domingo, 7 de junho de 2009

Eu não fui embora...

Andei ausente, eu sei, mas acredite, não foi por vontade. Final de semestre é um horror e sempre piora. São inúmeros trabalhos, provas, gravações... Consumiram todas as minhas forças, dormi mal pra caramba, sonhei com telejornais e revistas, mas, finalmente, acabou. Ou quase. Ainda tenho uma provinha amanhã e espero que seja a última. Gosto de pensar que agora só faltam mais três semestres e fico livre. Livre dessas, porém com inúmeras outras obrigações.

A reforma que por aqui continua, também anda me consumindo todas as forças... É que cansa não poder ficar a vontade em casa porque sempre tem um homem estranho andando por ela. Por falar nisso, eu queria saber por que pedreiro é tão desorganizado. Sabe, a reforma daqui de casa poderia ter acabado a mais de um mês se houvesse uma ordem, mas, por algum motivo, não há. É impressionante como ele começa algo no quarto e, sem terminar, ele vai para o lado da casa e, sem terminar vai para frente....

Ou seja, a reforma não falta começar nada, tudo que deveria ser feito já foi começado, porém... Terminar que é bom é que tá complicado... Só Deus sabe quando as coisas vão acabar por aqui, mas eu espero, sinceramente, que seja até o meio desse mês. Quero minha liberdade dentro de casa de volta... Ah sim! E sem falar no silêncio... Reforma faz barulho demais. É um quebra-quebra enorme, uma desorganização, e suja tudo e desarruma... E eu não aguento mais, de verdade, é muito chato...

E eu já ia me esquecendo, mas o meu sumiço deu-se também por causa do computador. Por algum motivo que só a Lei de Murphy explica, os comutadores decidem quebrar logo quando você mais precisa. Pois é. Na semana de prova, com vários trabalhos para entregar, ele resolveu não ligar. Tirou férias logo quando não podia. Tive que levá-lo ao “médico” que depois de muito aperreio, descobriu o que ele tinha e ainda tirou todos os vírus e, finalmente, ele voltou sã e salvo para casa.

Enfim, eu só queria dizer que, se possível amanhã, eu volto com algo decente escrito. Um poema quem sabe, pois faz tempo que não os escrevo. Um conto daqueles bem gostosos de ler. Ou, quem sabe, alguma reflexão sobre algo dessa vida... Vai saber... Era isso. Volto logo.



Kari Mendonça

7 comentários:

Pripa Pontes disse...

E fico esperando sua volta! ^^
Ah, kari foi ótimo ver vcs sexta-feira =D
E falei c Diego por orkut, ele disse que viu os emails mas n entendeu nada e que só n foi pq n sabia que ia ter, onde e quando ¬¬
mas que se marcarem algo agora pelas férias ele pode ir!

E vamos aproveitar p marcar outras como essa! foi ótimooooo ;)

Bjos!

candy disse...

Pois é, eu vinha aqui quase todo dia pra olhar se tinha post novo. Qnd via o mesmo, tinha ctzaaa que era por causa do fim do semestre!

ei, quero ver a revista!
:D

:*

::Lone Wolf:: disse...

Também estou passando por isso. Odeio provas. De verdade. Desde sempre.
Faz tempo que não escrevo de uma forma leve assim, apenas para informar. Meu blog passou a ser um lugar onde tenho sempre que descarregar alguma coisa construída. Não sei o que isso significa. Não sei se é muito bom.

Beijos.

Jaya disse...

Por você eu sempre espero, Kari. Sempre espero.

Te desejo umas férias gostosas da faculdade. E que a reforma ACABE! Rs.

Beijooooooo, moça.

*Lusinha* disse...

Feliz de saber que está tudo bem.
E uma dica para ter mais controle na reforma? Imponha seu ritmo e estilo junto ao predeiro... Meu pai se intrometeu em todas as pequenas reformas que já tivemos que fazer nessa vida e saiu do jeito que ele queria e, melhor, com o menor atraso possível. ;)
Bjitos!

Leh disse...

Esse pedreiro tá ganhando por dia trabalhado???

Volta, volta, volta com reflexão sobe algo dessa vida.
Beijos

C. disse...

Eu que nem tô de reforma sempre sofro meus acessos de ausência no meu blog e na blog aldeia. Sou definitivamente uma mala.

Mas minha leitura aqui é fiel Kari, demore ou nao sempre volto, por isso quanto a mim nem se apuquenti, adoro suas coisinhas.

Ui é um saco mesmo reforma, afe!

bjoca