quinta-feira, 24 de junho de 2010

E quem é aquela no espelho?

Por que fazemos planos? Por que eu faço tantos planos? Não seria mais fácil deixar as coisas seguirem seu rumo e esperar acontecer sem tanta ansiedade e expectativa? Sim! Seria! Mas eu não consigo. Não seria eu se não fizesse planos para que tudo saia do melhor jeito possível. Não seria eu se não passasse noites sem conseguir dormir pensando naquela prova ou naquele primeiro dia de aula. Não seria eu se não tivesse aquele pesadelo de que tudo vai dar errado em cima da hora, quando já está tudo organizado. Porque planejar, organizar e sonhar são tudo que eu sei fazer.

E tem coisa pior do que quando a vida te diz que você, de repente, não pode mais fazer tudo o que você sabe? Porque, simplesmente, não tem mais sentido. Não parece mais o certo a ser feito. E, se eu penso, tento me esconder de mim mesma, porque parece tão errado. Parece que, se alguém descobrir, será o meu fim. Mas então eu me dou conta que apesar de pensar que não precisa ter um fim, ele parece ter chegado antes mesmo que eu percebesse. Sim, o fim dos meus planos. Porque pensar que foram adiados ainda é confuso. Ainda parece incerto. E é na incerteza que meus sonhos parecem errados.

E quem é aquela no espelho? Aquela que tem medo de sonhar. Que já não faz planos como antes. E que já não quer mais organizar nada, mesmo que tudo ao seu redor pareça uma eterna bagunça? Quem é ela? É uma desconhecida que está passagem? E vai demorar muito? Ou veio para ficar? Não sei... Talvez o tempo (sempre ele!) possa dizer alguma coisa...



Kari Mendonça