sábado, 19 de setembro de 2009

A importância do blog para mim

Estava sentando conversando com um amigo, quando lhe contei que havia colocado algo novo em meu blog. “Um desabafo”, comentei. Então ele me veio com a pergunta que só quem não tem um blog (ou tem há pouco tempo) faz: “e tu não se sente mal em expor a tua vida assim?”. Na mesmo hora respondi um “não”, mas não lhe expliquei o motivo.

O fato é que, desde os 10 anos que tenho blogs. Já tive no blogger, blog-se, weblogger. Cada um durou algum tempo. Mas nenhum durou tanto quanto esse. O motivo? Em nenhum deles eu escrevi tão abertamente. Em nenhum eu escrevi com o coração. E o mais importante, em nenhum eu deles eu criei laços. Escrever, como já falei tantas vezes, é pra mim a melhor forma de acalmar a alma, de me fazer sentir melhor. E, quando recebo comentários como os do post passado, aí sim eu lembro de como é bom e importante ler o que os amigos tem a me dizer. Alguns me criticam. Já falaram que eu reclamo demais. Mas sempre há quem me dê alguma força. Uma palavra de incentivo. E isso, acalma ainda mais uma alma, um coração.

As coisas estão caminhando. Mas é tão maravilhoso quando percebo comentários como o da minha amiga Neve, que sempre me coloca pra cima e diz que eu posso sim conseguir aquilo que quero. Que é uma pessoa com quem criei um carinho tão grande e que, mesmo sem saber muito sobre mim, ainda assim me incentiva. Ou quando escuto experiências como as das minhas amigas Luciana e Katarine. Quando uma delas nem estuda comigo, mas é alguém com quem também tenho um carinho sem tamanho e até me preocupo quando some por uns tempos. Mas fico feliz sempre quando sei que seu sumiço, foi por uma boa causa.

É tão bom perceber que há pessoas que também carregam as mesmas dúvidas e indignações que eu. E que há também quem responda coisas que não entendo. É maravilhoso os laços que são criados. E sabe, eu tenho mais que muitos motivos para não acreditar na virtualidade das coisas. Sim! É fato que não conheço pessoalmente muitos desses que hoje considero amigos, mas não gosto de chamá-los de “amigos virtuais”. Não sei, mas penso que perde um pouco do sentimento e da importância que dou a eles. Assim como não suporto quando falam em “namoro virtual”. Há quem namore assim, é fato, mas nem todos que se conheceram atrás dessa tecnologia vivem um namoro superficial.

Hoje, uma das minhas melhores amigas, foi encontrada pelo blog. Descobri que tínhamos uma história parecida e começamos a conversar. Chegamos até a nos encontrar (mais de uma vez) e hoje temos uma ligação sem tamanho. É pra ela que eu conto tudo. Tudo mesmo! Os e-mails são os mais gigantes possíveis. Os dela também. Conversamos sobre tudo. E ela é sim uma das minhas melhores amigas, mesmo que nem toda sexta estejamos num barzinho trocando papo... Foi um desses amigos que conheci no blog, que me tirou do pior aniversário da minha vida. Não fosse por ele e pelo seu telefonema de tão longe, eu teria dormido o dia inteiro e chorado a noite toda.

Há também outra amiga. Que nos conhecemos melhor, por termos histórias parecidas. Sempre conversamos por e-mails e ela até me cobra a visita que lhe devo (eu vou, quem sabe, na minha Lua de Mel). Acabamos criando uma ligação tão forte, que sinto quando algo acontece a cada um desses meus amigos. Choro com eles. Sorrio com eles. E procuro por eles quando somem. Por isso Hesíodo, não, eu não me importo em falar sobre minha vida no blog. Pelo contrário, me faz um bem sem tamanho. Tanto quando escrevo, como quando leio os comentários. Em breve, espero ter novidades. Lembrando, que ainda lhes devo o desfecho da reforma...


Kari Mendonça

14 comentários:

Agostinho Lopes disse...

Pois é, Kari!

Traduzisse bem o que é "ser blogueiro", mesmo se muito raramente escrevo algo pessoal ou, quando escrevo, é preciso uma "lente de aumento", para se ler nas entrelinhas, o que, de fato, eu quis dizer com o que postei. Eu, inclusive, já te parabenizei pela coragem que você demonnstra em alguns dos seus textos, em falar de coisas bem pessoais.

Mas a possível resposta para tudo isso, é que nós, os chamados "seres humanos", somos e estamos eternamente "em construção". Alguns nem percebem isso e "sua casa" fica chaia de "puxadinhos". Outros, percebendo, tentam administrar a construção, muitas vezes se valendo de um engenheiro ou arquiteto, o que não nos livra de aparecer alguma "aberração", mas o importante é termos essa consciência, que é abundante em você.

Beijo!

Jéssica disse...

