domingo, 9 de maio de 2010

Me ame ou me deixe!

Sabe, eu cansei de ouvir as pessoas. Cansei de ouvir que sou jovem demais, que tudo vai passar e que logo estarei rindo de tudo isso. Cansei porque, de fato, é verdade. Sei que a ferida vai passar, que a mágoa vai diminuir, que amanhã irei olhar para trás e perceber o quanto foi bobo todo o “exagero” que demonstrei na situação. Eu sei de tudo isso. Mas eu me dei ao direito de chorar durante o meu luto. Sim, luto por algo que foi e não vai mais. Luto por um amor que não receberei mais. Luto por planos que não poderei fazer. Luto por uma vida da qual ainda dói lembrar.

Se o luto passou? Só a mim interessa saber. Se a mágoa diminuiu? Na verdade, estou tentando deixá-la o quanto maior possível, assim vai ser mais fácil. Não! A mágoa não vai durar para sempre e nem vai substituir tudo que foi bom. Mas ás vezes, com a mágoa ou a raiva, fica mais fácil deixar ir. E eu não quero ouvir que futuramente encontrei alguém melhor, alguém que me ame o quanto mereço e que serei feliz. Ora essa! Ninguém precisa me dizer uma coisa dessas. Eu sei que vou ser feliz. E quem disse que eu não sou? Faz parte da vida tudo isso.

Eu também não planejava me mudar em pleno terceiro ano do colégio, mas aconteceu. E eu não planejava assistir a morte da minha avó em câmera lenta, mas aconteceu também. E eu não imaginava que encontraria pessoas tão maravilhosas nessa minha vida, mas encontrei. E agora eu reli uma frase e percebi que ela pode ser encaixava na situação: “Não conservo o menor ressentimento contra aqueles que encontrei no meu caminho. Corríamos todos atrás do prazer; o acaso nos reuniu; o acaso separou-nos.”

Não acredito no acaso, acredito que foi algo mais que nos uniu e também não vou achar que o acaso nos separou. Tinha que ser assim. Mas deixem-me em paz, por favor. Haverá dias em que chorarei de saudade do amigo que tinha e perdi. Sim, o fim de um relacionamento acaba nos levando um amigo junto. Amigo que fará falta, mas, “hoje, que somos uns para os outros recordações vivas e bem tristes, devemos esquecer-nos mutuamente. Entre nós a estima, e mesmo a piedade seria uma irrisão.”

Então que seja assim. Eu fico aqui com meu período de luto, acredite, ele não vai durar tanto quando parece. Eu sou emotiva demais. Apego-me demais. E quando amo, amo pra valer. O que me fez lembrar de Juscelino Kubitschek. Não foi ele que disse: “Brasil, ame-o ou deixe-o”? Então, comigo é assim também. Eu amo, mas só eu sei o quanto mereço ser amada. E as minhas emoções podem ser grandes e exageradas, e podem durar anos. Mas eu sou muito mais forte do que a minha pouca idade pode demonstrar. E acredite: as minhas lágrimas nunca demonstraram a minha fraqueza.



Kari Mendonça

4 comentários:

Cândida Ramos disse...

adorei o novo visual! tanto do blog como o seu visual, kariroca! =]

como é bom saber que mesmo com tudo isso você encontra forças em si mesma pra levantar e sacudir a poeira! e como é bom varrer a poeira né, kari? varrer pra bem longe e começar de novo, voltar a viver, a ser feliz! você merece, minha amiga! desculpa se não to ajudando mto, mas acredito que palavra de consolo você não aguenta mais, acho que eu colaboro mais com o meu silêncio, mas saiba que eu confio em vc, confio que você vai agarrar a felicidade novamente e ainda vai amar muuuuito! que Deus te abençoe! bjãão!

Agostinho Lopes disse...

Tudo isso me faz lembrar Marisa Monte cantando:

Se ela me deixou a dor,
É minha só, não é de mais ninguém
Aos outros eu devolvo a dó
Eu tenho a minha dor
Se ela preferiu ficar sozinha,
Ou já tem um outro bem
Se ela me deixou,
A dor é minha,
A dor é de quem tem...

Parabéns, Kari, pela ATITUDE! Típica de quem "se ama". E só "quem se ama", terá as condições necessárias para amar alguém.

Beijo!

*Lusinha* disse...

Acho que merecemos e temos total direito ao luto. É só assim que levantamos, é só assim que seguimos em frente!
Melhoras!
Bjitos!

Érica disse...

É, todo mundo tem uma teoria muito bem articulada, estruturada, bonita para tentar responder a dor do outro. Mas é bem normal nunca ter essas respostas para as proprias dores. Tu cansou? Eu canso todo dia, por isso prefiro me calar.

Beeeijos