domingo, 3 de maio de 2009

Você quer casar comigo? (Parte I)

"- Por que você quer casar comigo?
- Para poder beijá-la a hora que eu quiser." *
.
Eles não haviam se conhecido da forma tradicional. Mas o mundo era moderno naquele momento. Tudo estava diferente. As mulheres não ficavam mais casadas com o menino da escola. As meninas já não casavam virgens. Nem todos os casais decidiam ter filhos. A concepção de família estava diferente. Era a tecnologia o que chamavam de futuro. Passou a ser comum, casais que se conheceram pela internet.

Eram muitos os sites de relacionamentos. Sim, havia pessoas que nunca eram como diziam. Mas havia quem estivesse, apenas, querendo encontrar alguém legal. Eles se conheceram por e-mail. Ela havia recebido um daqueles e-mails com milhares de destinatários e resolveu analisar cada um dos nomes. Gostou de um dos e-mails que viu. Não sabia o motivo, mas achou interessante.

Por várias vezes lhe escreveu algo, mas apagou. Um dia decidiu não apagar. Escreveu rápido, pediu desculpas pelo inconveniente, mas falou que estava querendo fazer amigos. E esperou para ver. Achou que ele não iria responder. Afinal, quem responderia o e-mail de uma completa desconhecida? Não tardou e a resposta chegou. Ele foi tão doce. Disse que ela não havia sido inconveniente e que seria ótimo serem amigos.

Ele perguntou como ela estava. De onde era. O que fazia. Queria ter perguntado mais, mas preferiu ir devagar. Ela estava bem e respondeu imediatamente. "Sou de Maceió", ela começou. E falou um pouco de si. Fez as mesmas perguntas e mais algumas. Ele não demorou, novamente, e respondeu. Era de Curitiba. E-mail vai e-mail vem, eles foram se conhecendo cada vez mais. Passavam noites mandando e respondendo e-mails um do outro.

Já se falavam há uns meses, quando resolveram usar o MSN. Era uma forma mais instantânea de conversar. Conheciam-se um pouco a cada dia. A cada e-mail e a cada conversa. Passavam horas conversando. Já haviam declarado que não queriam estar com outras pessoas de suas cidades, estavam apaixonados um pelo outro e queriam estar juntos. Certo dia trocaram telefones. Ele a telefonou. "É tão bom ouvi essa voz", pensaram os dois.

Estavam juntos havia seis meses, quando decidiram se encontrar. Ambos não tinham muito dinheiro. Ela era auxiliar de enfermagem, ele era estagiário de um escritório. Mas desde que perceberam que, de fato, queriam estar juntos um do outro, começaram a juntar as economias. Assim que pode, ele pediu uns dias de folga e voou até o Nordeste. Ela estava ansiosa naquele aeroporto. Mas o recebeu numa felicidade tremenda.

Passaram 10 dias juntos. Tudo pareceu tão maravilhoso. Perceberam que o que sentiam um pelo outro, poderia ser ainda maior. Amaram-se antes da primeira vista. E, após o primeiro beijo, amaram-se ainda mais. Não queriam que aqueles dias acabassem. Numa das manhãs, ela lhe disse: "não saberei viver longe de você. Como vou fazer sem teus beijos?". Ele a abraçou, a beijou intensamente e continuaram deitados.

Chegada a hora, foram até o aeroporto. Ele estava prestes a embarcar. Haviam se beijado e se despedido. As lágrimas caiam de seus olhos, quando o percebeu voltando da porta, antes mesmo de entrar. Correu e o abraçou ainda mais forte. Ele a separou do seu corpo, olhou-a profundamente nos olhos e disse: "Você quer casar comigo?". Ela ficou em choque, afinal, eram os primeiros 10 dias que passavam juntos.

- Por que você quer casar comigo?, foi tudo que conseguiu responder.
- Para poder beijá-la a hora que eu quiser.
.
.
Continua.
* Trecho do filme "Sweet Home Alabama".

13 comentários:

Palavras de um mundo incerto disse...

Minha querida, a primeira parte já emociona.

Bjos!!!

Marcos

Luana Ferraz disse...

Que lindo Kari.... voltarei mais vezes.

beijos

Pripa Pontes disse...

que lindo kari!
acho que já vi uma história dessas com algumas variações em algum lugar...^^
podemos encontrar o amor em qualquer lugar, n é verdade? e principalmente onde menos esperamos!


Esperando pela parte 2!
Bjos!

Cαmilα ♥ disse...

Continuaaaa!

Para o amor tempo é relativo!

BeijOs amiga querida

Fernanda disse...

que texto lindo..tipico texto que prende o leitor do inicio ao fim.texto perfeito^^

Mary disse...

Amei seu blog, conterrânea...
Já te linkei, viu?!
E adorei esse texto e o filme "Sweet Home Alabama", é dos meus preferidos, uma amiga minha me presenteou quando falei que adorava. É lindo mesmo...
Num vejo a hora de você continuar esta história, tô esperando anciosa...

Xerooo
=D

Jéssica disse...

*suspira* *suspira* *suspira* *suspira* *suspira* *suspira* *suspira* *suspira* *suspira* *suspira* *suspira* *suspira*

Liiiindo! *-*

Eu quero um desse pra mim também :~

Libélula da Noite disse...

Não quero mais acreditar no amor...

Quase Trinta disse...

Amei a história, porque vivi ela, assim, e-mail, msn, telefone e o encontro real....
E milhões de lágrimas cada vez que um levava o outro ao aeroporto, tive a chance da distância ser do Rio de Janeiro a São Paulo e por três longos e lindos anos vivemos na ponte a áerea.
Teve pedido de casamento, teve sonhos e tudo foi perfeito enquanto durou. Acabou, ainda não esqueço e meu coração vibra ao escrever aqui.
Durou o que tinha que durar e se tornou inesquecível e foi o melhor amor que tive até hoje.
Afinal nos conhecemos de maneira sobrenatural eu costumo dizer.

Katarine disse...

Hummmm... qualquer semelhança é mera coincidência? rsrsrsrs... Lindo texto amore!! Bjos!!!

ALF disse...

Nossa Kari, que história bonita.
Estou louco pra ver a continuação.

Começou muito emocionante.
adoro romantismo.

=)

Beijos
Boa semana.

C. disse...

Amor se torna incondicional quando ele já se acomodou dentro do peito, já se conformou com a estrada que terá que percorrer e já não há mais possibilidade de derrapar em nenhuma curva desse caminho, nem ser atropelado por qualquer dúvida. Acho por isso vem os pedidos de casamento...

Simples Assim... disse...

O tempo, nas coisas do amor, não é contado em horas, dias, anos. O tempo do amor só conhece duas medidas: estar e não estar com o ser amado.

Vou esperar as cenas do próximo capítulo. Bjs !!!