terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Não se apega, não!

No último domingo, eu terminei de ler o livro "Não se apega, não", da Isabela Freitas. Um livro que, como o próprio nome já diz, fala sobre o desapego. E não o desapego amoroso apenas, mas o desapegar-se de tudo que não faz bem. Comprei o livro, pois, como falei no post do ano novo, passei 2014 me desapegando de várias pessoas, por isso, o tema me pareceu interessante.

A Isabela é ótima. Já me tornei  fã da sua maneira fantástica de escrever. A leitura do livro é quase uma conversa. Parecia que ela estava aqui no quarto, sentada ao meu lado, contando-me como fez para desapegar-se de tantas coisas e pessoas. Uma leitura leve, do tipo que você começa e não consegue mais parar. Indico super!

Sabe, por muito tempo tive dificuldades para praticar o desapego. Por vezes fiz todos os rituais (rasgar cartas, fotos, apagar conversas), e de nada adiantou. Por outro lado, desapego-me facilmente de pessoas ao meu redor (desde sempre!). Aprendi a desapegar quando, principalmente, percebo que a prática já foi feita pela outra parte. Se, em uma relação (seja qual tipo for) houver o desapego de um lado, de que adianta o outro tentar seguir adiante?

Não lembro exatamente quando comecei a tratar o desapego como algo fundamental na vida. Mas sei que nunca mais consegui parar. Vez ou outra faço aquela arrumação no guarda-roupa e desapego de tudo que não uso faz tempo (sabe aquela camisa que faz seis meses que não sai para passear? Então, ela vai passear, com outra!). Também costumo fazer aquela arrumação nos objetos (principalmente aqueles que trazem lembranças). E no Facebook (sim! Aquela pessoa que não fala comigo faz tempo, não curte nada e coisa e tal...).

Por muito tempo senti dificuldades de desapegar de ideias. Sim! Mas isso também já passou. Ideias são coisas ótimas! Mas não precisam ser definitivas. Assim como os sonhos. E os objetivos de vida. E as metas. É bom ter/desejar cada um deles, mas se necessário for, nada como desapegar-se, renovar-se e seguir em frente. Porque ninguém precisa ser sempre aquela mesma coisa, com aqueles mesmos sentimentos o tempo todo.

Portanto, fica a dica, vai lá e desapega menina, de tudo que não te faz bem!




Kari Mendonça  

Um comentário:

author casulo-online disse...

Acho que a aquariana tem bastante facilidade em desapegar, sou muito parecida nesse sentido, desapego sem dó, tenho até medo de restar mais nada, nem de mim mesma rss

Beijo Kari, bom texto!