sábado, 29 de janeiro de 2011

Hoje eu acordei...

Hoje eu acordei com vontade de sexo. Não sonhei com sexo e não faço ideia de onde essa vontade toda surgiu. Mas o fato é que acordei decidida a fazer sexo. Não sozinha, claro. Eu queria uma boa transa. Daquelas que, ao acabar, ambos estão exaustos e satisfeitos. Pensei um pouco e decidi: hoje eu iria transar com o André. Todas as vezes que nos encontramos rola aquele clima, sabe? E eu sabia que bastava dar a entender que ele iria as vias de fato. Peguei o telefone e disquei.

- Oi Deco, tu vais fazer alguma coisa hoje a noite? É que eu queira experimentar aquele sushi que tu me falou.
- Marcado então, que horas te pego?

Pronto! Agora a coisa ia. Passei o dia esperando ansiosamente. E a vontade do sexo só aumentava. O que era aquilo? Eu precisava, eu necessitava transar. Uma hora antes do Deco aparecer, eu já fui tomar banho. Então, abri a gaveta e peguei a lingerie vermelha. Opa! Aí eu lembrei da pesquisa que li e os homens não gostam de lingerie vermelha. Olhei para a branca, mas pensei que era muito coisa de noiva. Mas afinal, por que eu tenho uma lingerie branca? Ah sim! Foi a Paulinha que me deu.

Enfim peguei a lingerie preta. Gosto dela. É bonita, pequena, confortável e os homens adoram! Abri então o armário e não pensei duas vezes. Peguei o vestido colorido e bem curto que comprei há cerca de duas semanas. Fiz uma maquiagem básica e terminei com a sandália rosa de salto. Estava pronta! Mas senti que faltava algo. Ouvi a buzina lá fora e o telefone tocou. Pedi que ele esperasse e corri até o banheiro. Havia esquecido as camisinhas. Sabia que o Deco sempre tinha camisinhas na carteira (e todas novas), mas peguei mesmo assim.

Ao abrir o portão, senti o corpo queimar tamanha a olhada que ele me deu. Queria dar um beijo nele naquele momento, mas achei que seria demais. As coisas precisavam ir com calma. Nos abraçamos e, no momento dos dois beijinhos, senti o rosto dele deslizando. Tentei fazer um pouco de charme, demonstrar surpresa e virar o rosto. Mas eu estava com muita vontade de fazer sexo, lembra? Então respondi ao que ele começou e nos beijamos. E que beijo! Se eu soubesse que o Deco beijava daquele jeito, eu não teria esperado tanto.

O meu vestido era curto e senti uma mão alisando minhas coxas. Quase derreti de tanto tesão. Abri um pouco as pernas e deixei que mão dele fosse onde quisesse ir. Mas ele não foi. Mas também não parou de beijar. Fiquei um pouco sem entender, mas decidi parar de pensar. Até que ele parou, respirou fundo e perguntou se eu realmente queria experimentar o sushi. Respondi que poderíamos deixar para um outro dia. Então ele começou a dirigir. Um pouco rápido, se não me engano. Cada vez que o sinal estava fechado nos beijávamos como se fosse a última vez.


Foto: Getty Images
 O tesão só aumentava. A minha vontade também. Até que, finalmente ele chegou ao motel. E que motel! Sabia que o Deco não me levaria para qualquer lugar e foi por isso que liguei pra ele. Entramos no quarto e não conseguimos parar de beijar. Não demorou muito e a mão começou a subir pela minha coxa. Enquanto eu comecei a desabotoar a calça dele. E beijo foi ficando cada vez mais intenso. O meu vestido foi parar do outro lado do quarto. A roupa dele também. Mas a lingerie preta continuou. Ele disse que achou bonita demais parar tirar.

[…]


Cheguei em casa há poucos minutos. Se o sexo foi bom? Minha nossa! Não poderia ter sido melhor. Há muito tempo eu não sentia tanto prazer, tanto tesão... Coisa boa demais esse tal de sexo, viu? Agora eu vou dormir. A meta do dia não apenas foi alcançada como também superada. Marquei de encontrar o Deco amanhã à noite. Vamos comer o tal sushi.



Kari Mendonça

10 comentários:

Cαmilα ♥ disse...

Eita... que mulher decidida!
Quem lembraria de sushi num momento tão... 'tão' desse jeito.

BeijOs Kari

Agostinho Lopes disse...

Tô aqui tentando juntar "lé com lé" e "cré com cré", depois der fotos de você comendo sushi... hahaha

Seja como for, parabéns! A veia do erotismo pulsa forte. Depois gostaria de te mostrar algo que andei escrevendo.

Beijo e boa semana!

élida disse...

tipo... né?

Homens são tolos.... mulheres também!! disse...

fiquei com vontade tb ;)

C. disse...

Delícia curtir esses momentos que sao próprios da nossa raça e do nosso corpo.

Digo raça amiga, porque tenho impressão que é a mais erótica e exótica, que fazem de um sushi um banquete requintado ;))))

Adorei!

C. disse...

Engraçado, essa coisa de blog é uma delícia, tem leituras que alimentam a alma... teu post me inspirou na minha postagem de hoje Karitia, eita!

Somente EU mesma!!! disse...

Kari...

Que delicia!!!

Eu ando assim, com vontade de sexo, o sexo bruto, de puxar cabelo, de garrar com garra, de morder... Ui..... A-DO-RO!!!

Adorei o texto...

Bjs

Janaína Rovari

Camila disse...

erótica

*Lusinha* disse...

Só nos auges dos meus 26 anos que fui descobrir como essa vontade funciona (do sem compromisso, não é que eu nunca tenha tido vontade de fazer sex... antes, hihihi)... E como é fazer assim, sem compromisso, só por fazer, só para matar a vontade. Não sei ainda como me sinto com relação a isso. Tem horas que me sinto evoluída, tem horas que me acho uma louca...
Bjitos!

Kari disse...

Lusinha, não concordo com o louca! Ora essa, e é errado sentir vontade? Não é não! E sabe... Gostei de toda tua interpretação sobre o que escrevi. Me fez parar para pensar, pois antes só havia escrito e só! Agora reli, pensei, analisei... E gostei!

Beijão pra tu