sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Somos uma geração de idiotas

Há algumas semanas, meus pais viajaram e precisei cuidar da minha sobrinha, Chiara, uma criança de três anos e muita energia. Foram 15 dias tão intensos e cansativos que mal consegui pegar o celular e passar as minhas tradicionais horas intermináveis nas mais variadas redes sociais. 

A princípio, estranhei, mas quando voltei a usar o celular, percebi que, graças a ele, somos uma geração de completos idiotas. E antes que você me critique e pense "ah! idiota é você!", sabia que também me incluo nesta geração e acredite, você vai acabar concordando comigo. 

Na última semana, enquanto tomávamos café da manhã, Chiara decidiu que queria comer biscoito com leite e, quando me dei conta, ela estava molhando o biscoito no leite e comendo da forma mais linda e doce que já vi. Minha reação? Pegar o celular para filmar e mostrar ao mundo. Mas o celular não funcionou e, enquanto tentava entender o que estava acontecendo, todos os biscoitos foram comidos, Chiara levantou-se da mesa e saiu. E eu fiquei sem a filmagem e com uma rápida lembrança de como ela comeu tão docemente. 

Então me dei conta que perdemos tempo demais tentando filmar tudo e fotografar tudo, que acabamos perdendo os melhores momentos e as melhores paisagens. Passamos tanto tempo tentando enviar as belas imagens por Whatsapp ou tentando publicar no Instagram, que acabamos não curtindo momento algum. Sem falar que agora perdemos os momentos porque estamos ocupados demais filmando para o Snapchat. 

Somos uma geração que come comida fria porque gasta tempo demais tirando foto da comida e filmando no Snapchat. E pior, somos uma geração que se interessa em ver pratos de comida. Ou não? Afinal, por que queremos ver se a blogueira A ou B está comendo um sushi ou uma salada? Por que nos interessamos em saber que a fulana foi ao nutricionista, começou uma dieta e perdeu 2kg naquela semana? 

Acredito que, na verdade, não nos importamos tanto assim com a vida alheia. Somos somente curiosos, ou talvez, invejosos. Ou apenas idiotas! Na verdade, não nos interessa saber se a blogueira A acordou com olheiras porque não dormiu direito, ou que a blogueira B está fazendo um jantar romântico enquanto tira fotos (cadê o romantismo?), ou que a blogueira C resolveu passar o dia inteiro de pijama no sofá. 

Não nos encontramos mais com os amigos que chegaram de viagem, porque achamos que, ao ver as fotos nas redes sociais, já sabemos de tudo. Não marcamos para comemorar aniversários porque achamos que um "feliz aniversário" com chapelzinho de festa, balão e bolo no Facebook ou Whatsapp são suficientes. Não visitamos o primo que teve filhos, porque achamos que acompanhar o crescimento do bebê pelas redes está de bom tamanho. Não telefonamos mais para conversar com a amiga e saber se ela está bem porque acreditamos que o status dela já diz tudo. 

Enfim, somos uma geração de idiotas porque perdemos a vida tentando mostrar ao mundo uma vida que, na verdade, não conseguimos viver porque estamos ocupados demais mostrando, filmando, publicando, enviando... 

Nenhum comentário: