não é mostrar apenas palavras frias, mas a expressão do rosto e do olhar de cada menina". Realmente é chocante, fiquei pasma só em pensar q possa existir crianças como aquelas meninas tento q sobreviver naquela "SELVA", por q aquilo sim é uma selva!!!

Caroline Cerdeira disse...

A prostituição é um circulo vicioso!! Uma grande realidade que o autor mostra no livro é da própria mãe vender a filha!!!isso é o resultado de uma crise social q atinge principalmente os mais fracos "as crianças de rua". Cara amiga Kari se vc tiver oportunidade de ler outro livro de Giberto Dimensten vc gostaria de "O cidadão de Papel" ele é muito bom!!! bjão