quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Sobre o Casamento (Parte I)

Ser diferente não é tão fácil assim. Tenho descoberto isso nos últimos dias. Recebi vários “foras”, mas mantenho a cabeça erguida e as minhas idéias firmes. Antes de tudo, deixe-me dizer algumas coisas. Desde que me lembro como pessoinha, eu sempre quis casar com um gaúcho e morar em Porto Alegre. Na época do vestibular, cheguei a passar madrugadas inteiras namorando os sites de todas as faculdades do sul do país que tivessem o curso de jornalismo. Assim, obviamente, as minhas chances seriam mais fáceis. O problema é que me faltou dinheiro e acabei em uma faculdade aqui pelo Recife mesmo...

Através deste singelo blogue, eu conheci um gaúcho. E sabe onde ele mora? Sim! Em Porto Alegre. E é com ele que eu vou casar. Então eu pensei: se Deus me deu um gaúcho como eu sempre pedi, sem que eu saísse de casa, porque eu deveria desistir do meu sonho? Então eu percebi que eu não vou desistir de nenhum dos meus sonhos. E eu sou daquele tipo: ou eu faço como eu quero, ou não faço de jeito nenhum. E é assim que vai ser. Porque eu pretendo casar uma única vez e não quero passar o resto da vida pensando que todos os meus convidados saíram satisfeitos, mas eu não.

Então, existem algumas regras que eu determinei. Na verdade são coisas das quais eu sempre sonhei e não abro mão. Para começar, eu não vou casar na igreja, pois o meu maior sonho era casar na casa onde moro. E é lá que irei casar. Depois, nada de vestido branco. Eu nunca quis entrar de branco, afinal, toda noiva (ou a maioria) entra de branco. E eu quero ser diferente. Quando mais nova, queria casar com o vestido da Bela, do filme A Bela e a Fera, mas seria muito elegante para a minha festa. Decidi então que não casarei com o vestido dela, mas não abro mão do amarelo.

É provável, e eu não vou dizer com certeza para não perder a surpresa, que o meu vestido seja igual a este aqui (não consegui postar foto daqui do estágio, então vai pelo site). Com algumas modificações: ele será curto (um pouco acima do joelho) e claro, amarelo. E antes que você me critique, o casamento será ás 17h30min, portanto, não estarei contra a etiqueta. Apesar de que, eu não ligo para ela. Só me importa a minha satisfação. E por falar nisso, não haverá bolo de noiva. Eu não gosto de passa, ameixa ou frutas cristalizadas, portanto, o meu bolo será de chocolate com cobertura de brigadeiro. Já descobri, inclusive, que existem granulados amarelos e são eles que quero em cima do bolo.

Ah! Esqueci de dizer que a decoração será baseada nas cores branco e amarelo. Gosto delas e da combinação. As flores usadas serão flores do campo (como as da foto). Quero um ambiente agradável, sabe? Quero que as pessoas se sintam bem e quero me sentir bem também. Em breve eu contarei a minha odisséia em busca de orçamentos pelos buffets.


Kari Mendonça

11 comentários:

Imagem, comunicação e expressão disse...

Ursinho excentrico
mas é assim que tem q ser mermo...do jeito q queremos...
bjs
ps: seu casamento vai ser muito bem documentado... :)

Agostinho Lopes disse...

Planejamento é tudo!

Você está no bom caminho.

E concordo quanto as suas escolhas. Afinal o casamento é seu.

Se eu casar novamente, desejo uma cerimônia restrita a no máximo 10 pessoas e sem nenhuma formalidade... As pessoas saberão apenas "da notícia" depois... hehehe

Beijo!

Tay disse...

ADOREI as idéias pro casamento,AMO amarelo..tenho certeza que vai arrasar,rs.
Coloca td aki qnd puder,tenho o sonho de casar e acompanho varios blogs de casamento.
bjs...adoro vir aki e virei sempre.

♥ Cαmilα Girαssol disse...

Quero ver as fotos depois heim?
Quando será?
Vai morar onde?
Ai que emoção!!!
*-*


Acompanhei desde quase o comecinho!
(L)

Jaya disse...

Aaaaaaaaaaaaaaaah, que lindooooooooooooooooooooooooooo!!!!

Kari,

Eu quero ir na festa. Porque o bolo vai ser do jeito que eu gosto, também. Dispenso todos os outros. Haha.

Teu blog tem me deixado muito feliz, sabe? Você está cheia de luz. E eu estou amando que isso reflita em mim quando passo por aqui.

As flores são lindas e o vestido também.

Um beijo.

Alexandre Fernandes disse...

É tão bom saber que estás feliz. Porque isso é o que importa. Acredito em você e nas suas escolhas. Sempre me pareceu uma pessoa muito determinada e madura. Então sabe bem o que fazer.
Sempre foi uma pessoa centrada.

Fico feliz. Você está com muita luz mesmo. E faça do jeito que te faça bem. Tua satisfação é o que conta. Aliás, a dos dois né. A partir de agora não é só você, são vocês.

Que bom Kari.
Enquanto estás feliz estou eu também.

Beijo grande!!!

Marcus Vinícius da Silva disse...

A idéia de casar ainda me assusta, mas acho que ainda tenho bastante tempo para entender essa coisa, de morar junto com a pessoa que ama.

O teu noivo não opina no casamento não? hehehe

Beijão!

Kari disse...

Claro que ele opina Marquinhos.
Tudo foi decido em conversa. Mas ele não pode ir nos buffets porque não mora no Recife, né? Mas sempre que chego em casa, corro pra contar pra ele como foi e ele diz o que achou e se concorda ou não. Decidimos sim tudo juntos!!!!!

Beijo

Leh disse...

Kari, é isso mesmo, concordo contigo! O casamento tem que ter a cara dos noivos, e o teu, assim, pensado nos mínimos detalhes, vai agradar a todos os convidados também!

O vestido é lindo demais! O site que tu tirou ele não poderia ser outro né? rsrsrs

Érica disse...

Menina, de volta ao mundo virtual. Sumi essas férias né? Mas foi por falta de opção mesmo. Fiquei sem dinheiro ja na primeira semsana, porque tive que pagar tudo de janeiro e fevereiro, e sem net fica mais difícil. Lamento não ter visto vocês como queria, mas olha, concordo com tudo desse texto, falar todo mundo fala, você não precisa nem fazer nada pra isso, o importante é que a memória seja linda pra sempre. E o momento eternizado.

Beijos e saudade!!!

*Lusinha* disse...

Mas o sentir-se bem é uma das coisas mais importantes desse dia.
Você está lá para casar e comemorando essa felicidade com quem lhe quer bem e não promovendo a melhor festa da cidade. ;)
Bjitos!