domingo, 17 de agosto de 2014

Nós não desistiremos do Brasil


Pernambuco está em luto. O Estado inteiro está em choque. Desde a última quarta-feira a dor tomou conta de todos nós. Não apenas pelo político, mas pelo homem Eduardo Henrique Accioly Campos. Pelo pai de Maria Eduarda, João, Pedro, José e Miguel. Pelo marido de Renata. O filho de Ana. Irmão de Antônio. E, pelo sentimento, parente de cada um de nós, pernambucanos. 

Um grande homem, que apesar da vida pública, sempre colocou a família em primeiro lugar e nunca tratou as pessoas com indiferença. Um homem que se manteve firme em seus ideais, e lutou por eles até o final. Um homem que conquistou um Estado e, se tivesse tempo, teria conquistado o país inteiro. 

Lembro-me quando entrei na faculdade, em 2007, e Pernambuco era considerado o estado mais perigoso do país. O medo tomava conta da vida das pessoas. Aos poucos, ao longo do governo de Eduardo, a violência diminuiu. O policiamento aumentou consideravelmente. Iniciou-se o "Pacto pela vida". A economia do estado aumentou. 

A morte repentina de Eduardo Campos e mais três grandes pernambucanos, comoveu todas as pessoas. Nos colocamos no lugar de cada um dos familiares. Sentimos a dor da perda de um pai, um marido (amor de uma vida inteira), um filho, um irmão. A dor de uma viúva recém-casada. A dor de um sonho interrompido. 

Que Deus conforte o coração de cada um dos Pernambucanos. Mas que Ele conforte, suporte e ampare o coração de Renata, de João, de Eduarda, de Pedro, de José, de Miguel, de Ana, de Antônio e de cada um dos familiares e amigos. 

Eduardo, nós não desistiremos do Brasil, porque você nos fez acreditar que ainda há esperança.

Karina Mendonça