Cada blog tem seu resultado, dependendo do intuito com qual você faz o site. Aqui você se expressou assim como todos esses seus amigos, então o resultado foi que se encontrassem. De uma forma ou de outra, vocês tem uma conexão, mesmo que nunca tenham se visto. E só vocês sabem como isso é bom :)

;**

Ignoto Jardim disse...

Obrigada Kari! Vc também tornou-se especial para mim.

Leh disse...

Caramba, Kari!! Eu estava escrevendo um texto agora sobre o pq de abandonar o blog vez por outra. Um dos motivos é que não consigo escrever sobre a minha vida, quando escrevo está nas entrelinhas ou através de alguma música.

E pra citar o contrário, tava fazendo referência ao teu blog, que sempre traz tanto de ti.

É por isso que gosto de acompanhá-lo, é através dele que a gente fica sabendo mais de ti.

O meu texto tá lá, guardado, mais uma vez esperando a hora certa de ser publicado rsrs.

beijos

Hesíodo Góes disse...

Nossa! uma simples pergunta minha e gerou uma bela história. Que bom fazer parte disso. E obrigado pela resposta, tardia, mas merecedora de elogios.
Bjs e continue assim.

Érica disse...

Kari, eu não sei se já te disse, mas se hoje eu tenho um blog ue amo de cuido com carinho, é por tua causa. Uma vez eu tive um blog, mas nem consegui mantê-lo. Quando fiz esse, depois de um tempo, também não me encontrei, mas eu acho que foi vendo tua dedicação e cuidado que não desisti. Teu amor por esse cantinho é cativante. Eu sei bem o que são esses laços, são reais, do jeito deles, mas são sim. E intensos, lembra que a gente conversou isso comendo sushi??? Do quanto esses laços são intensos.
Enfim, é iquestionável a importância do blog pra você, e quem te conhece, um pouco que seja, sabe disso e o teu blog também deve ser importante pra um monte de gente, como é pra mim.
Te amo amiga, beijos!!!

Jaya disse...

A gente que vive, é quem sabe. Meu blog, Kari, é secreto. Os que me cercam diariamente não sabem que o tenho. Decidi assim, justamente pelo fato de poder me abrir ainda mais. Sem pensar no depois, nos poréns.

E ah, o meu blog guarda histórias tão semelhantes às tuas... É assim que a gente aprende a se enxergar.

Amizade, amor, poesia. A vida tá aqui também, em letras.

Um beijo, moça.

*Lusinha* disse...

Sinceramente? Acho que são as pessoas e os laços que tenho através do blog que ainda não me deixaram desistir dele das vezes que isso passou pela minha cabeça.
Bjitos!

Simples Assim... disse...

É isso mesmo que vc disse. As relações não são tão simples assim que possam ser divididas em grupos e rotuladas. Vc pode até conseguir definir a forma que conheceu determinada pessoa, mas a ligação que há entre vcs não tem nome ou dimensão. Também não gosto muito do termo virtual, uso às vezes, mas dá a sensação mesmo de superficialidade. Só quem cria relações com pessoas cujos rostos nunca viu sabe o quão profundas podem ser as conversas, como vc não se prende a questões físicas, a conversa tende a ir mais além, tocando direto nos sentimentos e pensamentos mais reservados. Senti muito isso na época do transplante. As mensagens no blog não foram menos nem mais importantes pra mim do que os telefonemas dos amigos. Foram todas demonstração de carinho e apoio. Por falar nisso, já recebi seu e-mail, obrigada, querida, obrigada mesmo. Bjs.

Marcus Vinícius da Silva disse...

Desabafar no blog tem um gosto diferente, saber que os outros vão er aquilo e se identificar (ou não) ajuda, de alguma forma, a tu pensar melhor no assunto e acabar resolvendo...

Ainda mais quando a pessoa imprime tanto sentimento assim às palavras como tu.

Beijão!

Vagabundo Social disse...

Penso que uma pessoa que tem um blog é para dizer que existe e transpor as suas formas de ver variados assuntos às outras pessoas... Um blog é bom para expor e debater ideias e ficar a conhecer o que as pessoas acham daquilo que pensamos. é uma boa forma de comunicação e troca de palavras, para além de também ter a possibilidade de desabafar, como você disse, e não deixar aquilo que nos atormenta fechado na nossa mente..

Auíri Au disse...

As palavras não tem limites...
É assim que me sinto mais perto de Pernambuco!!
Beijos querida!!

Hugo Simões disse...

Belo post Kari! Concordo com tudo que você falou. O blog muitas vezes é um jeito de um gritar (como meu post de hoje). Pelos blogs conheci muita gente boa também, como você! hahaha
Faz uns 3 anos que nos conhecemos já, estava pensando.. como o tempo passa.
É muito bom escrever com sinceridade, seu blog é bom pois junta isso a uma bela escrita que você domina!
Beijos grandes!

Adir disse...

Valeu, Kari.
Visite:
http:queroquevoceleia.blogspot.com/
Se gostar, volte lá.
Abraços.
Adorei o seu.
Adir