quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Diálogo pela manhã

Era só mais uma manhã comum no trabalho. Estava atendendo um cliente muito simpático quando ele começou a falar. Perguntou se era filha "dele" e apontou para o meu pai, balancei a cabeça em sinal positivo, achei que a conversa fosse parar por aí. Mas ele continuo a perguntar, "você estuda?", "já acabei", respondi meio sem graça. "Fez engenharia mecânica como 'ele' - apontou novamente para o meu pai -, ele fez engenharia, não foi?", "sim, ele fez, mas eu fiz faculdade de jornalismo". 

Enquanto eu fazia as coisas no caixa e no computador, ele parecia disposto a continuar a conversa. Então perguntou-me se o curso havia servido para alguma coisa, fiquei constrangida em entrar neste assunto, visto que passaria horas falando sobre o que penso a respeito, e eu realmente precisava cancelar um boleto naquele momento. Então ele fez a pergunta, "há quanto tempo você terminou a faculdade?", pensei rapidamente e quando me dei conta, respondi, "há oito anos!". 

Após longos segundos, ficamos espantados, ele mais visivelmente, então, constrangido, perguntou, "quantos anos você tem?", "vou fazer 29", respondi (eu e minha mania que começar janeiro respondendo com "vou fazer"), ele sorriu, abaixou a cabeça, me olhou novamente e disse sem graça, "achei que você tinha 19 anos", abri um largo sorriso, o olhei nos olhos e respondi, "obrigada!". 


Kari Mendonça 

Nenhum comentário: