segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Promessa

Chegar o final de alguma coisa é sempre um momento reflexivo. Daqueles que nos sentimos sempre arrependidos. Há sempre algo que deveríamos ter feito melhor, ou simplesmente feito. Como bem sabem, a faculdade está acabando. Não o ano letivo, mas o curso em si. E bate aquela tristezinha de que, sem dúvida, a melhor fase da minha vida está chegando ao fim. E com quem eu vou ao barzinho em frente a faculdade nas noites de sexta-feira? Com quem vou comer macaxeira com charque quando der vontade?

E no último final de semana participei do VII Congresso de Comunicação Social. As palestras foram muito boas. Os profissionais foram bem escolhidos. Mas ouvi tudo o que ouvi me fez pensar nos últimos quatro anos que passei dentro da faculdade. E isso me deixou péssima. Sim! Eu deveria ter feito tantas outras coisas. Deveria ter estudado mais, me dedicado mais. Corrido mais atrás. Eu deveria ter pensado mais no presente ao invés de planejar o futuro. Deveria ter olhado mais para aquele tempo ao invés de pensar como seria quando acabasse.

Porque no final das contas, nada vai sair como planejado. E isso não é necessariamente ruim. Mas fez com que eu me desse conta de que eu preciso aprender a viver o presente e só ele. Aprender a me dedicar mais ao que eu quero olhando para o hoje e, no máximo, o amanhã. Nada de olhar ou pensar no próximo ano, ou no mês que vem. Ah não! Deixarei a vida tomar seu rumo. E, sem dúvida, preciso aprender a não deixar as coisas tão para cima da hora.

O final da faculdade já tem dada marcada. A minha banca acontecerá no dia seis de dezembro. Falta pouquinho. E dá aquele super frio na barriga. O coração anda acelerado. As ideias não param na cabeça. E eu, apesar de querer ver tudo pronto, confesso: não queria que acabasse logo. Mas, não posso mudar tudo agora. O que está feito, está feito. E agora, olhando para a frente, eu vou ser melhor. Serei uma profissional melhor do que fui estudante. Fica a promessa, junto ao coração acelerado...


Kari Mendonça

4 comentários:

Agostinho Lopes disse...

Um presente prá você, Kari, que lembrei lendo esse teu post:

"Devia ter amado mais
Ter chorado mais
Ter visto o sol nascer
Devia ter arriscado mais
E até errado mais
Ter feito o que eu queria fazer...

Queria ter aceitado
As pessoas como elas são
Cada um sabe a alegria
E a dor que traz no coração...

O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar distraído
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar...

Devia ter complicado menos
Trabalhado menos
Ter visto o sol se pôr
Devia ter me importado menos
Com problemas pequenos
Ter morrido de amor...

Queria ter aceitado
A vida como ela é
A cada um cabe alegrias
E a tristeza que vier...

O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar distraído
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar...

Devia ter complicado menos
Trabalhado menos
Ter visto o sol se pôr...


É "amiga-blogueira". A gente sempre acha que deveria ter feito mais, mas a vida nos conduz apenas para "viver o agora".

Beijo. Sucesso na banca.

Kari disse...

Sabe Agostinho, eu pensei nessa música, mas ao ler detalhadamente percebi que não nada como meu momento. Porque amar, eu amei mais do que deveria, sem dúvida. Devia talvez, ter amado menos e estudo mais... Prometo fazer isso daqui para frente!

Beijos e obrigada por sempre aparecer aqui!

Herberth disse...

Ufa!!! confesso que conseguir sentir esse friozinho, por que o amor da minha vida, também ta na reta final da faculdade e sinceramente sinto essa agonia dentro dela, sonhos que no comeco eram de um jeito e agora nem são tão prioridades assim, agora temos prioridades em coletivos, estamos construindo um casa e mas provalmente 2011. 22.10.2011 iremos viver coladinho, 22 dia que eu a conhecir, 10 mês do seu aniversario e 2011 o grande ano. bjs!!! ufa vida intensa, sucesso e luz

Flá Costa * disse...

Menina, e eu aqui querendo desesperadamente que minhas aulas acabem e consequentemente minha faculdade!
Ainda falta um ano.

Ainda!

Boa sorte na apresentação com a banca.
=]